Games

Os 50 melhores jogos de GameCube

O GameCube foi a resposta da Nintendo ao sucesso do PlayStation 2, mas quais são os melhores jogos desse console?

No post de hoje, trazemos uma lista com 50 títulos que acreditamos que vão agradar a todos os fãs de videogame.

Confira a lista abaixo, e contra também nossa lista de melhores jogos de outros consoles da Nintendo: Super Nintendo, Game Boy Color, Game Boy Advance, Wii, Nintendo Switch, Nintendo DS e Nintendo 3DS.

50 melhores jogos de GameCube

Super Mario Sunshine

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2002

Super Mario Sunshine foi o Mario lançado para o GameCube. O jogo conta uma aventura de Mario onde este resolveu tirar umas férias na Ilha de Delfino, mas estas acabaram sendo interrompidas após um vilão muito semelhante a Mario, chamado pelo jogo de Shadow Mario, começa a espalhar confusões pela ilha.

Agora, com um novo aliado chamado Fludd, você deve explorar a ilha de Delfino, encontrar itens e combater toda a bagunça feita pela sua versão das sombras.

Super Mario Sunshine dividiu os fãs quando foi lançado, mas como é impossível começar uma lista de melhores jogos de um console da Nintendo sem um Mario e como tem muita gente que gosta dele, não podemos deixar esse de fora da lista dos melhores do GameCube.

Resident Evil 4

  • Desenvolvedora: Capcom
  • Ano de lançamento: 2005

Resident Evil 4 é um dos jogos mais importantes da história por influenciar uma série de jogos de ação em terceira pessoa que viriam depois dele, mas fora toda a sua importância histórica, o jogo ainda é muito bom hoje em dia, tanto que a Capcom continua relançando ele pra todo tipo de plataforma que consegue rodá-lo.

Originalmente lançado como um exclusivo de GameCube, o jogo é um dos mais influentes de todos os tempos, e também pivô da saída de Shinji Mikami da Capcom.

Nele, acompanhamos Leon, que viajou para um vilarejo isolado da Espanha atrás de Ashley, filha do Presidente dos Estados Unidos, que foi sequestrada. Nesse vilarejo, ele se envolve num incidente com o parasita Las Plagas, e agora deve lutar pela própria vida e para cumprir a missão dele.

Resident Evil 4 vai do sério à galhofa em questão de segundos, e tem alguns dos momentos mais épicos da série. Tudo bem que alguns pontos dele envelheceram meio mal hoje em dia, mas ele continua sendo obrigatório.

The Legend of Zelda: The Wind Waker

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2002

The Legend of Zelda: The Wind Waker traz uma abordagem completamente diferente na franquia Zelda. Nesse jogo, Zelda e Link são irmãos, e ele tenta resgatar a irmã após esta ser sequestrada pelo feiticeiro Ganon.

O jogo tem uma grande ênfase na navegação e exploração de ilhas, e conta com um visual cartoon que acabou criando um novo sub-estilo dentro da franquia Zelda.

Mario Kart Double Dash

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2003

Mario Kart é obrigatório em todo console da Nintendo, e Mario Kart Double Dash trouxe uma série de novidades para a franquia, como a possibilidade de dois jogadores controlarem o mesmo Kart, com um dirigindo e outro usando itens e a possibilidade de alternar estes papéis.

No mais, o jogo é tão divertido quanto qualquer outra das versões de Mario Kart, e é certamente um dos melhores jogos de GameCube.

Metroid Prime

  • Desenvolvedora: Retro Studios, Nintendo
  • Ano de lançamento: 2002

Metroid Prime traz uma abordagem completamente diferente na franquia Metroid, transformando o jogo até então bidimensional em 3d, e o resultado disso não poderia ter ficado melhor.

No jogo, Samus parte numa missão onde ela enfrenta os Piratas Espaciais no Planeta Talon IV. O jogo é facilmente um dos melhores, talvez até mesmo o melhor jogo de tiro da geração, e certamente merece um lugar na lista de melhores jogos do GameCube.

Metroid Prime 2

  • Desenvolvedora: Retro Studios, Nintendo
  • Ano de lançamento: 2004

Continuação direta de Metroid Prime, Metroid Prime 2 conta uma aventura de Samus onde ela tenta resgatar marines da Federação Galática próximos a um planeta. Lá ela descobre que eles foram assassinados por uma raça que veio de uma dimensão alternativa, e agora deve derrotar não apenas eles, mas também os Piratas Espaciais e uma doppelgänger dela, a Dark Samus.

Super Smash Bros: Melee

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2001

Super Smash Bros: Melee por um bom tempo foi o melhor Smash Bros lançado pela Nintendo. Com uma excelente elenco de personagens, bons itens de suporte e excelentes mapas, além de diversos modos extras, o jogo é o caos completo acontecendo na tela da sua televisão, e o jogo perfeito para convidar mais três amigos e fazer a pancadaria comer solta.

Viewtiful Joe

  • Desenvolvedora: Capcom
  • Ano de lançamento: 2003

Viewtiful Joe é um jogo que vai pegar no fraco de quem cresceu assistindo tanto aos super herói japoneses quanto a Power Rangers. Nesse jogo de pancadaria, você controle Joe, um herói que deve resgatar a namorada da forma mais plástica o possível, com combos e poses estilosas, exatamente como nos programas que adorávamos assistir.

Paper Mario: The Thousand Year Door

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2004

Paper Mario: The Thousand Year Door traz o retorno do RPG 2D da Nintendo, onde mais uma vez a Princesa Peach é raptada, desta vez por um grupo alienígena chamado de X-Nauts. O jogo conta com um bom sistema de combate e uma história cheia de humor, e certamente vai agradar quem só entrou nesta franquia após o GameCube.

Star Wars Rogue Leader

  • Desenvolvedora: Factor 5, Lucasfilm Games
  • Ano de lançamento: 2001

Star Wars Rogue Leader é mais um excelente jogo da parceria da LucasFilm e da Nintendo. O jogo conta com combates espaciais incríveis, que acabam ocorrendo em cenários espalhados pela trilogia original de Star Wars. No jogo, você controla ou Luke Skywalker, ou Wedge Antilles. Ao todo, o jogo conta com 15 fases normais e mais 5 fases bônus, e é facilmente um dos melhores jogos de lançamento do GameCube.

Eternal Darkness

  • Desenvolvedora: Silicon Knights
  • Ano de lançamento: 2002

Eternal Darkness nasceu como um projeto da Nintendo ainda para o Nintendo 64. Desenvolvido pela Sillicon Knights, o jogo conta a história uma série de personagens da mesma família em diferentes eras da humanidade, e enfrenta uma entidade que tenta escravizar a humanidade. O jogo tem um sistema de sanidade bem interessante, e apesar dos gráficos dele não estarem no padrão dos jogos de GameCube, ele ainda assim é um excelente jogo.

Zelda: Twilight Princess

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2006

The Legend of Zelda: Twilight Princess foi o Zelda de lançamento do Wii, estando disponível também no GameCube. O jogo é conhecido por ser o Zelda em que Link pode transformar-se num lobo. Nesse jogo, Link tenta impedir que Hyrule seja consumida por uma dimensão paralela chamada Twilight Dimension. Por muito tempo, esse foi o Zelda mais vendido da Nintendo, até que ele fosse ultrapassado por Breath of the Wild.

Metal Gear Solid: Twin Snakes

  • Desenvolvedora: Konami
  • Ano de lançamento: 2004

Metal Gear Solid: Twin Snakes é um remake do primeiro Metal Gear Solid de PlayStation. O jogo roda na mesma engine de Metal Gear Solid 2, contando com gráficos e jogabilidade aprimorada. Apesar disso, a trilha sonora do jogo não é a mesma, e exatamente por isso muitos fãs acabam não gostando tanto assim dessa versão, ainda que ela seja bem interessante e tenha envelhecido melhor do que o jogo de PS1.

F-Zero GX

  • Desenvolvedora: Amusement Vision
  • Ano de lançamento: 2003

F-Zero GX pega todo o potencial que a versão de F-Zero de Nintendo 64 tinha e entrega com gráficos incríveis a 60 quadros por segundo, diversas coisas acontecendo na tela e corridas com mapas interessantes para você voar a mais de 300 por hora. Esse jogo acabou surgindo graças a uma cooperação entre a Nintendo e a SEGA, e é uma pena que a franquia nunca mais tenha ganho nenhum novo capítulo depois desse, pois ainda hoje ele é facilmente um dos melhores jogos de corrida do gênero futurista.

SoulCalibur 2

  • Desenvolvedora: Project Soul
  • Ano de lançamento: 2002

Soulcalibur II é mais um daqueles jogos de luta excelentes que só a Namco sabe fazer. Toneladas de missões, armas, belos gráficos e trilha sonora e uma história bem divertida, e a versão do GameCube do jogo talvez seja a que mais faça sentido, já que ela conta com o Link de The Legend of Zelda como personagem exclusivo, enquanto as versões de PS2 e Xbox contam respectivamente com Heihashi de Tekken e Spawn, sim, aquele personagem das histórias em quadrinho.

Ikaruga

  • Desenvolvedora: Treasure
  • Ano de lançamento: 2001

Ikaruga é um dos melhores jogos de nave de todos os tempos. A ideia do jogo é que você controla uma nave que pode alternar entre as cores preto que dispara projéteis pretos e branco que dispara projéteis brancos. Se você estiver com a cor preta, você absorve tiros pretos dos seus inimigos e fica vulnerável aos tiros brancos, e se você estiver com a cor branca, você absorve os tiros brancos e fica vulnerável aos pretos.

Um conceito simples e elegante, que proporciona horas e horas de jogatina.

Pikmin 2

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2004

A franquia Pikmin surgiu no GameCube e daria tranquilamente para citar o primeiro jogo dela nesse lugar, mas Pikmin 2 traz melhorias de gameplay que fazem ela ganhar esse posto. No jogo, você deve explorar a superfície de um planeta desconhecido dando ordens a criaturas planta chamadas Pikmin. Usando essas criaturas, você deve avançar, derrotar inimigos, superar obstáculos e assim por diante. Esse é um dos melhores e mais criativos jogos do GameCube, e certamente merece um lugar na lista de melhores jogos do console.

Beyond Good and Evil

  • Desenvolvedora: Ubisoft
  • Ano de lançamento: 2003

Um daqueles jogos que não receberam tanta atenção quando deveriam no seu lançamento. Em Beyond Good and Evil, você vive a história de Jade, uma fotojornalista que vive num planeta que está sendo atacado por uma raça alienígena que escraviza ou mata quem eles encontram. Depois de ser salva pela resistência, Jade parte numa missão para revelar a verdade sobre o DomZ. Um jogo bastante original e interessante.

Luigi’s Mansion

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2001

Luigi’s Mansion foi um dos títulos de lançamento do GameCube. Nele, Luigi está numa mansão mau assombrada equipado apenas de um aspirador de pó que tem a habilidade de aspirar os fantasmas desse local. Agora, você deve explorar a mansão e tentar resgatar o seu irmão mais velho enquanto morre de rir da covardia do Luigi por causa das assombrações.

TimeSplitters

  • Desenvolvedora: Free Radical Design
  • Ano de lançamento: 2000

TimeSplitters é um dos jogos mais ambiciosos do ano 2000. Sendo lançado ainda no começo da vida útil do PS2 pela Eidos, ele cobre 100 anos de história presenciada pelos olhos de um jovem de 18 anos.

Combinando um gameplay muito divertido a uma ótima trilha sonora, o jogo ainda por cima conta com um multiplayer muito bom pra época.

Fire Emblem: Path of Radiance

  • Desenvolvedora: Intelligent Systems
  • Ano de lançamento: 2000

Fire Emblem: Path of Radiance é o nono capítulo da franquia e único jogo dela no GameCube. Nele, você controla Ike e um grupo de mercenários, que tentam restaurar a princesa do reino de Crimea ao trono dele, enquanto enfrentam as tropas do Reino de Beorc. O jogo conta com o mesmo sistema de combate tradicional de Fire Emblem, além de dublagem e cutscenes, lembrando bastante as edições de Nintendo 3DS do jogo.

The Legend of Zelda: Four Swords

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2004

Zelda: Four Swords é um jogo bastante interessante de GameCube. Nele, você tinha que ligar até quatro GBAs no console e resolver desafios com os seus amigos num mapa com o estilo gráfico e de gameplay de A Link to the Past. O jogo não chega a contar nenhuma grandiosa história dentro do universo de Zelda, mas é um daqueles jogos que chamavam a atenção pela proposta diferente.

Mario Party 4

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2004

Mario Party 4 é um daqueles jogos que todo fã de GameCube mostrava para os donos de PS2 para provar que o console dele se não era melhor, tinha alguns jogos muito interessantes. O jogo fica melhor conforme mais pessoas participam dele, e se você nunca jogou Mario Party, ele é basicamente um jogo de tabuleiro com personagens da Nintendo onde a cada rodada você tem que jogar um minigame diferente para conquistar mais pontos que o seu adversário. Um jogo perfeito para jogar com mais pessoas.

Killer 7

  • Desenvolvedora: Grasshopper Manufacture
  • Ano de lançamento: 2005

Killer 7 é o primeiro jogo de Suda51 lançado fora do Japão. Nele, você controla um assassino que tem sete personalidades diferentes entre si, sendo cada uma delas um assassino diferente do outro. Além do enredo completamente sem pé nem cabeça, o jogo ainda contava com um gameplay bastante divertido.

Burnout 2

  • Desenvolvedora: Criterion Games
  • Ano de lançamento: 2002

Apesar de Burnout 3 ser o melhor Burnout dessa geração, o GameCube nunca chegou a recebê-lo, então vamos com o que temos. Burnout 2 ainda era um jogo muito divertido, e cheio de velocidade, contando com uma boa seleção de carros e um mapa bem divertido para se correr. Além disso, ele contava com o modo Crash, onde você ganhava pontos por bater a toda velocidade nos carros dos adversários. Um jogo bastante divertido, ainda mais para quem quer só correr sem se preocupar com nada.

Prince of Persia Sands of Time

  • Desenvolvedora: Ubisoft
  • Ano de lançamento: 2003

Prince of Persia: The Sands of Time é um clássico que está atualmente em processo de receber um remake pela Ubisoft. Trazendo uma história bem interessante que conta uma releitura de um dos clássicos dos computadores 386 e 486, você controla o Príncipe da Pérsia, e agora deve impedir que as Areias do Tempo destruam o mundo, e no meio tempo vencer o Vizir que o enganou a libertar esta ameaça. Um jogo com belos gráficos, uma história divertida e níveis de plataforma muito divertidos que usam muito bem as mecânicas de retroceder o tempo.

Super Mario Strikers

  • Desenvolvedora: Next Level Games
  • Ano de lançamento: 2006

Super Mario Strikers como o próprio nome sugere, é um jogo de futebol com os personagens de Mario. Com isso, todo o pacote de aleatoriedades da Nintendo é adicionado ao jogo, como Power Ups, jogadas totalmente exageradas e o fato do pescoço pra baixo dos jogadores ser a canela e não ter faltas. O jogo é muito divertido, ainda que peque um pouco na falta de conteúdo.

Resident Evil Remake

  • Desenvolvedora: Capcom
  • Ano de lançamento: 2002

Recriar um jogo já amado por fãs é sempre uma tarefa muito difícil, pois você tem que ao mesmo tempo combinar inovações e modernidade ao que fez o jogo ser amado pelos fãs originalmente para que ele não fique completamente descaracterizado, e Resident Evil Remake é um dos maiores, senão o maior exemplo de como fazer isso.

Lançado originalmente para o Game Cube, o jogo reconta a história clássica de Resident Evil, adiciona novos inimigos, expande a história da Mansão Spencer e não chega a resolver todas as inconsistências de história que o primeiro jogo da franquia possui, mas já ajuda bastante a tornar o game mais compreensível.

Um clássico do Game Cube e facilmente um dos melhores jogos da série.

Resident Evil 0

  • Desenvolvedora: Capcom
  • Ano de lançamento: 2002

Resident Evil 0 surgiu graças a um acordo de exclusividade de diversos jogos da Nintendo com a Capcom. Contanto a história de Rebecca Chambers e o presidiário Billy Coen, o jogo tenta matar a curiosidade dos fãs sobre o que aconteceu com ela e com o Bravo Team antes dos acontecimentos do primeiro jogo.

O resultado infelizmente acaba saindo aquém do esperado, já que o jogo combina algumas escolhas questionáveis de gameplay, como a inexistência de baús, a uma história bem mais ou menos e que bagunça ainda mais a já confusa linha do tempo dos acontecimentos da Mansão Spencer. O jogo até vale pela curiosidade, mas não dá pra ir com grandes expectativas pra ele.

Ainda assim, o jogo tem seus pontos positivos, como os puzzles, que vão queimar os seus neurônios, a história de James Marcus, o criador do T-Virus e as partes de exploração que vão fazer você gastar perna andando pelos cenários.

Phantasy Star Online: Episode I & II

  • Desenvolvedora: Sonic Team
  • Ano de lançamento: 2002

Phantasy Star foi uma franquia de RPG muito importante do Mega Drive, e no Dreamcast ela voltou como o primeiro MMO de videogame.

Nesse MMO, você podia reunir até quatro jogadores para enfrentar as criaturas de Ragol em desafios épicos. Assim como no caso do Quake 3, ainda é possível jogar Phantasy Star Online graças à comunidade de fãs apaixonados do Dreamcast.

Skies of Arcadia Legends

  • Desenvolvedora: Sega
  • Ano de lançamento: 2002

Um dos poucos RPGs que o Dreamcast ganhou, Skies of Arcadia recebeu uma versão definitiva com melhorias para o GameCube. O jogo conta a história de Vyse e do bando de piratas dos céus dele. Vyse e seu grupo está lutando para impediir que o Império Valuan conquiste o mundo ao despertar novamente o gigante de prata, uma arma viva extremamente poderosa.

O jogo conta com uma bela narrativa e um bom sistema de combate, e certamente vale o teste.

The Legend of Zelda: Ocarina of Time / Master Quest

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 1998

Talvez nenhum outro jogo além de Mario 64 seja um sinônimo tão grande de Nintendo 64 como Ocarina of Time, e é claro que ele veio a dar as caras no GameCube. O jogo que conta a história de Link, o único dos jovens da tribo dele que não tem uma fada, e que deve salvar a Deku Tree da corrupção, simplesmente revolucionou a forma como aventuras 3d eram apresentadas na época.

O jogo ainda hoje é muito bom, ainda que a versão de 3DS dele tenha melhorado alguns aspectos importantes da jogabilidade. Além dele, o pacote ainda vinha com a Master Quest, que tornava todas as dungeons do jogo original ainda mais desafiadoras.

Def Jam Fight for NY

  • Desenvolvedora: Electronic Arts
  • Ano de lançamento: 2004

Uma daquelas ideias completamente malucas que dão certo, Def Jam: Fight for NY é um jogo de luta entre rappers extremamente divertido e que ainda hoje serve como um daqueles jogos para reunir os amigos e trocar uns sopapos.

Need For Speed: Underground 2

  • Desenvolvedora: EA Black Box
  • Ano de lançamento: 2004

Need for Speed viveu o seu auge na geração do GameCube, e Underground 2 é um dos melhores, senão o melhor jogo dessa época. Com corridas de alto nível, possibilidade de transformar seu carro numa máquina que poderia tranquilamente estar correndo num Velozes e Furiosos da vida e uma trilha sonora matadora, esse é um daqueles jogos que são obrigatórios numa lista de melhores jogos de GameCube.

Super Monkey Ball

  • Desenvolvedora: Sega
  • Ano de lançamento: 2001

Super Monkey Ball é um jogo bem interessante da SEGA onde você controla um macaco dentro de uma bola de plástico que deve rodopiar pelo cenário até chegar ao ponto de objetivo. Numa época em que Sony e Microsoft estavam caminhando em direção aos AAA de orçamento gigantesco, com cada vez mais tiros, explosões e realismo, é legal ver uma foto do passado onde os videogames eram mais simples e a ideia era apenas divertir com ideias simples e efetivas.

Tom Clancy’s Splinter Cell: Chaos Theory

  • Desenvolvedora: Ubisoft
  • Ano de lançamento: 2005

Chaos Theory é um Splinter Cell bem mais sombrio que os seus antecessores, com uma ênfase maior no combate e dando a oportunidade de você executar seus prisioneiros após interrogá-los, algo que chocou muita gente na época. Até por isso, o jogo ganhou a classificação etária para maiores de 18 anos, então se você procura um jogo maduro no GameCube, um console que acabou marcado pela imagem de ser um videogame para crianças, esse é para você.

Star Fox Adventures

  • Desenvolvedora: Rare
  • Ano de lançamento: 2002

Star Fox Adventures foi o último jogo que a Rare desenvolveu para um console da Nintendo antes de ser vendida para a Microsoft. Nesse jogo, Fox McCloud é mandado para um planeta na galáxia de Lylat System para evitar a sua destruição. O jogo combina combate a pé com o combate na nave, mais tradicional de Star Fox. Essa alternância acabou desagradando alguns fãs na época, mas foi uma boa maneira de trazer novas oportunidades dentro da franquia.

The Simpsons Hit & Run

  • Desenvolvedora: Radical Entertainment
  • Ano de lançamento: 2003

The Simpsons Hit & Run é um jogo tão clone de Crazy Taxi que a SEGA processou a Vivendi e ganhou o processo em questão. Ainda assim, o jogo é bem divertido, e como eu já falei de Crazy Taxi em outras listas de melhores jogos, preferi trazer esse pra do GameCube. Pra quem nunca jogou, é basicamente pegar passageiros, correr o máximo possível para entregá-los em segurança no destino deles e repetir enquanto o tempo não acaba. Uma fórmula bem simples e efetiva.

Mario Golf: Toadstool Tour

  • Desenvolvedora: Camelot Software Planning
  • Ano de lançamento: 2003

Outro dos clássicos que sempre acabam parando num console da Nintendo, Mario Golf: Toadstool Tour passa longe de reinventar a fórmula, mas nem por isso o jogo deixa de ser divertido. Um dos pontos positivos do jogo é que ele tem bastante conteúdo, então se você é fã de Mario e de Golfe, esse jogo é ouro puro.

Tales of Symphonia

  • Desenvolvedora: Namco Tales Studio
  • Ano de lançamento: 2003

Tales of Symphonia foi o primeiro jogo tridimensional da franquia Tales, e se você não gosta de RPG por turnos, esse jogo provavelmente vai lhe agradar então, já que ele conta com um sistema de batalha em tempo real que é bem divertido. No jogo, você segue as aventuras de Lloid Irving, que vive num mundo chamado Sylvarant e que junto com o amigo de infância dele Colette Brunel devem salvar este mundo.

Animal Crossing

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2001

O primeiro Animal Crossing pode ter visto alguns dos seus sistemas originais envelhecendo mal, mas ele ainda assim continua sendo um dos melhores jogos de GameCube sem sombra de dúvidas. A ideia do jogo é basicamente povoar sua vila com outros villagers, fazer tarefas e melhorar sua casa. Além disso, o jogo tem uma série de missões extras, dentre elas coletar fitas de NES para desbloquear esses jogos dentro do próprio Animal Crossing, transformando esse jogo num muitos em um.

SSX 3

  • Desenvolvedora: EA Sports BIG
  • Ano de lançamento: 2001

2003 ainda era um ano em que os jogos esportivos radicais estavam em alta, e SSX 3 é um dos melhores deles no GameCube. O jogo de snowboarding traz gráficos melhorados, novas manobras e uma série de outras melhorias em relação ao seu antecessor. Uma pena o gênero de esportes na neve ter praticamente desaparecido desde então.

Baten Kaitos Origins

  • Desenvolvedora: tri-Crescendo, Monolith Soft
  • Ano de lançamento: 2006

Baten Kaitos Origins infelizmente foi o último capítulo da franquia de RPG, mas nem por isso ele é ruim. O jogo retém boa parte do que funcionava no primeiro game da franquia, onde você é um espírito guardião que guia o grupo de heróis até o objetivo deles. O jogo ainda conta com um sistema de batalha baseado em cartas bem interessante, e certamente vai divertir quem procura um bom RPG de GameCube, assim como seu antecessor.

Mega Man X Collection

  • Desenvolvedora: Capcom
  • Ano de lançamento: 2006

Mega Man X Collection é um pacotão com todos os Mega Man X lançados até aquele momento, o que dá os primeiros seis jogos da franquia. Não há muitas novidades aqui além disso, é pegar o jogo, reviver momentos do passado e se divertir com o robozinho azul da Capcom.

Donkey Konga

  • Desenvolvedora: Namco
  • Ano de lançamento: 2003

Donkey Konga é um jogo bem criativo para o GameCube onde você tem que tocar os controles baseados em bongôs do jogo para avançar pelo mapa, batendo nos tambores, ou palmas dependendo do que o jogo exigir de você. A ideia é bem divertida, ainda mais com mais pessoas, e é aquele tipo de jogo que só a Nintendo se arrisca a fazer mesmo.

Spider-Man 2

  • Desenvolvedora: Treyarch
  • Ano de lançamento: 2004

Spider-Man 2 talvez seja o melhor jogo do Homem Aranha que não foi desenvolvido pela Insomniac. A Treyarch, sim, ela mesmo, pega tudo o que estava de errado no primeiro jogo da série e conserta, entregando um sólido gameplay baseado no segundo filme do Tobey Maguire, com belos gráficos, um bom desafio e certamente muita diversão.

Mario Power Tennis

  • Desenvolvedora: Camelot Software Planning
  • Ano de lançamento: 2004

Assim como Mario Golf, Mario Power Tennis é aquele tipo de jogo que pega um esporte tradicional e adiciona a ele o componente Nintendo de aleatoriedade, colocando power ups e caos a um jogo que poderia acabar sendo entediante, além de, claro, Mario, Donkey Kong, Bowser e assim por diante. Se você gosta do jeito da Nintendo de reinventar esportes, esse é mais um imperdívell.

WarioWare, Inc.: Mega Party Games!

  • Desenvolvedora: Nintendo Research & Development 1, Intelligent Systems
  • Ano de lançamento: 2003

WarioWare, Inc.: Mega Party Games! é um remake de Mega Micro Games do Game Boy Advance, com a novidade que agora os jogos são multiplayer, tornando esse mais um ótimo party game para o GameCube.

Custom Robo

  • Desenvolvedora: Noise
  • Ano de lançamento: 2004

Custom Robo é um jogo de batalha de robôs muito interessante. A ideia do jogo é ir construindo seu robô de batalha com as peças obtidas por outros inimigos e também adquiridas durante a campanha do jogo. Dessa forma, há possiblidades praticamente infinitas de criar o seu robô de combate perfeito. Um jogo bastante simples, mas muito efetivo em seu propósito.

Final Fantasy The Crystal Chronicles

  • Desenvolvedora: The Game Designers
  • Ano de lançamento: 2003

Final Fantasy Crystal Chronicles foi o primeiro Final Fantasy lançado pela Square para o GameCube após o rompimento das empresas lá na época do desenvolvimento do Final Fantasy 7. O jogo traz uma proposta diferente, focado na cooperação, num mundo onde você está tentando evitar que uma névoa das trevas acabe tomando conta de toda a vida do planeta. O jogo é bem interessante, mas a exigência do cabo de conexão entre o GameBoy e o GameCube e de mais 3 amigos com um GBA para que o modo multiplayer funcionasse como a Square concebeu o jogo acabou impedindo que muita gente aproveitasse o potencial todo dele.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade