Cinema e TV

The Witcher – 8 diferenças entre Netfix e os Jogos

Apesar de ser oriundo de uma série de livros de sucesso, The Witcher explodiu no consciente coletivo após o jogo The Witcher 3: The Wild Hunt, considerado por muitos um dos melhores jogos de todos os tempos. Essa exposição fez com que a série ganhasse também uma série na Neftlix. Como toda adaptação, a série possui diversas diferenças.

E não tem problema nenhum, é claro! Cada mídia possui necessidades específicas e é consumida de jeitos diferentes por grupos de pessoas diferentes.

Mas para os mais detalhistas, ou só para alguém interessado em saber mais sobre as várias intepretações do mundo fantástico criado por Andrzej Sapkowski (que eu 100% não pesquisei o nome), segue uma lista com todas as principais diferenças entre a série da Neftlix e os jogos de The Witcher.

Renfri

O final de Renfri é igual, seja ele nos livros, no videogame ou na série. Mas a Netflix economizou nos detalhes da história da personagem.

A mãe de Renfri morreu durante o parto e, apesar do presságio do Sol Negro, o pai dela a adorava. Foi a madrasta que fez com que o povo dela se revoltasse, chegando a mandar bandidos para eliminá-la.

Eventualmente, a madrasta mandou um caçador para tirar os órgaos de Renfri… Exatamente como na história da Branca de Neve.

A madrasta é a Rainha Má, Geralt é o caçador que a deixaria viver… Mas Renfri teve outra ideia.

Ciri e Geralt

Tanto nos livros quanto nos jogos, Ciri e Geralt não se dão tão bem de primeira. Geralt até a leva para aventuras, mas depois a devolve para o pai-Imperador Emhyr.

Na série da Netflix, Geralt parecia ser movido por uma necessidade paterna de encontrá-la e protegê-la.

Mesmo que ela não saiba, no início, sobre Bruxos, Geralt e tudo mais. Ou melhor, ela sabe apenas isso: Geralt existe e é um Bruxo.

Nos livros e nos jogos, a babá de Ciri fez um ótimo trabalho em deixá-la sabendo de tudo. Bruxos, Geralt, o destino dela como Criança Surpresa e tudo mais.

É assim que Ciri encontra Geralt, inclusive. Ela procura por ele, sabendo que seu futuro não era o de uma princesa.

Nos livros, Ciri é prometida para vários jovens do reino, em uma tentativa da Rainha Calanthe em mantê-la como uma princesa normal. Algo que a série também parece ignorar completamente… E muito bem.

Adda e a Estrige

Quando Geralt cura a Estrige, ou Adda a Filha, ele e Triss presumem que a pequena princesa foi amaldiçoada. Nunca soubemos por quem, nos livros e nos jogos. A mãe de Adda(mãe da Adda amaldiçoada) detestava a criança pelo relacionamento dela com o irmão Foltest, enquanto Ostrit queria Adda para ele.

As duas histórias funcionavam, mas nunca foi completamente resolvida. Mas na série, é o Ostrit e pronto.

Triss e Geralt

A relação entre Triss e Geralt, nos jogos, é de um romance complicado — principalmente após a reaparição de Yennefer em The Witcher 3.

Na série parece que não existe sequer uma fagulha de sentimento romântico entre os dois, enquanto nos livros/jogos, Triss já ficou na dele de primeira.

Além disso, Triss parece ser muito menos impulsiva e madura na série da Netflix do que suas contrapartes nas outras mídias.

Dandelion…Ou Jaskier?

Apesar do nome ser o original dos livros em polonês (sendo modificado para as versões em inglês dos livros e, depois, dos jogos), Jaskier é bem diferente na série.

Sendo muito mais humilde em suas origens e com uma personalidade um pouco mais flamboyant, Jaskier ainda tem o mesmo coração e apreço por Geralt… Mesmo que o Geralt da Netflix seja um completo babaca com o “melhor amigo”.

O Medalhão da Escola do Lobo

Nos videogames, o medalhão do Lobo é tão icônico que é literalmente uma forma de logo da série. É um pêndulo agressivo na forma de uma cabeça de lobo, bem difícil de ser entendido de outra forma.

Na série, o medalhão é mais… Domesticado. É quase como um talismã, sendo apenas um disco de prata com um emblema ao invés da icônica Cabeça de Lobo .

Yennefer e Geralt

Uma coisa muito importante no relacionamento entre a feiticeira e o bruxeiro é diferente: o desejo de Geralt com o djinn. Nos livros e nos jogos, Yennerfer sabia perfeitamente do desejo — era quase cúmplice da situação. Apenas os leitores/jogadores não sabiam exatamente o que ele tinha dito.

Na série da Netflix, apenas Geralt sabe do próprio desejo, o que faz a situação parecer um pouco desonesta pela parte do protagonista.

Outra mudança é sobre o passado de Yennefer. Geralt apenas deduziu sobre o passado dela após anos de companheirismo. Dessa forma, o passado dela em Aretuza e antes era mais ou menos um mistério.

Já a série da Netflix acompanha boa parte da vida de Yennefer antes dela conhecer Geralt ou se tornar uma poderosa feiticeira.

O Abandono

Geralt foi abandonada pela mãe aos cuidados de Vesemir quando era apenas um infante. Ele demorou muitos anos para descobrir sobre sua mãe biológica e outros detalhes de sua vida.

Na série, Geralt já era um pouco mais velho (uns 4 ou 5 anos, talvez) tendo lembranças vívidas de quando foi deixado para trás.

Confira Também:

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade