Games

Os 50 melhores jogos de Nintendo Switch

O Nintendo Switch é um dos consoles mais bem sucedidos da Nintendo, e elaborar uma lista com os 50 melhores jogos dele é uma tarefa e tanto.

No post de hoje, nós tentamos fazer exatamente isso! Como essa é uma lista feita por nós, ela pode diferir do que você acha que o console merecia receber, então aproveite os comentários do vídeo pra falar que outros jogos você acha que mereciam figurar nela também.

Os 50 melhores jogos de Nintendo Switch

The Legend of Zelda: Breath of the Wild

Não tem como começar uma lista dos melhores jogos de Switch sem falar de The Legend of Zelda: Breath of the Wild. O primeiro jogo lançado pro console talvez seja o melhor dele até hoje. O game traz uma nova história de Hyrule odne você tem que evitar que Ganon destrua tudo após a princesa Zelda se sacrificar para evitar uma catástrofe.

Pra isso, você pode basicamente ir para onde quiser. Breath of the Wild é um jogo com um mundo tão livre que você pode ignorar completamente as direções do jogo e ainda assim progredir nele, oferecendo desafios muito bem pensados, inimigos memoráveis, dungeons super bem pensadas e extras bem interessantes.

Tem gente que diz que o jogo criou o próprio gênero. Eu prefiro não ir tão longe, mas é inegável a qualidade do game e o que a Nintendo conseguiu nele. The Legend of Zelda: Breath of the Wild é simplesmente maravilhoso e obrigatório para todo dono de Nintendo Switch.

Animal Crossing: New Horizons

Animal Crossing: New Horizons traz as melhores ideias da franquia e as eleva as melhora ainda mais, com a qualidade que só a Nintendo possui. Os gráficos e a trilha sonora são super agradáveis e combinam perfeitamente com o gameplay, que por sua vez é simples de entender e muito divertido ao mesmo tempo em que é casual.

E apesar de ter problemas menores que podem vir a frustrar o jogador em certos momentos, o jogo ainda é uma experiência única e que merece o investimento de dezenas de horas para criar a sua ilha perfeita.

Super Smash Bros Ultimate

Super Smash Bros Ultimate é o jogo de luta que mais vendeu na história e isso não é por acaso. Contando com um elenco imenso de personagens tanto da Nintendo quanto de franquias convidadas, o jogo de pancadaria é extremamente divertido, e brilha ainda mais se você chama os amigos para jogarem com você.

O único ponto negativo que eu teria a citar do jogo é que a experiência completa dele é meio cara, já que você precisa comprar o jogo e mais as DLC dele, e que elas raramente entram em promoção, mas mesmo que você não compre as DLC, Super Smash Bros Ultimate segue sendo um dos melhores jogos de Nintendo Switch.

Super Mario Odyssey

Super Mario Odyssey é provavelmente o melhor Mario já criado até hoje. Contando com um gameplay cheio de profundidade, fases muito criativas e um milhão de coisas pra fazer mesmo quando o jogo termina, você certamente não vai se arrepender se comprar o jogo.

Mario + Rabbids Kingdom Battle

Mario + Rabbids Kingdom Battle é uma divertida combinação de dois universos que parecem não combinar muito bem entre si e que acaba resultando num jogo animado, desafiador e muito divertido. Mesmo veteranos de XCOM vão encontrar desafio aqui, e provavelmente passar horas no clássico “só mais uma missão”.

Metroid Dread

Metroid Dread traz uma nova vida a uma das franquias mais tradicionais da Nintendo. O gameplay é extremamente fluído, preciso, e divertido. O planeta ZDR é enorme e repleto de áreas para se explorar e segredos para se descobrir. O jogo possui gráficos e um sound design simplesmente incríveis, o que só torna a experiência ainda melhor. Infelizmente, ele não é muito acessível devido ao mapeamento dos botões do jogo, mas continua sendo uma experiência essencial para qualquer fã da franquia ou de Metroidvanias no geral.

Hades

Hades é um Roguelike muito divertido que foi lançado inicialmente no Switch e no PC. No jogo, você é Zagreus, o príncipe do Submundo, que está tentando escapar dele para encontrar Persephone, a mãe dele, que vive no mundo dos vivos.

Para isso, você vai enfrentar hordas de inimigos, chefes, fazer alianças, cultivar amizades e assim por diante, num jogo que é realmente viciante.

Ring Fit Adventure

Ring Fit Adventure é uma ótima forma de entrar em forma, e apesar de ser bem caro por causa do controle Ring Fit, se você tiver a determinação para jogar todo santo dia, logo você começará a ver o resultado.

No jogo, você enfrenta um Dragão Crossfiteiro com o auxílio de Ring, o controle que você está carregando por aí. Nas fases do jogo, você tem que correr até o objetivo e enfrentar os lacaios do Dragão, fazendo exercícios para vencê-lo. O jogo é perfeito pra botar o cárdio em dia, só vá com calma, pois se você não tiver nenhum preparo físico antes de começar a jogar o jogo, você certamente vai sentir as dores dessa escolha no dia seguinte.

The Legend of Zelda: Link’s Awakening

The Legend of Zelda: Link’s Awakening vale a pena? Com certeza. O jogo consegue recriar o clássico de Game Boy de maneira impressionante, e mesmo que você tenha jogado este jogo há anos, este remake de Nintendo Switch merece a sua atenção com toda certeza.

Contando uma história muito interessante onde Link não tem que salvar a princesa Zelda, o jogo apresenta desafio e descoberta no desafio certo, além de trazer gráficos belíssimos e coloridos que poderiam muito bem ser aproveitados num remake de A Link to the Past, por exemplo. O único defeito do jogo é a performance dele que sofre em diversos momentos.

Splatoon 2

Splatoon 2 é o tipo de jogo de tiro que só a Nintendo conseguiria criar. No jogo, você controla crianças mutantes que podem transformar-se em Lulas para navegar na tinta que elas mesmas disparam, e o objetivo é o seu time pintar mais o cenário do que o time adversário. A ideia é muito interessante e extremamente divertida, já que esse não é um daqueles jogos onde você se sobressai aos adversários por ter reflexos extremamente rápidos, e sim se você consegue usar bem o ambiente e as habilidades do seu personagem.

Com Splatoon 3 chegando em breve, é muito provável que esse novo jogo acabe assumindo o lugar desse daqui, mas enquanto isso não acontece, é o que temos.

Mario Party Superstars

Mario Party é o tipo de jogo que faz os consoles da Nintendo brilharem quando você tem mais pessoas para jogar com você, e Mario Party Superstars é talvez o melhor jogo da série até hoje. Trazendo tabuleiros clássicos e novos, além de minigames divertidos, esse é um dos melhores jogos para despertarem aquela coceira do Nintendismo nos amigos e conhecidos.

Paper Mario: The Origami King

Paper Mario: The Origami King traz inúmeras novidades ao clássico Spin-off de RPG da Nintendo. O jogo possui um dos estilos de arte mais criativos da atualidade, misturando ambientes 3D com personagens feitos de papel, origami, papel machê e afins. O sistema de combate lembra muito mais um puzzle do que um RPG, e apesar de ser interessante, acaba sendo um pouco fácil. Ainda assim, Paper Mario: The Origami King é um jogo muito divertido e repleto de personalidade que agradará não só os fãs de longa data, como aqueles que estão jogando Paper Mario pela primeira vez.

Pokémon Legends: Arceus

Pokémon Legends Arceus – Reprodução

Pokémon Legends: Arceus é uma experiência obrigatória para todos os donos de Nintendo Switch. O jogo sem dúvida conseguirá agradar a um público extremamente abrangente, consegue agradar os fãs mais críticos e antigos da série, que finalmente tiveram o aguardado jogo de mundo aberto, mas principalmente esse título funciona como a melhor introdução a franquia que podemos imaginar, já que conta com mecânicas simples e mais intuitivas. A narrativa age na medida certa para equilibrar a linearidade da história com as descobertas de um mundo livre e selvagem.

Super Mario 3D World + Bowser’s Fury

Super Mario 3D World + Bowser’s Fury combina um dos melhores jogos de Wii U com uma expansão bastante divertida, ainda que bem curta (leva entre 4 e 5 horas para ser concluída). O pacote conta com dois jogos muito bons e que certamente vão fazer você gastar um tempão na frente do Nintendo Switch fazendo o 100% deles. É verdade que Super Mario 3D World não é o jogo mais longo da franquia, e que Bowser’s Fury também é curto, mas combinando o tempo de ambos você deve ter algo entre 30 a 35 horas de gameplay.

Monster Hunter Rise

Monster Hunter Rise é uma adição incrível à franquia Monster Hunter, que possíveis novidades super criativas que compensam totalmente a diminuição dos mapas comparados ao jogo anterior. O combate está mais dinâmico do que nunca, os novos monstros estão impecáveis e a trilha sonora continua espetacular. Apesar do foco do game ainda ser o multiplayer, Monster Hunter Rise fez várias alterações muito bem vindas para tornar a experiência singleplayer mais agradável e divertida, algo que a franquia estava precisando há muito tempo.

Stardew Valley

  • Desenvolvedora: ConcernedApe
  • Ano de lançamento: 2017

Stardew Valley pode até não ter sido lançado inicialmente no Nintendo Switch, mas ele é o tipo de jogo que fica perfeito no portátil da Nintendo. No jogo, você herda uma fazenda e agora deve fazê-la prosperar, arando, cultivando, fazendo amizades, explorando o mapa e até mesmo se casando. Esse é um daqueles jogos sugadores de vida, e perfeito pra jogar no Switch.

Fire Emblem: Three Houses

Fire Emblem: Three Houses traz uma série de inovações à fórmula que podem ou não agradar os fãs da franquia. Sendo muito mais focado na história e no desenvolvimento do que nos combates, o jogo conta com um enredo muito interessante e protagonistas super carismáticos. As batalhas, quando acontecem, são muito boas também, sendo assim mais um dos melhores jogos de Nintendo Switch.

Hollow Knight

  • Desenvolvedora: Team Cherry
  • Ano de lançamento: 2018

Hollow Knight teve uma das recepções mais calorosas pela crítica e pelo público justamente por trazer uma das melhores e mais refinadas experiências metroidvania dos últimos tempos.

Com um visual marcante e história praticamente inesquecível, o game cativa logo nos primeiros desafios, ao mesmo tempo que aumenta gradativamente a curva de dificuldade.

O sucesso de Hollow Knight foi tamanho, que seu nome virou sinônimo de êxito da indústria indie e serve de referência para desenvolvedores do mundo todo.

Tetris 99

  • Desenvolvedora: Arika
  • Ano de lançamento: 2019

Tetris 99 é um Battle Royale de Tetris e é literalmente tudo o que eu tenho a falar sobre o jogo. Ele vem incluso na assinatura do Nintendo Switch Online, e é uma ideia sensacional, enfrentar 99 pessoas desconhecidas ao redor do globo pra ver quem é o melhor jogador ou jogadora de Tetris. As partidas são rápidas e extremamente viciantes. Um jogo muito legal.

Mario Kart 8 Deluxe

Mario Kart 8 Deluxe é um jogo que já era excelente no Wii U e que agora no Nintendo Switch consegue ser ainda melhor. O jogo trouxe todo o ótimo conteúdo do console menos sucedido da Nintendo, adicionou um monte de fases e melhorou o que já era o melhor Mario Kart até hoje. Trazendo pistas criativas, belíssimos gráficos e uma ótima seleção de personagens, o jogo é um dos que mais vendeu no Switch, e que recentemente começou a ganhar novos conteúdos quase seis anos após não ter recebido nenhum adicional.

Kirby and the Forgotten Land

Kirby and the Forgotten Land foi o primeiro Kirby que eu joguei na vida, mas eu gostei bastante da experiência. Esse jogo é super tranquilo de se jogar e é uma experiência muito relaxante pra adultos e um desafio interessante pra crianças. Além disso, esse é fácil um dos jogos mais bonitos que o Nintendo Switch já trouxe.

Luigi’s Mansion 3

Luigi’s Mansion 3 é um jogo extremamente divertido onde o medroso Luigi deve caçar fantasmas usando um aspirador de pó. O jogo realmente pega o conceito iniciado no GameCube e coloca ele lá em cima com um gameplay muito divertido, exploração de primeira e cenas de humor bem engraçadas.

The Elder Scrolls V: Skyrim

Skyrim é um jogo que praticamente todo mundo já ouviu falar, e a trajetória lendária dele começou no na geração do Xbox 360. O jogo combina uma excelente história a um sistema massivo de sidequests que às vezes funcionam até mesmo melhor do que a história principal do jogo.

Soma-se a isso três boas DLCs e você tem centenas de horas de conteúdo para jogar ainda hoje. Tudo bem que os gráficos envelheceram um pouco, as telas de carregamento são longas e a qualidade de vida do game não é das melhores, e que o game já foi relançado e melhorado um milhão de vezes, mas se você só tem acesso a essa versão, pode ter certeza que você vai se divertir bastante com ela.

No Nintendo Switch, na época do lançamento, o jogo tinha alguns problemas de performance conforme você avançava no game. Eu não tenho certeza se eles foram consertados hoje em dia, mas faz tanto tempo do lançamento que seria um verdadeiro crime da Bethesda se não tivesse arrumado esse detalhe.

Dark Souls Remastered

Dark Souls é um dos melhores jogos da geração dele e a remasterização conserta os problemas de performance que ele tinha. Se você ainda não jogou Dark Souls por medo da dificuldade, dê uma chance, você não imagina o jogo maravilhoso que está perdendo.

No Nintendo Switch, vale ressaltar que o Joycon não é o controle mais adequado pra usar a melhor pegada pra Dark Souls, que é a de pinça. Leva um pouco de tempo até se acostumar com ela no portátil, então se essa é a primeira vez que você joga um jogo da franquia Souls, seria melhor jogar usando o Pro Controller mesmo ou o modo TV, já que o Joycon no portátil não é a coisa mais ergonômica do mundo.

The Witcher 3

The Witcher 3 é um jogo grande. Absurdamente grande. E que não deve ser jogado às pressas. Jogue, aproveite e maravilhe-se com essa belíssima experiência, pois o jogo realmente vale cada minuto investido nele, seja por causa da história, seja por causa do combate, seja por causa do imenso mundo, vasto de atividades que lhe aguardam. O jogo até tem alguns problemas de performance, mas nada que realmente tire o brilho dessa belíssima obra. Fora o jogo base, The Witcher 3 ainda conta com duas DLCs praticamente dá pra contar como novos jogos, tendo em vista o tamanho e a profundidade da cada uma delas.

No Nintendo Switch, é claro que o jogo sofreu um downgrade gráfico interessante, mas ele continua sendo exatamente o mesmo The Witcher 3 que amamos jogar em plataformas maiores, e uma prova de que o Switch consegue rodar o que ele quiser, é só a desenvolvedora estar apta ao desafio.

Assassin’s Creed 4: Black Flag

Assassin’s Creed IV: Black Flag talvez seja o melhor Assassin’s Creed, principalmente pela grande novidade que ele praticamente reintroduziu na franquia: o combate naval (faz de conta que o do 3 não existiu, eu tenho trauma dele até hoje). É extremamente divertido pegar o barco e sair por aí combatendo inimigos, caçando baleias e assim por diante. Além disso, o jogo conta com uma excelente história e um protagonista muito carismático, ou seja, tudo o que ficou faltando em Assassin’s Creed III.

O único defeito que eu achei que esse jogo tem é que a parte de assassino mesmo acaba sendo basicamente a mesma missão sempre, ou seja, algo mais ou menos assim: siga o alvo escondido pelos matos e casebres, afinal de contas, o parkour acaba sendo prejudicado já que você só anda por vilas caribenhas, e não ouse ser descoberto, senão você tem que começar a missão novamente.

Ainda assim, grande jogo e extremamente divertido, e no Nintendo Switch ele não deve em nada às versões dos consoles maiores, ou seja, é talvez o melhor Assassin’s Creed onde você quiser.

Doom

Doom para Nintendo Switch não é a versão definitiva do jogo, mas é uma versão extremamente divertida de um dos melhores títulos de 2016. O jogo brilha no Switch, principalmente no modo portátil, e se você estava preocupado em comprar uma versão capada do jogo, não se preocupe, há um downgrade nos gráficos, mas fora isso, o jogo é tão bom e tão divertido quanto qualquer uma das versões de 2016. Se você ainda não jogou Doom e quer conferir o jogo no Switch, não pense duas vezes, esse é mais um dos jogos imperdíveis no catálogo do console.

Dead Cells

  • Desenvolvedora: Motion Twin
  • Ano de lançamento: 2018

Dead Cells é mais um jogo que brilha no Nintendo Switch. A ideia do jogo é basicamente misturar os gêneros de Metroidvania e Roguelike, fazendo você se aventurar diversas vezes por fases aleatórias que dão a oportunidade de você pegar caminhos diferentes conforme você desbloqueia novas habilidades. Um jogo bastante divertido e viciante, e ótimo pra jogar uma run, deixar o Switch dormindo, fazer um pouco do que tem pra fazer no dia e pegar o console pra mais uma partidinha.

Into the Breach

  • Desenvolvedora: Subset Games
  • Ano de lançamento: 2018

Into the Breach é um ótimo jogo de estratégia onde você deve ajudar a humanidade a derrotar um exército de monstros gigantes chamados Vek.

Para enfrentá-los, você deve controlar soldados que operam robôs gigantes equipados com armas, armaduras e afins. O jogo usa um sistema de combate em turnos onde você deve tentar se antecipar o que o seu adversário vai fazer e então derrotá-lo e cumprir outros objetivos que cada fase tem. Bastante divertido e aquele tipo de jogo que faz você pensar bastante.

Return of the Obra Dinn

  • Desenvolvedora: Lucas Pope
  • Ano de lançamento: 2019

Lucas Pope é um nome conhecido da indústria indie justamente por conceber jogos únicos e diferentes do que todo mundo conhece, e Return of Obra Dinn é praticamente o supra sumo da afirmação acima.

Seu principal objetivo como um dos agentes de seguradora, é investigar o que aconteceu abordo do navio Obra Dinn, que simplesmente sumiu do mapa e reapareceu misteriosamente. A cada morte investigada, o jogador vai descobrindo fatos novos – e muitas vezes sombrios, o que deixa o enredo muito mais interessante e inovador.

Return of Obra Dinn tem uma das mecânicas mais interessantes dos últimos tempos, além de um visual completamente único, graças ao visual 1-bit.

Pokemon Sword & Shield

Pokémon Sword & Shield chega ao Nintendo Switch com um monte de novidades para a franquia Pokémon, mas sempre mantendo a tradição. O jogo tem o pior rival da série e uma seleção de Pokémon que pende muito pro Steel, mas ainda continua sendo bem divertido e tendo uma série de batalhas e aventuras muito legais no pós-game.

Cadence of Hyrule

  • Desenvolvedora: Brace Yourself Games
  • Ano de lançamento: 2017

Cadence of Hyrule é exatamente o tipo de cooperação que eu adoro quando a Nintendo faz. No jogo, você basicamente joga uma versão de Crypt of the Necrodancer usando músicas, personagens e definições da franquia da Nintendo.

No jogo, você explora dungeons como se estivesse jogando A Link to the Past, por exemplo, mas o combate é ritmado e você deve agir conforme a batida da música toca. É meio difícil de explicar a ideia em palavras, mas é um conceito muito interessante que é só pegar, sair jogando e aproveitar.

Octopath Traveler

Octopath Traveler é um belo jogo de JRPG onde você joga oito histórias paralelas que a princípio não têm nada uma a ver com a outra, mas que, conforme a história avança, se interligam e mostram como a narrativa do jogo é um dos pontos altos dele.

Fora isso, ele é um JRPG bem tradicional, onde você enfrenta inimigos, explora dungeons, conversa bastante, sobe de nível, desenvolve habilidades e afins. O jogo é bem divertido, tem uma ótima trilha sonora e consome horas e vai consumir horas e mais horas da sua vida.

Triangle Strategy

Triangle Strategy é um jogo hardcore de RPG tático com uma história densa, um ritmo bem lento e uma curva de dificuldade bem acentuada, ou seja, ele não é pra todo mundo, mas se você gosta do gênero, você vai encontrar um divertido e belo jogo aqui.

Rocket League

  • Desenvolvedora: Psyonix
  • Ano de lançamento: 2017

Rocket League foi lançado originalmente no PlayStation 4 como um jogo grátis na PlayStation Plus e explodiu completamente combinar duas coisas que não pareciam muito combinar entre si: futebol e altomobilismo e colocou num jogo extremamente divertido que ainda hoje faz muito sucesso em todos os lugares onde foi lançado. Se você ainda não jogou Rocket League, faça um favor a si mesmo e jogue esse jogo.

No Switch, o jogo tem um notável downgrade gráfico, mas continua sendo tão divertido quanto em qualquer outra plataforma ainda assim.

Sonic Mania

Sonic Mania é exatamente o que os fãs do ouriço azul sonharam por literalmente décadas: um novo jogo bidimensional do Sonic que fosse bom. E não é que ele acabou vindo e não pelas mãos da SEGA, mas sim pelas mãos de um estúdio formado inicialmente por fãs da franquia que criaram um jogo em homenagem ao Sonic? O jogo conta com releituras de fases clássicas e fases novas, pixel art maravilhoso e uma trilha sonora excelente, e o resultado é um jogo que todo Soniqueiro certamente vai amar se ainda não jogou, o que eu duvido, porque fã de Sonic consome tudo o que lança dele.

Bayonetta + Bayonetta 2

Bayonetta e Bayonetta 2 são dois dos melhores jogos de ação do Nintendo Switch. Bayonetta original foi lançado no Xbox 360 e no PS3 e a gente até colocou o jogo na lista dos melhores jogos de ambos os consoles, e após a Nintendo viabilizar a continuação da franquia em Bayonetta 2, que também é excelente, a companhia aproveitou e remasterizou o primeiro jogo no Wii U. Apesar do jogo ter vendido mais de um milhão de cópias no finado console, a Nintendo atendeu aos desejos de todo mundo remasterizando ambos relançando no Switch, e aqui é o lugar perfeito pra começar a saga da bruxa mais famosa do mundo do videogame.

Dragon Quest XI S: Echoes of an Elusive Age – Definitive Edition

Todo console precisa de um JRPG clássico, e Dragon Quest XI é exatamente isso. No jogo, você controla um jovem que acabou tendo sua vila destruída quando era pequeno e que agora parte numa jornada para acabar com o mal do mundo. Nada de muito original, mas o jogo conta com um elenco de personagens tão interessante e tanto conteúdo que certamente vai agradar os fãs da série. Além disso, essa versão definitiva conta com uma porrada de extras, e até mesmo a possibilidade de você jogar ou com gráficos em alta definição ou em pixel art, algo que eu não lembro de ter sido feito anteriormente em nenhum RPG.

Super Mario Maker 2

“Você é o bonzão mesmo? Vai lá e faz então!”, teria dito Shigeru Miyamoto ao lançar o primeiro Super Mario Maker. Ou não, eu estou inventando, mas a verdade é que poderia ser bem isso o slogan do jogo, afinal, em Super Mario Maker, a ideia é você criar fases e mundos de Mario e jogar, além de jogar também as fases e mundos criadas por outros fãs, que vão desde fases triviais até mesmo desafios insanos que a gente volta e meia vê na internet. Um jogo que, pela sua mecânica, é praticamente infinito.

Diablo III: Eternal Collection

  • Desenvolvedora: Blizzard
  • Ano de lançamento: 2018

Diablo 3 provou que a franquia da Blizzard fica até melhor num controle comparado ao mouse e teclado, e a Ultimate Evil Edition de Diablo 3 traz todos os conteúdos lançados para o jogo  num belo pacote que certamente vai agradar e muito os fãs da série.

O que faz esse jogo brilhar no Switch é ele é perfeito para ser jogado por 5 minutos e deixado de lado dormindo quando você estiver fazendo pausas de alguma outra atividade, por exemplo.

Cuphead

  • Desenvolvedora: Studio MDHR
  • Ano de lançamento: 2019

Cuphead traz aquela vibe de desenhos da Disney das antigas para um jogo que vai desafiar você ao limite com chefes e fases memoráveis. O jogo pode parecer fofinho à primeira vista, mas certamente vai levar você ao limite, e o melhor de tudo é que dá para ser jogado de 2 como nos dias gloriosos do Super Nintendo.

Astral Chain

Astral Chain é mais um daqueles jogos que berram Platinum Games e que todo fã da companhia vai adorar jogar. No game, você controla um detetive que deve investigar e resolver casos no The Ark, o mundo onde a história se desenrola.

Para isso, você deve enfrentar monstros em combates frenéticos usando o Legion, uma espécie de criatura de energia que você controla e que é ligada a você por uma corrente, a Astral Chain. O jogo tem uma série de mecânicas de combate bem interessantes, e, como eu disse anteriormente, se você é fã de jogos do estilo da Platinum Games, pode ter certeza que você vai adorar esse.

Dragon Ball FighterZ

Dragonball FighterZ é basicamente o sonho de todo mundo que jogou Mugen nos anos 2000: um jogo de luta 2d de Dragon Ball bonito, extremamente competente e muito divertido que ainda por cima traz uma história que poderia tranquilamente ser um arco de Dragon Ball Super. Facilmente um dos melhores jogos de luta no Nintendo Switch.

Mortal Kombat 11

Mortal Kombat 11 é o melhor Mortal Kombat já lançado até hoje. O jogo faz um excelente serviço tanto em entregar pancadaria de primeira quanto na parte do conteúdo, com uma ótima campanha (ainda que não supere o jogo que reiniciou a franquia) e vários modos pra manter você ocupado, seja trocando porradas com a máquina, seja trocando porradas com amigos ou desconhecidos na internet. Mais do que recomendado.

Vale ressaltar que no Switch o jogo é feio de doer na televisão, mas no modo portátil ele é passável, tudo para que a jogabilidade maravilhosa de Mortal Kombat 11 fosse preservada.

The Great Ace Attorney Chronicles

Ace Attorney era uma das minhas franquias favoritas do Nintendo DS, afinal de contas, quem nunca sonhou em participar do emocionante mundo dos tribunais e julgamentos, não é mesmo? Tá, eu sei que quase ninguém e o mérito do jogo é conseguir transformar essa chatice toda em algo divertido com casos mirabolantes e personagens carismáticos.

Em The Great Ace Attorney Chronicles, você vive tudo isso de novo, mas agora no Século XIX, controlando Ryunosuke Naruhodo, um ancestral de Phoenix Wright que viveu no Período Meiji no Japão. O jogo não diferencia tanto assim em relação aos jogos clássicos da série, então você pode esperar um monte de diálogos, investigação e mecânicas pranormais para ajudar você a sair de diversas enrascadas legais.

Disco Elysium

  • Desenvolvedora: Nintendo
  • Ano de lançamento: 2021

Ninguém sabia o que esperar quando Disco Elysium foi anunciado e para falar a verdade, até hoje tem gente que não entendeu direito do que o jogo se trata.

Mas não se engane. Isso só acontece por Disco Elysium ser um dos jogos mais impressionantes já lançado. Nele o jogador pode realmente ter experiências totalmente diferentes dependendo do caminho que escolhe e enquanto desvenda e conhece um continente fictício, repleto de personagens peculiares, únicos e marcantes.

Não há muito o que falar de Disco Elysium. Você terá sua própria opinião experimentando essa obra prima dos games.

Final Fantasy XII: The Zodiac Age

Final Fantasy XII é um dos títulos mais ambiciosos e bonitos do PlayStation 2, e o último trabalho de Yasumi Matsuno antes dele deixar a Square Enix. Combinando elementos da mitologia de Final Fantasy com uma forte inspiração em Star Wars, o jogo entrega uma história bastante madura e complexa, ainda que possua um dos protagonistas mais apagados da série.

O jogo pode ser classificado como um MMORPG para quem não gosta de jogar com outras pessoas, pois o sistema de quests e de combate funcionam basicamente dessa forma.

Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2

Tony Hawk foi um dos jogos mais divertidos da geração do PS1, e o remake deles consegue não só capturar a alma dos jogos, mas atualizá-los e deixá-los ainda mais divertidos, seja para quem viveu aquela época, seja para quem  começar a jogar a franquia ainda hoje. Estamos esperando ansiosamente pelo remake dos outros jogos da série, quando será que eles chegam?

No Nintendo Switch, os jogos rodam a 30 frames por segundo ao invés dos 60 que a versão de consoles maiores entregam, mas ainda assim, Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2 é maravilhoso no portátil da Nintendo.

BioShock: The Collection

BioShock: The Collection traz dois dos melhores jogos de tiro de todos os tempos e BioShock 2 para a portabilidade do Switch. Não tem como ser muito melhor do que isso. A coletânea vale demais tanto pelo primeiro BioShock quanto pelo Infinite, que são dois jogos inesquecíveis e que certamente merecem a sua atenção se você ainda não os jogou.

XCOM 2

XCOM 2 é uma verdadeira aula de como criar uma sequência. O jogo apresenta mudanças o suficiente para mostrar que não é uma cópia do antecessor, além de adicionar e melhorar muitas das coisas que já eram excelentes em Enemy Unknown e Enemy Within. O jogo te prende tanto quanto o anterior e é facilmente tão bom ou melhor que o anterior.

Resumindo: XCOM 2 é maravilhoso, e a expansão dele transforma o jogo completamente mais uma vez, deixando a experiência mais profunda ainda. Eu recomendo começar pelo XCOM 2 e depois jogar o War of the Chosen pois o segundo joga muita coisa na sua cara ao mesmo tempo, mas não deixe de jogar, porque XCOM 2, como eu disse antes, é maravilhoso.

Nintendo Switch Sports

Wii Sports foi o jogo que ajudou a Nintendo a vender a ideia do Wii, e o resultado foi mais de cem milhões de consoles comercializados e um monte de gente que nem sonhava em comprar um console adquirindo um. O Nintendo Switch é literalmete o sucessor do Wii com sua inovação e controle que funciona muito bem como um Wiimote, e é impressionante que tenha demorado tanto tempo pra Nintendo lançar o Switch Sports, mas essa espera valeu a pena.

Com um monte de esportes divertidos e gráficos atualizados, além de ser o primeiro jogo lançado oficialmente pela Nintendo aqui no Brasil, Switch Sports é facilmente um dos melhores jogos do console.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade