Após o grande sucesso de Crash Bandicoot N. Sane Trilogy, muitos fãs começaram a especular que a Activision estava preparando um remake da trilogia original de Spyro, também do PlayStation original, e estes fãs não poderiam estar mais certos. Em Novembro de 2018, Spyro Reignited Trilogy foi finalmente lançado, contendo os três primeiros jogos da franquia totalmente refeitos na Unreal Engine 4.

O primeiros ponto que chama a atenção desta trilogia são os gráficos. A Unreal Engine 4 realmente foi a escolha certa para o projeto, e o resultado final está lindíssimo. Os gráficos do jogo estão impecáveis: Desde os modelos dos inimigos até o efeito da grama queimando com o fogo lançado por Spyro.

Porém isto não é tudo. A fidelidade para com os jogos originais também é digna de muitos aplausos. As fases refeitas estão exatamente iguais às originais, porém estão muito mais detalhadas, graças ao poder dos consoles e PCs atuais. Os fãs mais saudosistas (e até mesmo os speedruners) jogarão esta trilogia com lágrimas de nostalgia nos olhos, assim como aconteceu em N. Sane Trilogy.

Ainda para a sorte dos fãs mais saudosistas, a fidelidade para com o material original não para por aí. A trilha sonora foi completamente refeita pelo compositor dos jogos originais, Stewart Copeland, que deu um tom mais atual para as músicas antigas. Um detalhe bem legal em relação à trilha sonora é que temos a opção de mudar entre as músicas refeitas e as originais a qualquer momento no menu de opções.

Além disso, os dubladores originais também foram trazidos de volta, na medida do possível. Tom Kenny (o dublador americano de Bob Esponja) foi trazido de volta para o papel de Spyro, e regravou todas as suas falas para os três jogos da coleção. Uma ótima novidade é a presença de uma dublagem em português para os três jogos, tornando-o ainda mais acessível para o público brasileiro.

Com relação ao gameplay, ele continua simples e intuitivo, e o esquema de controles permanece praticamente o mesmo com pequenas alterações para mantê-lo no padrão dos dias de hoje. Spyro precisa coletar o tesouro roubado enquanto salva os dragões e os ovos que estão espalhados entre os vários mapas do jogo, enquanto enfrenta vários tipos de inimigos e chefes diferentes.

Infelizmente, o jogo não está livre de problemas. A mecânica de planar não é tão precisa quanto deveria, e muitas vezes faz o jogador morrer em saltos que ele acreditava que seria capaz de realizar. Além disso, a câmera fica presa em Spyro enquanto ele corre (ao segurar o botão X/Quadrado), o que dificulta certas ações além de poder causar dor de cabeça em alguns jogadores.

Por fim, Spyro Reignited Trilogy é um grande presente a todos os fãs do jovem dragão, e um ótimo exemplo a se seguir quando o assunto é recriar um jogo. Com gráficos incríveis e fases idênticas aos jogos originais, esta coleção é perfeita não só para os fãs de longa data como os novatos que desejam se aventurar neste mundo colorido. Apesar de ter um problema aqui ou ali, o jogo continua muito divertido e consegue cativar gamers de todas as idades.

O Blizzardboy que faltava para completar o time de colaboradores do Critcal Hits, David escreve sobre absolutamente tudo e ocasionalmente faz um review, se achar que o jogo vale a pena.

Compartilhe