Nubank está salvo, Banco Central recua e não altera prazo para pagamentos

O Banco Central do Brasil anunciou hoje algumas mudanças no sistema financeiro para melhorar a eficiência dele e, felizmente, uma das mudanças que mais iria afetar o consumidor, o prazo paga pagamentos por parte das emissoras de cartão de crédito aos vendedores, não foi efetuada.

Com isso, o Nubank, que não teria capacidade de financiar no curto prazo esses pagamentos, está a salvo. Segundo o Banco Central, o órgão vai trabalhar com as emissoras de Cartão de Crédito para que seja encontrada uma forma de diminuir um pouco esse prazo e ainda assim manter a operação deles de forma sustentável.

Caso a regra fosse aplicada, não só o Nubank deixaria de existir, mas provavelmente os cartões teriam um aumento expressivo nos juros do pagamento mínimo, algo que deve ser evitado, e que é a maior taxa de juros aplicada no Brasil na atualidade.

“Apesar de entendermos a situação dos lojistas, especialmente no cenário recessivo do país, seria ingênuo imaginar que o custo desse capital não seria facilmente repassado para os próprios lojistas e consumidores através do aumento de outras tarifas e juros”, disse o Nubank em um comunicado para o público feito pelo Facebook.

Vale ressaltar que algumas novidades do sistema de pagamentos anunciado pelo Banco do Brasil são bem interessantes para o consumidor. Uma das melhores é o fato de que, em breve, as máquinas de cartão de crédito terão que aceitar todas as bandeiras, ou seja, você tem que tem Hipercard ou Ello, por exemplo, às vezes fica sem opção de pagamento que não seja dinheiro. Em breve, isso não será mais permitido.

Para completar, a possibilidade de diferenciação no preço caso o pagamento seja feito em dinheiro ou cartão foi oficializada, mas já fica a dica, caso a loja não pratique diferença, vale mais a pena pagar no cartão.

Publicado por
Tags: Nubank

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade