Ryan Hernandez, o homem que hackeou a Nintendo é preso e declarado culpado de consumo de pornografia infantil

Na semana passada, o hacker Ryan Hernandez, de 21 anos, foi declarado culpado pelas acusações de roubo de “arquivos confidenciais da Nintendo relacionados aos consoles e jogos da empresa,” crime que ocorreu em 2016. Quando a casa dele foi investigada pelo FBI no ano passado, os oficiais encontraram “mais de mil videos e imagens de menores envolvidos em condita sexualmente explícita.”

Quem é Ryan Hernandez, o homem que hackeou a Nintendo?

Primeiro, Hernandez foi preso em 2017 depois que ele e um amigo puseram as mãos nas credenciais de um funcionário da Nintendo e utilizando essas informações para baixar “informações roubadas, incluindo informações sobre o pré-lançamento do Nintendo Switch,” informações estas que mais tarde foram vazadas e expostas ao público.

O FBI apareceu na casa de Hernandez em outubro de 2017 e, na frente dos pais, o jovem “prometeu parar com quaisquer futuras atividades maliciosas e confirmou que entendia as consequências de qualquer ato de hacking no futuro.”

Isso não adiantou, porque um ano depois Hernandez tinha voltado às más práticas “hackeando vários servidores da Nintendo e roubando informação confidencial sobre vários jogos populares, consoles de jogos e ferramentas de desenvolvimento.” O jovem se orgulhava e se gabava disso em público, em plataformas como o Twitter. Além disso, Hernandez tinha um servidor no Discord chamado Ryan’s Underground Hangout onde “ele e outras pessoas discutiam sobre os produtos da Nintendo e compartilhavam informações sobre possíveis vulnerabilidades na rede da Nintendo, além do compartilhamento de informações roubadas.”

Graças à volta de Hernandez ao hacking, o FBI investigou a casa do indivíduo mais uma vez em 2019, onde os agentes não só acharam “milhares de arquivos confidenciais da Nintendo” e um dispositivo que servia para rodar jogos piratas como também acharam provas de que Hernandez tinha uma grande coleção de pornografia infantil “guardada em uma pasta que ele nomeou como ‘bad stuff’ (coisas ruins).”

Já que Hernandez é culpado de cibercrime e consumo de pornografia infantil (ambos crimes federais), promotores e os advogados de defesa do homem recomendam que ele passe três anos na cadeia. Porém, Hernandez pode cumprir até 25 anos de prisão se o juiz determinar, dada a magnitude das acusações de posse de pornografia infantil.

Ryan Hernandez concordou em pagar US$259,323 para a Nintendo e agora ele terá que se registrar como agressor sexual.

Giovanne Marrone

Apaixonado por games desde que se conhece por gente, Giovanne Marrone é redator no Critical Hits e se aprofunda nesse mundo gamer e aprende mais sobre ele todos os dias. Além disso, tem sede por competitividade em jogos FPS e faz lives com frequência.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade