Por que o anime de Nanatsu no Taizai perdeu tanta popularidade?

Estreando a sua primeira temporada na Netflix em 2014, o anime de Nanatsu no Taizai (The Seven Deadly Sins) rapidamente se tornou bastante popular na plataforma, sendo a quarta série mais assistida nas primeiras 24 horas, e com muitos acreditando até que obra tinha potencial para se tornar o próximo grande shonen da atualidade.

No entanto, quase 6 anos após essa grande estreia, o anime não só perdeu boa parte dessa popularidade como a sua terceira temporada só está sendo lembrada por motivos de piada por conta da duvidosa qualidade da sua animação.

Mas afinal, o que provocou esse declínio tão grande na franquia?

Começando pela sua competição, embora o começo Nanatsu no Taizai tenha encontrado o caminho praticamente livre, a partir da sua segunda temporada as coisas começaram a ficar um pouco mais complicadas, principalmente com as estreias de animes como Dragon Ball Super e My Hero Academia, além é obvio da concorrência natural com One Piece.

Além disso, com o retorno de Sword Art Online, o estúdio A-1 resolveu dar mais atenção a esse projeto, enquanto a segunda temporada de Nanatsu já não repetiu a mesma qualidade de animação da sua primeira. Nesse mesmo contexto, também podemos colocar um aumento considerável no fan servisse, que desde o começo já era um dos elementos no mínimo questionáveis da obra.

Como se não bastasse, a produção da terceira temporada do anime foi ainda mais conturbada, saindo das mãos do estúdio A-1 e indo para o Studio Deen, que além de não ter muita experiente na produção de animes shonen ainda precisou terceirizar parte do trabalho com o estúdio Marvy Jack.

O resultado disso é o Meliodas parrudo e diversas outras bizarrices na animação, além de uma história cada vez menos consistente.

Confira também:

Seven Deadly Sins – Nanatsu no Taizai é uma adaptação do mangá escrito e ilustrado por Nakaba Suzuki.  O mangá começou a ser serializado na revista Weekly Shonen Magazine da Kodansha em outubro de 2012 e já conta com mais de 300 capítulos.

O mundo de Seven Deadly Sins apresenta um cenário semelhante ao da Idade Média Europeia, com um grupo principal de cavaleiros que representam os sete pecados capitais.

João Victor Albuquerque

Formado em Sistemas de Informação, que no final da faculdade resolveu se meter nesse mundo do jornalismo. Apaixonado por joguinhos, filmes, animes e sempre atrasado com as séries.