A Bungie, desenvolvedora responsável por Destiny, anunciou que depois de 9 anos de parceria, está se separando da Activision e assumindo controle completo da sua franquia.

Em um comunicado postado no blog oficial do estúdio, a Bungie agradeceu agradeceu a confiança da Activision nessa quase uma década, mas revelou que a desenvolvedora já está pronta para trilhar o seu próprio caminho.

“Nós desfrutamos de uma jornada bem-sucedida de oito anos e gostaríamos de agradecer à Activision por sua parceria com Destiny. Olhando para o futuro, temos o prazer de anunciar planos para a Activision transferir os direitos de publicação de Destiny para a Bungie. Com nossa notável comunidade Destiny, estamos prontos para publicar por conta própria, enquanto a Activision aumentará seu foco em projetos de propriedade intelectual.”

A nota ainda informa que o processo de transição já está em andamento nos seus estágios iniciais, com ambas as empresas se comprometendo a garantir que essa transferência seja feita da melhor forma possível.

Isso significa que o cronograma de DLCs e expansões de Destiny 2 ainda será seguido sem alterações e no PC o jogo continuará tendo o suporte da Battle.net, a plataforma online da Activision Blizzard.

A Activision também fez um pronunciamento através do seu Twitter.

“Hoje, anunciamos os planos para a Bungie assumir total controle dos direitos de publicação e responsabilidades da franquia Destiny. A partir de agora, a Bungie segue só e desenvolverá a franquia, e a Activision irá aumentar o seu foco nas suas próprias propriedades intelectuais e outros projetos.”

O acordo inicial fechado entre a Bungie e a Activision era de aproximadamente US$ 500 milhões e correspondia a produção de quatro jogos ao longo de 10 anos, no entanto, ambos os jogos da franquia Destiny tiveram um desenvolvimento conturbador, com a Bungie praticamente tendo que lançar os games cedo demais e precisando corrigi-los ao longo dos anos.

Segundo o jornalista Jason Schreier, do Kotaku, boa parte dos problemas entre a Bungie e a Activision estava relacionado ao cronograma anual, que determinava o lançamento de um novo jogo ou expansão para Destiny todo o ano. Schreier ainda relata que a separação da Activision foi comemorada até com champanhe na sede da Bungie, uma prova de como os desenvolvedores se sentiram aliviados.

A partir de agora, além de continuar dando suporte a Destiny 2, a Bungie se focará no desenvolvimento do seu novo jogo, que recebeu um investimento de US$ 100 milhões da NetEase. Enquanto isso, a Activision se concentrará na publicação de Sekiro: Shadows Die Twice e provavelmente já está trabalhando com a Sledgehammer em um novo Call of Duty.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e receba todas as nossas últimas novidades!

Gostou? Compartilhe!


Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?