Entenda como Dragon Ball Super acabou com as Sementes dos Deuses

As místicas Sementes dos Deuses, que inicialmente eram cultivadas por Mestre Karin, tinham a habilidade de te deixar satisfeito por 10 dias, curar qualquer ferimento, restaurar o poder de luta instantaneamente, além de ser um dos Deus Ex Machina mais poderosos da séries… Simplesmente deixaram de ser importantes em Dragon Ball Super.

Claro, o uso das sementes foi cada vez mais banalizada depois de sua introdução e, meio que como as próprias Esferas do Dragão, se tornaram apenas um meio de conseguir alguma coisa (se curar, nesse caso) rapidamente.

Quando apresentadas ainda em Dragon Ball, as Sementes demoravam até seis meses para crescerem e eram colhidos em números pequenos, de três a cinco por vez.

No final de Dragon Ball Z, os personagens estavam consumindo mais do que os brasileiros consomem arroz e feijão, cada um comendo até mais de uma por luta contra o vilão da vez.

Mas ainda sim eles eram responsáveis por alguns momentos salvadores e até partes importantes da história – como naquela vez que Goku deu uma das Sementes dos Deuses para Cell antes do vilão enfrentar seu próprio filho numa luta até a morte…Ah, bons tempos.

Mas Dragon Ball Super parece simplesmente não ter mais uso para essas Sementes dos Deuses. Apesar de seu “funcionamento” ainda ser utilizado. São incontáveis as vezes em que não existe nenhuma consistência para o nível cansaço e de danos nos personagens.

Durante o Torneio de Poder é fácil perder as contas do número de vezes que Goku e Vegeta estavam completamente sem energias e completamente derrotados e machucados… para simplesmente estar de pé com uma nova transformação no episódio seguinte como se nada tivesse acontecido.

E como os personagens agora são capazes de voltar a um estado de combate apenas na força do ódio, não há mais espaço para os efeitos curandeiros das Sementes dos Deuses.

De banalizada, as Sementes dos Deuses foram simplesmente esquecidas e, agora, se tornaram obsoletas – mais uma das características clássicas que se perderam na nova geração de Dragon Ball.

Dragon Ball Super encontra-se em hiato no momento. O anime encerrou em março de 2018 com o fim do Torneio do Poder.

Atualmente, a história continua no mangá, além do filme Dragon Ball Super: Broly lançado no começo do ano e também de um novo filme que está em estágio inicial de produção pela Toei.

Nesta nova fase, Goku e Vegeta estão enfrentando um inimigo milenar e poderosíssimo: Moro, o consumidor de planetas, uma ameaça que pode muito bem acabar com o Universo 7 num piscar de olhos.

O anime pode ser acompanhado na íntegra no Crunchyroll, no seu idioma original com legendas em português.

Acessando o site por este link, você ganha 14 dias de premium gratuitos em uma nova assinatura.

Tico

Redator eventual, podcaster e negro maravilhoso.

Publicado por