Anime

Criador de Naruto revela como se manteve motivado após ter seus mangás rejeitados

Por mais que Naruto tenha se tornado uma das maiores e mais reconhecidas franquias do mundo dos animes e mangás, antes do seu sucesso, Masashi Kishimoto, o criador da obra, trilhou um caminho muito parecido com outros autores, tendo diversos dos seus mangás rejeitados pela Shueisha.

No entanto, em uma entrevista realizada na New York Comic-Con de 2015 (via ANN), o autor revelou que mesmo após várias rejeições, ele se manteve motivado com o simples pensamento de que um dia se tornaria um mangaká.

“Não sei se alguma vez fiquei TÃO desanimado ou deprimido durante esse tempo! (risos) Eu sempre tive o pensamento na minha cabeça, ‘Eh, então eles me rejeitaram desta vez, mas eu sei que um dia serei um mangaká. Tudo bem, vou seguir em frente’. Em parte porque pensei que era a única coisa que eu tinha para me vender. Talvez isso me torne um pouco ingênuo ou estúpido. (risos)”

Complementando a resposta, Mari Morimoto, tradutora da Viz Media e que também participou do painel, observou que essa motivação e atitude do autor é “muito parecida com a de Naruto”.

Vale lembrar ainda que antes de Naruto, o primeiro mangá de Kishimoto apresentado para a Shueisha foi Karakuri, que o fez vencer em 1996 o Hop Step Award, prêmio entregue pela editora para autores novatos. No entanto, após ter vários rascunhos rejeitados, quando Karakuri finalmente começou a sua serialização, a obra foi rapidamente cancelada pelo seu baixo desempenho.

Mesmo com o fracasso, Kishimoto continuou trabalhando em outros rascunhos, até que em 1999 teve outra oportunidade de iniciar a serialização de Naruto na Weekly Shonen Jump, que logo de cara fez um enorme sucesso.

Confira também:

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade