Anime

Masashi Kishimoto revela quando percebeu que Naruto era um sucesso mundial

Naruto é uma daquelas franquias que praticamente dispensa apresentações. Tendo conquistado milhares de fãs ao longo dos seus mais de 20 anos, esse universo de ninjas e jutsus criado por Masashi Kishimoto ainda continua extremamente popular até hoje.

No entanto, algo que muitos fãs podem não saber é quando Kishimoto percebeu que a sua obra era um sucesso mundial. Em uma entrevista realizada na New York Comic-Con de 2015 (via ANN), o autor revelou que a primeira vez que notou a crescente popularidade de Naruto foi ao receber cartas de fãs de outros países.

“Acho que comecei a perceber isso com o meu primeiro editor, o Sr. [Kosuke] Yahagi. No escritório da Shueisha em Tóquio, há um departamento específico para a Shonen Jump. Cartas de fãs são enviadas para lá. Ele vinha e me dava um monte de cartas de fãs todas as vezes que me encontrava. Comecei a notar que haviam cartas que eu não conseguia ler. Sou japonês e só sei japonês, então qualquer outra língua pareceria, bem, grego para mim. Então foi quando comecei a perceber, ’Wow, há fãs que não moram apenas no Japão!”

Na mesma entrevista, o autor ainda falou que ao ver vídeos e imagens de cosplayers homenageando os personagens de Naruto, ele pôde entender ainda melhor o carinho que os fãs ao redor do mundo possuem pelos seus personagens: “Isso me fez perceber quanta paixão os fãs têm, não apenas o quanto vocês amam Naruto, mas quanta paixão vocês podem expressar com o meu trabalho”, declarou o mangaká.

Reprodução: Naruto Shippuden

Criado por Masashi Kishimoto e publicado na Weekly Shonen Jump desde 1999, o mangá original de Naruto foi finalizado em 2014, com a sua adaptação em anime sendo encerrada em 2017. Atualmente, a história continua através de Boruto, sequência direta da história que acompanha uma nova geração de ninjas.

Confira também outras notícias de Naruto:

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade