As diferenças entre jogar no PC e no celular

Os gamers e os desenvolvedores de games sempre acham alguma forma de jogar em qualquer plataforma que tenha uma tela. Isso começou lá atrás com os primeiros computadores pessoais (PCs) e foi evoluindo até chegar aos celulares. No entanto, para os telefones, em específico, algumas adaptações precisaram ser feitas. Afinal, o hardware de um celular é bem diferente de um PC ou console.

Hoje em dia, os celulares estão cada vez mais próximos de se tornarem verdadeiros computadores portáteis com a evolução dos smartphones. Porém, mesmo que a diferença de hardware entre um e outro esteja diminuindo, as duas plataformas ainda estão longe de serem iguais.

Mas essa não é a única diferença entre jogar em um PC e em um celular. Qual plataforma é melhor? Tem como comparar uma com a outra?

Para analisar, vamos listar alguns pontos:

  • Jogabilidade
  • Hardware
  • Biblioteca de jogos
  • Preço

 

É claro que a escolha de uma plataforma ou de outra vai depender de cada um, já que gamers diferentes têm gostos e (principalmente) orçamentos diferentes. Então bora ver as diferenças entre jogar no PC e no celular.

Jogabilidade

A gameplay já é a primeira e mais discrepante diferença e ela pode ser resumida em apenas uma palavra: teclado. Quem joga em computador tem pelo menos algum periférico que usa para jogar os seus games. Na maioria das vezes, esse periférico é o teclado. Isso porque é essencial usar um teclado para fazer qualquer coisa em um computador, não só jogar. Então, como já está lá, é só usar. A mesma coisa vale para o mouse, que é fundamental, principalmente em jogos First Person Shooter (FPS) e Point and Click.

No celular a forma de jogar é completamente diferente pelo simples fato de não se ter um teclado e mouse. Na maioria das vezes, os usuários só terão a tela touchscreen para usar para jogar. Por mais que alguns celulares tenham acessórios como teclados e mouses bluetooths compatíveis, não é todo mundo que vai andar com esses periféricos no bolso. Isso exige algumas mudanças e funções que não se vê nos jogos para PC, como botões na tela, sensibilidade ao movimento do celular (em alguns jogos de corrida, você pode virar o celular para dirigir, por exemplo) e até mesmo desenho na tela para executar comandos no game.

A única forma de a jogabilidade ser parecida ou até igual entre as duas plataformas é se o jogo for compatível com controles ou gamepads. Esses acessórios são semelhantes, com botões e analógicos em posições parecidas, o que deixa a experiência de gameplay mais próxima tanto no celular quanto no PC. Mas não são todos os jogos que são compatíveis com esses periféricos.

Mas há algumas exceções. Uma delas é o FootballTeam, um jogo que tem a mesma jogabilidade tanto no seu navegador de internet no computador quanto no celular. Com a mecânica Point and Click, você deve treinar o seu jogador para ganhar partidas e se destacar no mundo da bola. Você também pode se tornar treinador de um time existente no jogo ou criar o seu próprio time (quando tiver o nível e o dinheiro in-game necessário para isso).

Hardware

Como falamos no começo, o hardware dos smartphones tem sim evoluído bastante nos últimos anos, com processadores mais potentes, memórias maiores e armazenamento cada vez mais extenso, podendo chegar inclusive à casa dos terabytes. No entanto, enquanto a tecnologia melhora de um lado, ela dispara do outro.

As empresas que fabricam peças para computadores se superam a cada ano, trazendo cada vez mais novidades nas suas máquinas e, em alguns casos, até revolucionando os seus setores com tecnologias extremamente avançadas que acabam virando tendência no mercado. Então ainda vai demorar para um smartphone chegar ao nível de um PC voltado para games.

E isso afeta, inclusive, a qualidade gráfica dos games desenvolvidos para cada plataforma. Basta ver os jogos para PC que receberam versões para os celulares. Na maioria das vezes, eles sofrem um downgrade (redução de qualidade) dos gráficos para conseguir rodar no mobile. Como as telas dos smartphones são menores, não dá para notar tanta diferença, mas ela está lá.

A maioria dos jogos indies não precisam de tanta potência da máquina e permitem que pessoas com computadores mais simples possam se divertir. Mas quem tem condição de ter um PC poderoso pode jogar games enormes com gráficos ultrarrealistas. Enquanto isso, a maioria dos jogos para celular são puzzles com gráfico 2D ou 3D mais simples. Um celular não aguentaria um CoD: Warzone rodando na melhor qualidade possível, por exemplo.

Biblioteca de Jogos

Falando em o que dá e o que não dá para rodar em um celular, outra diferença entre as plataformas são os jogos e a quantidade disponível para cada uma. Nos celulares, principalmente no sistema Android, basta entrar na loja de aplicativos e na seção de games. A quantidade de jogos que você vai encontrar é praticamente infinita. 

Como o Android é uma plataforma com código aberto, é muito mais fácil para desenvolvedores criarem os seus games para lá. Os celulares são, inclusive, muitas vezes a porta de entrada para desenvolvedores iniciantes que querem mostrar o seu trabalho e ter uma chance de chegar a grandes estúdios ou para desenvolvedoras indies que querem começar a se aventurar na indústria de games.

Os computadores, por sua vez, têm a vantagem de hardware mais potente e periféricos mais versáteis, como teclados e mouse. Isso abre margem para a criação de vários tipos de jogos mais complexos, mais bonitos em questão de gráficos e mais variados. Um PC pode rodar desde jogos para browser de internet até as engines mais parrudas do mercado. No caso dos celulares, se o jogo não tiver uma versão específica para essa plataforma, não tem como rodar. 

Além disso, muitos jogos para celular são parecidos ou até idênticos aos concorrentes, principalmente grandes sucessos de download como Candy Crush Saga, para tentar “roubar” um pouco desse sucesso para si, o que não ajuda na parte de variedade de jogos.

Em compensação, muitos dos jogos para mobile são gratuitos e os que são pagos têm preços bem mais baixos que os títulos lançados para PCs ou consoles. O que nos leva ao próximo tópico.

Preço

Aqui não tem muita discussão. Em geral, jogar no celular vai ser bem mais barato do que jogar em um PC. Isso tem a ver com dois aspectos principais: o preço do hardware e o preço dos jogos. Como já dissemos antes, os PCs sempre estão na frente em questão de tecnologia, como peças mais novas e potentes para aguentar os games mais pesados disponíveis no mercado. Porém, uma desvantagem disso é que o custo vai para os céus. Não que não haja smartphones caros, mas um PC gamer com as peças mais poderosas no mundo hoje pode facilmente ultrapassar as dezenas de milhares de reais. Não é todo mundo que consegue comprar uma máquina dessa.

Os celulares, por sua vez, têm um preço mais baixo e um custo-benefício maior, já que ele não é só usado para jogar, como também para outras atividades do dia a dia. É claro que um PC também tem múltiplas utilidades, mas os jogos mais pesados não conseguem rodar em qualquer máquina. 

Também, conseguem aguentar a maior parte dos jogos disponíveis nas lojas de aplicativo. Sim, existem alguns jogos mobile que exigem um poder de processamento maior e um hardware mais poderoso, o que você só encontra nos smartphones topo de linha, muito mais caros que a média. Mas, para o jogador mais casual, que vai consumir a maior parte dos jogos, esse hardware mais potente não é necessário.

Essa diferença também se reflete nos preços dos jogos. Os games mais simples são mais baratos de desenvolver, já que não precisam de tantas pessoas trabalhando, a manutenção é mais fácil e rápida e as ferramentas não são tão caras. Por isso, a maioria dos jogos de celular são mais simples e, por consequência, mais baratos ou totalmente gratuitos. No PC, a situação é outra. Quanto mais bonitos os gráficos, mais complexa a jogabilidade e maior a equipe de desenvolvimento, mais caro será o produto para cobrir esses gastos todos.

Em qual plataforma jogar?

Pelos pontos que destacamos aqui, fica claro que o mercado de celulares e PC têm públicos-alvos bem distintos. 

Os jogos mobile têm um apelo muito maior para o gamer casual, que quer um jogo rápido e divertido para passar o tempo entre uma estação de ônibus e outra. Já os jogadores de computador são mais hardcore e têm tempo para apreciar um game mais complexo e mais bonito.

A melhor plataforma vai depender de qual tipo de gamer você é. Quais jogos você mais costuma jogar? Você passa mais tempo jogando na frente do monitor ou da tela do celular?

Valteci Junior

Valteci Junior é editor no Critical Hits

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade