A Activison revela que a separação da Bungie esteve relacionada com o desempenho financeiro de Destiny 2

No começo deste ano fomos surpreendidos com a notícia de que a parceria entre a Activison e a Bungie, que na teoria duraria 10 anos, estaria sendo desfeita, e que a Bungie ficaria com todos os direitos da franquia Destiny.

Na época, não foram oferecidos muitos detalhes sobre essa abrupta separação, mas agora, em uma reunião com investidores, a Activision revelou o real motivo para esse divórcio (via GamesIndustry).

Segundo Coddy Johnson, COO da Activision, mesmo tendo sido aclamado pela crítica e com um conteúdo de alta qualidade, Destiny 2 “não estava atendendo as expectativas financeiras”.

“À medida que nos aproximávamos do final do ano, o planejamento financeiro para 2019 indicava que Destiny não teria uma contribuição material para a receita operacional de nossos negócios”, complementou Johnson.

O executivo ainda afirma que vários recursos internos da Activision estavam comprometidos com o suporte a Destiny, mas agora que o game será integralmente de responsabilidade da Bungie, após um “curto período de transição”, estes recursos serão alocados em outros projetos da empresa.

Por fim, Johnson deixa claro que a separação das empresas foi amigável e que ambas as partes concordaram “no melhor caminho para se seguir”.

“A Bungie conseguirá se concentrar na Propriedade Intelectual que eles criaram [Destiny] e nos concentraremos nossas maiores oportunidades em nossas grandes franquias com os nossos melhores recursos.”

O começo deste ano para a Activision tem sido bastante peculiar, isso porque mesmo a empresa tendo um lucro recorde, foi iniciado um processo de demissão que afetou quase 775 funcionários de vários estúdios da empresa.

João Victor Albuquerque

Formado em Sistemas de Informação, que no final da faculdade resolveu se meter nesse mundo do jornalismo. Apaixonado por joguinhos, filmes, animes e sempre atrasado com as séries.