5 coisas que os fãs não gostaram em Dragon Ball Super

Por mais que Dragon Ball Super seja um dos maiores sucessos dos últimos anos, o curso da história tem tomado algumas decisões que não agradaram aos fãs mais puristas da série.

Seja por uma questão de lógica ou por uma questão de mudança de paradigmas, Dragon Ball Super as vezes parece gostar de provocar apresentando alguns conceitos bem esquisitos, e consequentemente, irritando os fãs – com alguma razão.

Sendo assim, confira abaixo cinco coisas que não agradaram os fãs de Dragon Ball Super

Concentrar energia nas costas para virar Super Saiyajin

Quando os saiyajins do universo 6 foram apresentados em Dragon Ball Super, já sabíamos que a ideia não seria muito bem aceita entre os grupos de fãs mais puristas da série. Agora imagine então quando Akira Toriyama resolveu apresentar o conceito de que estes saiyajins deveriam concentrar energia nas costas para conseguir se transformar em Super Saiyajin.

A ideia irritou os fãs por dois motivos: primeiro por que parece ter sido um movimento desesperado para dar mais poder e protagonismo aos saiyajins do universo 6, e segundo por que de certa forma mexeu com um dos momentos mais marcantes da série: a primeira transformação de um saiyajin em Super Saiyajin.

Qualidade de traço e de enredo

Animes em geral sempre chamaram atenção por possuírem uma qualidade de animação incrível quando comparados com a maioria dos desenhos ocidentais. Imaginávamos que com o tempo e com a melhora na tecnologia, esse aspecto tenderia a aumentar e muito. Mas Dragon Ball Super conseguiu provar que nem tudo segue a mesma lógica de evolução.

Os primeiros arcos de Dragon Ball Super foram um verdadeiro sofrimento no que diz respeito à qualidade do traço, gerando reclamações pesadas por todos os lados. Pra ajudar, os enredos também eram um pé no saco, conseguindo ser extremamente repetitivos e sem sal em alguns momentos.

Confrontos não tão empolgantes…

Convenhamos que Dragon Ball, por mais que tente as vezes, não pode ser considerado uma série que tenha foco no desenvolvimento do enredo. Isso por que no final das contas, o principal objetivo da série é colocar Goku e Vegeta para enfrentar inimigos cada vez mais poderosos – e é isso que faz dela ser o que é.

Mas Dragon Ball Super trouxe algumas das lutas mais… meh… de todas série. Fracas, sem sal e muitas vezes até monótonas, aquilo que sempre serviu como combustível para manter os fãs grudados na tela passou a ser um dos maiores motivos de críticas e reclamações.

Ainda bem que isso tem mudado nos arcos mais recentes.

Gohan

Lembra da época em que tudo parecia conspirar para que Gohan um dia assumisse o protagonismo da série como personagem mais poderoso? – vide o arco de Cell. Pois é, Dragon Ball Super parece ter literalmente jogado tudo isso para o alto e tornado o personagem em somente “mais um” nos primeiros arcos da nova fase.

A sorte é que depois de algum tempo – e graças a insistência do fandom, Gohan finalmente começou a recuperar o protagonismo de outrora e hoje ruma para tornar-se relevante novamente.

As novas transformações

Você pode até ter gostado das novas transformações de Dragon Ball Super, mas convenhamos que elas estão cada vez mais distantes daquilo que víamos em Dragon Ball Z, não é?

Isso não é necessariamente um problema, mas ainda assim tem muita gente que não gosta da forma como Goku e Vegeta tem evoluído e parecem gostar do estilo antigo.

Confira também

Dragon Ball Super encontra-se em hiato no momento. O anime encerrou em março de 2018 com o fim do Torneio do Poder.

Vale ressaltar, entretanto, que o mangá continua sendo publicado mensalmente com aventuras inéditas.

Nesta nova fase, Goku e Vegeta estão enfrentando um inimigo milenar e poderosíssimo: Moro, o consumidor de planetas. Este novo inimigo tem como objetivo fortalecer-se e então consumir a energia de todo o universo.

O anime pode ser acompanhado na íntegra no Crunchyroll, no seu idioma original com legendas em português.

Acesse o site por este link e então ganhe 14 dias de premium gratuitos em uma nova conta.

João Víctor Sartor

João Víctor Sartor é colaborador e sex-symbol do Critical Hits. Admirador das boas histórias, almeja de verdade escrever um livro algum dia. Divide seu tempo entre à leitura, jogatina, trabalho, engenharia e quando sobra tempo, vive.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade