Games

350 funcionários da Electronic Arts foram demitidos

Em mais uma notícia triste para o mundo dos videogames, o site Kotaku reportou nesta terça-feira (26) que a Electronic Arts demitiu 350 funcionários relacionados as áreas de marketing, análises e distribuição.

Em um e-mail enviado aos funcionários, Andrew Wilson, CEO da EA, afirma que a decisão foi tomada como consequência de um processo de melhora do suporte ao cliente e de algumas alterações de estratégias internacionais, que incluem o fechamento de escritórios na Rússia e Japão.

“Temos a visão de ser a maior empresa de jogos do mundo. Se formos honestos com nós mesmos, nos ainda não chegamos lá. Temos trabalho a fazer com nossos jogos, nossos relacionamentos com jogadores e nossos negócios.”

Quando o Kotaku procurou a empresa para esclarecimentos sobre a informação, a EA confirmou a demissão dos 350 funcionários e prometeu trabalhar para que as pessoas afetadas possam encontrar uma nova oportunidade.

“Este é um dia difícil. As alterações que estamos fazendo hoje afetarão cerca de 350 funcionários em nossa empresa de 9 mil pessoas. Estas são decisões importantes, mas muito difíceis, e não as tomamos com facilidade. Somos amigos e colegas da EA, valorizamos as contribuições de todos, e estamos fazendo tudo o que podemos para garantir o melhor de nossos funcionários, os ajudando neste período a encontrar uma próxima oportunidade. Esta é nossa maior prioridade. ”

Uma pessoa que trabalha em um desses departamentos afetados disse ao Kotaku que essas demissões já eram esperadas desde o outubro e os setores já sabiam dessa reorganização.

“Eu acho que algumas pessoas ficarão aliviadas de não estar mais neste limbo.”

Nos últimos meses a indústria dos jogos tem passado por diversas demissões em massa. Desde o fechamento da Telltale no final do ano passado, seguido das demissões da Activision, GOG e ArenaNet.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade