Afinal, como Dragon Ball Super poderia continuar se Goku e Vegeta morressem?

Sendo dois dos personagens mais reconhecidos da cultura pop, Goku e Vegeta são verdadeiros ícones para diversas gerações, desde aquelas que cresceram acompanhando Dragon Ball na TV aberta até os mais novos que já conheceram a franquia já no mundo das plataformas de streaming.

Não há dúvidas de que esses dois Saiyajins são queridos por uma enorme legião de fãs espalhados por todo o mundo, mas hoje, queremos trazer uma reflexão sobre o que aconteceria se Dragon Ball Super escolhesse matá-los. Ou melhor, como a história poderia ficar ainda mais interessante se esses dois perdessem momentaneamente o foco.

Durante toda a história da franquia Dragon Ball, Goku e Vegeta já morreram algumas vezes, mas algo que uma parcela dos fãs pode não saber é que originalmente a história de Dragon Ball Z era para ser bem mais focada em Gohan, tal que um dos seus nomes provisórios da série era “Dragon Ball: Gohan’s Big Adventure”. No entanto, com o recurso da ressurreição sendo utilizado um pouco demais, Goku e Vegeta foram se mantendo como os grandes protagonistas, enquanto Gohan e outros personagens igualmente interessantes nunca acabaram tendo muito espaço para crescer.

No atual arco do mangá de Dragon Ball Super, a história mais uma vez flertou com a morte de Goku e Vegeta no infame capítulo 46, onde os dois acabam tendo quase toda a sua energia vital absorvida por Moro.

Após essa derrotar praticamente humilhante, os dois Saiyajins foram para diferentes partes do universo com o objetivo de ficarem ainda mais poderosos a fim de enfrentar novamente o vilão. Essa revanche está prestes a ocorrer no ponto em que estamos no mangá, com Moro já iniciando o ataque à Terra.

Agora, imaginemos que nessa batalha final Vegeta e Goku acabem se sacrificando para derrotar o vilão. Como a história continuaria a partir desse ponto?

Primeiramente, vale destacar que só esse acontecimento já seria o suficiente para trazer ainda mais leitores para o mangá, já que muitos fãs acabaram parando de acompanhar a história quando o anime entrou em hiato.

Obviamente, sendo os principais rostos da franquia Dragon Ball, Goku e Vegeta simplesmente não poderiam ser deixados de lado para sempre, mas essa “morte” iniciaria um novo arco pela busca das Super Esferas do Dragão, que como já foi mostrado no próprio anime pode realizar qualquer desejo, sem nenhum tipo de limitação.

Partido desse conceito inicial, a história seria dividida em dois núcleos principais: o núcleo do “Paraíso”, onde Goku e Vegeta interagiriam mais com as divindades do universo de Akira Toriyama e o núcleo da Terra, onde os Guerreiros Z se organizariam para começar as buscas pelas Esferas que estão localizadas entre os Universos 7 e 6.

Assim, a obra assumiria um caráter mais aventuresco, com os personagens se dividindo em grupos para acelerar o processo de encontrar os artefatos. Esses pequenos grupos permitiriam justamente que personagens mais secundários ganhassem um destaque maior. O grupo principal seria formado por Gohan, Goten e Trunks, já que tanto Chichi como Bulma só deixariam os dois garotos participarem dessa busca se estivessem acompanhados de Gohan. As demais equipes de busca poderiam ser formadas apenas por duplas, como a Androide 18 e o Kuririn ou o Piccolo com Yamcha.

Seguindo uma narrativa próxima de One Piece, veríamos os personagens visitando e interagindo com culturas diferentes em diversos planetas, que não precisariam ser tão extensos como na obra de Eiichiro Oda. Além disso, personagens do Universo 6 também poderiam  ser melhor explorados, como Hit, Kyabe, Caulifla e Kale. Vale destacar ainda que seria necessário algum aparato tecnológico criado provavelmente por Bulma para poder carregar as Super Esferas, já que elas têm literalmente o tamanho de um planeta.

Enquanto isso, na parte de Vegeta e Goku a trama avançaria em uma escala mais “macro”, com novas informações sendo compartilhadas sobre as Leis dos Anjos e toda a hierarquia dessas divindades. O objetivo desse núcleo seria uma espécie de preparação para um possível novo arco que seguindo a tradição de Dragon Ball envolveria um inimigo ainda mais poderoso.

E aí, o que achou dessa ideia?

O anime de Dragon Ball Super entrou em hiato em março de 2018 após a finalização do arco do Torneio do Poder. Enquanto isso, o mangá continua avançando normalmente no arco do Prisioneiro da Patrulha Galáctica, que se passa depois dos eventos do filme Dragon Ball Super: Broly, acompanhando Vegeta e Goku tendo que lidar com o poderoso vilão Moro.

O anime pode ser assistido na íntegra no Crunchyroll, no seu idioma original com legendas em português.

Acessando o site por este link, você ganha 14 dias de premium gratuitos em uma nova assinatura.

João Victor Albuquerque

Formado em Sistemas de Informação, que no final da faculdade resolveu se meter nesse mundo do jornalismo. Apaixonado por joguinhos, filmes, animes e sempre atrasado com as séries.