Cinema e TV

Este é o motivo pelo qual fez todo sentido que Arya Stark matasse o Rei da Noite em Game of Thrones

Game of Thrones está próximo da próxima grande e final guerra do seu mundo, mas enquanto ela não chega, ainda podemos discutir o evento mais importante até o momento: a morte do Rei da Noite pelas mãos de Arya Stark.

Muita gente achou sensacional que a jovem Stark tenha sido a responsável por ter acabado com ele, mas teve gente que esperava uma grande luta entre ele e outro personagem da série, como Jon Snow, por exemplo.

No post de hoje, mostramos porque fez todo sentido que tenha sido Arya a acertar o golpe derradeiro nele, e como a história teria perdido em qualidade caso fosse diferente.

Desde que Jaime comenta, no episódio anterior à Batalha de Winterfell, que a chave para a vitória dos vivos é matar o Rei da Noite, todo mundo imaginou que era isso que ia acontecer, e foi o que de fato acabou acontecendo.

O que vale ser ressaltado entretanto, é que o Rei da Noite também sabia disso. E o que ele fez durante a batalha toda? Se manteve distante dos principais combatentes. Ele não faz parte da batalha, e sim comanda o exército dele para cima das forças dos vivos, evitando assim que ele tenha que entrar em combate direto com qualquer lutador habilidoso que fosse colocar risco à vida e ao objetivo dele.

Muita gente ficou descontente com isso, mas se formos parar para pensar um pouco, ele fez exatamente o que qualquer um faria para garantir sua vitória: agir com a cabeça. Além disso, o Rei da Noite conhece a profecia do Azor Ahai, e ele sabe que Jon seria o personagem mais indicado para ser esse salvador.

Dessa forma, quando Jon se aproximou dele, o Rei da Noite fez questão de fazer algo que ele não havia feito até então: colocar um novo exército de mortos, desta vez os aliados dos vivos, e um dragão entre ele e Jon. O Rei da Noite é mais inteligente do que nós imaginávamos.

Outro detalhe importante que vale ser ressaltado é que se você tenta evitar que uma profecia se concretize, ela vai dar um jeito de se concretizar, e que o destino pode não ser exatamente o que você esperava.

E mesmo que Jon tivesse conseguido chegar ao Rei da Noite, o que ele iria fazer? Havia pelo menos uns 4 ou 5 Caminhantes Brancos juntos dele e Jon estava sozinho e praticamente exausto, já que ele estava lutando em combate corpo a corpo com os mortos há algum tempo, fora o fato de que ele teria que matar um dragão para chegar ao Rei da Noite. Seria simplesmente um momento totalmente Rambo de Jon, e esse final sim seria totalmente irrealista.

Para completar, um pequeno exercício de lógica:

Ninguém a não ser Azor Ahai conseguiria matar o Rei da Noite.

Se o Rei da Noite para Azor Ahai de matá-lo, ninguém vai conseguir matá-lo.

E ninguém realmente conseguiu matá-lo.

Quem é ninguém? Arya Stark.

E isso foi mostrado há muito tempo, desde que Arya conheceu Jaqen H’gar e o treinamento dela como um Homem sem Rosto foi iniciado.

Os homem sem rosto são matadores de outros homens, e o que é o Rei da Noite senão um Homem transformado num Caminhante Branco, no primeiro deles, pelos Filhos da Floresta numa época em que o tempo perdeu a memória?

Foi por isso que Jaqen treinou-a para ser um Homem sem Rosto, não para matar Cersei ou os outros da lista dela, mas foi para isso que a história transformou Arya Stark num matador de homens e em ninguém. E ela cumpriu o papel dela.

Jon é um Rei, e não um lutador de batalhas heroicas e climáticas. E vale ressaltar um detalhe, nos livros da série A Song of Fire and Ice, raramente há batalhas com clímaxes hollywoodianos, e sim mortes “normais”. A morte do Rei da Noite foi exatamente desta forma, e muito provavelmente será como ele irá morrer também nos livros.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade