Ratchet e Clank: Em Outra Dimensão – Review

Ratchet e Clank: Em Outra Dimensão foi mostrado como um dos jogos vitrine do PlayStation 5 durante as primeiras demonstrações do console, e desde então, o interesse do público em cima do jogo é imenso, afinal de contas, ele traz novidades que só são possíveis nesta nova geração de console. Mas será que o jogo é mais do que uma grande demo técnica e se mostra como um daqueles que fazem você tomar a decisão de comprar um console? É o que vamos descobrir.

Em Ratchet e Clank: Em Outra Dimensão, a vida para Ratchet e Clank está bem tranquila. Eles acabaram de derrotar o doutor Nefarious e estão comemorando a paz. Por causa disso, Clank decide dar um presente ao seu amigo, o Dimensionador, uma espécie de arma que vai permitir a Ratchet ir para outras dimensões procurar por outros Lombax.

Infelizmente o plano não dá certo, e o Nefarious volta mais uma vez e consegue roubar o Dimensionador e abrir uma porta para outra dimensão, onde outro Nefarious é o Imperador da Galáxia. Agora, ele deve impedir a confluência de dimensões e derrotar não apenas o Nefarious da dimensão dele, mas também esta versão ainda mais forte do seu arqui-inimigo (algo como aquele segundo Thanos de Vingadores: Ultimato).

Para isso, ele vai contar com a ajuda de Rivet, a Lombax da dimensão em que eles chegaram, e também de um robô que é a contraparte de Clank nesta dimensão. A aventura é divida em partes em que você controla Ratchet e partes em que você controla Rivet, mas não apenas os dois, já que você também controla Clank e a contraparte dele. O gameplay dos personagens equivalentes é bastante semelhante, com Ratchet e River compartilhando a maioria das habilidades, apesar de Ratchet ter uma habilidade de jato que Rivet não tem em algumas missões.

Mas em ambos os casos o jogo se apresenta como um jogo de plataforma e de tiro em terceira pessoa. Você anda por aí, atira nos inimigos, procura itens espalhados pelo cenário, supera obstáculos colocados pelo cenário e assim por diante. Eu realmente achei que não iria gostar tanto assim do jogo pois o começo dele é bem lento. Mas, conforme Ratchet e Rivet vão desbloqueando novas armas e ganhando novas habilidades, as coisas melhoram bastante de cara.

No começo do game, você é lento e conta apenas com uma pistola e uma granada, algo que não chega a ser chato, mas que também não é super divertido. Porém, ao final do jogo, você tem um Lombax cheio de alternativas para enfrentar seus adversários. Os inimigos também vão se diversificando conforme o game avança, apesar dos chefes serem bastante parecidos entre si na maioria dos estágios, com apenas algumas variações.

Uma das grandes novidades que o jogo trouxe certamente são as fendas dimensionais e como você usa isso para se locomover pelo jogo. Estas fendas são usadas por Ratchet e por Rivet para mover-se rapidamente, como uma espécie de “teletransporte” pelo cenário para aumentar a sua velocidade no jogo. Além disso, elas também são usadas em certas partes do gameplay de plataforma, para você evitar de cair, por exemplo.

Esta novidade contribui no gameplay, ainda mais em dificuldades mais elevadas, onde você precisa estar se locomovendo o tempo todo para não ser um alvo fácil para os inimigos. Ainda assim, ela não chega a ser algo totalmente revolucionário, já que é usada para você saltar algo como 30 ou 40 metros dentro de um cenário, e não de um canto do mapa para o outro, por exemplo.

Já Clank e sua contrapartida (não estamos revelando o nome dela pra não dar spoilers do jogo) possuem exatamente as mesmas habilidades. O gameplay dos robôs funciona assim: você está numa espécie de espaço interdimensional onde você deve conduzir uma série de outros Clanks até o final do caminho. Para isso, você precisa usar esferas que mudam a velocidade, peso, etc das réplicas dele para que eles consigam atravessar o cenário. Estes puzzles vão ficando cada vez mais complicados até o final do jogo, mas nenhum deles é tão difícil assim que chegue a fazer você ficar muito tempo em cima deles.

Além disso, o jogo também vai dando dicas do que você precisa encontrar para superar esses desafios. Caso você tenha esquecido uma das esferas, por exemplo, ele te avisa para você continuar procurando no cenário, e assim por diante.

Para completar, ainda temos um último tipo de gameplay que é de uma espécie de aranha robô bastante simpática que você controla. Aqui, você deve exterminar um vírus de computador que está dominando certos equipamentos eletrônicos. Para tanto, você deve usar as armas desse robozinho e ir avançando pelo cenário. Uma coisa bem legal dessa parte do jogo é que, como você é uma aranha, você pode andar de cabeça para baixo pelo cenário, e você vai precisar fazer isso, já que nem sempre os seus objetivos vão estar na parte do cenário em que você procura.

Outro ponto a se notar é que o jogo é bem fácil na dificuldade normal dele. Como eu estava jogando contra o tempo pra terminá-lo o quanto antes, não coloquei no difícil ou no mais difícil de cara, mas depois de terminá-lo, subi o nível de dificuldade e achei o jogo assim mais de acordo.

 

Vale observar ainda que eu encontrei alguns bugs durante o jogo. Nada que deixe ele injogável, mas em alguns momentos tanto com o Ratchet quando com a Rivet o personagem acabou ficando preso em certas partes do cenário. Um exemplo disso é quando você erra um pulo e ao invés do personagem “morrer”, ele acaba prendendo em algum canto da queda, e aí você tem que pular de novo pra ele voltar a cair e de fato morrer.

Graficamente, Ratchet e Clank: Em outra Dimensão é simplesmente lindo. O jogo tem gráficos realmente muito bonitos, e dá pra dizer que chegamos naquele ponto em que estamos praticamente jogando animações da Pixar em tempo real. Isso pode ser visto principalmente na pelugem de Ratchet e de Rivet. Em movimento, o jogo conta com belos cenários também, mas eu realmente gostaria de um pouco mais de variação.

O jogo chegou a apresentar alguns engasgos logo na primeira hora, mas depois a performance foi sólida sem slowdowns. Durante o meu review, as opções gráficas ainda não estavam disponíveis, mas no lançamento o jogo conta com 4K a 60 quadros por segundo, 4k a 30 quadros por segundo com Ray Tracing ligado e resolução dinâmica a 60 quadros por segundo com Ray Tracing ligado também. Eu joguei o jogo todo com 4K a 60 quadros por segundo.

Para completar, as telas de carregamento do jogo são outro ponto muito positivo de Ratchet e Clank: Em Outra Dimensão. Elas não chegam a ser instantâneas, mas se você tinha o costume de olhar para o celular enquanto o jogo carregava, esqueça disso, não dá tempo nem de destravar a tela que o jogo já está esperando você se mexer.

A trilha sonora de Ratchet e Clank: Em outra Dimensão também é muito boa, e um outro destaque positivo vai para a dublagem do game, que está impecável tanto em inglês quanto em português.

Mas e aí, Ratchet e Clank: Em outra Dimensão vale a pena?

Ratchet e Clank: Em outra Dimensão combina belos gráficos, ação de tirar o fôlego e uma dublagem impecável. Respondendo à minha pergunta inicial, ele é daqueles jogos que você vê e precisa comprar o console para jogá-lo? Eu não teria tanta certeza assim. Ainda assim, o jogo é muito bom, e certamente agrega valor à coleção de exclusivos do PlayStation 5.

Review elaborado com uma cópia do jogo para o PlayStation 5 fornecida pela PlayStation Brasil.

Resumo para os preguiçosos

Ratchet e Clank: Em outra Dimensão combina belos gráficos, ação de tirar o fôlego e uma dublagem impecável. Respondendo à minha pergunta inicial, ele é daqueles jogos que você vê e precisa comprar o console para jogá-lo? Eu não teria tanta certeza assim. Ainda assim, o jogo é muito bom, e certamente agrega valor à coleção de exclusivos do PlayStation 5.

Nota final

90
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Ação muito divertida
  • Belos gráficos
  • Dublagem excelente

Contras

  • O jogo leva uma hora ou duas até a ação realmente ficar interessante

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade