InícioGamesRetroid Pocket 4 Pro - Análise - Vale a Pena - Review

Retroid Pocket 4 Pro – Análise – Vale a Pena – Review

O Retroid Pocket 4 Pro é o mais novo portátil de emulação de Retroid, que finalmente consegue realizar o sonho de quase todo mundo que entrou nesse mundo: emular PS2 e GameCube por um preço razoável. Será que ele vale a pena?

Confira nossa análise do Retroid Pocket 4 Pro

Compre o Retroid Pocket 4 Pro

Aviso de Ética

Todas as análises do Critical Hits (hardware e software) não têm intenção publicitária, e sim uma avaliação isenta do produto em questão. Cabe a você decidir se este produto vale a pena ou não, baseado no que você ler aqui, em outros sites e nas suas próprias conclusões.

Primeiras Impressões

Retroid Pocket 4 Pro - Análise - Vale a Pena - Review

O Retroid Pocket 4 Pro se assemelha bastante ao seu antecessor em diversos pontos, principalmente porque eles possuem o mesmo tamanho.

Felizmente, a Retroid ouviu algumas das principais críticas feitas pelo público ao produto, e alterou o posicionamento dos botões Start e Select, além de adicionar um botão “Back” ao lado do botão Home do Android, o que corrige um dos principais problemas que existia no Retroid Pocket 3+, ao ter o botão B mapeado como “back”, era impossível jogar jogos do xCloud nele pois o navegador ficava achando que queríamos voltar a página ao invés de estarmos apertando o botão B dentro do jogo.

Retroid Pocket 4 Pro - Análise - Vale a Pena - Review

Outra novidade é que o portátil está mais ergonômico em relação ao seu antecessor, já que ele possui um pouco mais de profundidade próximo aos gatilhos (que dessa vez são analógicos, ou seja, com graus de precisão e não apenas ligado e desligado), o que ajuda na hora de jogarmos jogos de tiro em primeira pessoa, por exemplo.

Para completar, infelizmente aqui temos minha primeira (e praticamente única) reclamação sobre o Retroid Pocket 4 Pro: a tela dele é do mesmo tamanho da tela do antecessor, e da mesma resolução também (1334 x 750). Se ele tivesse uma tela de 5,5 polegadas, esse seria o portátil definitivo, com certeza.

Sistema Operacional e Atualizações

O Retroid Pocket 4 Pro conta com Android 13, e uma aba de atualizações dentro do próprio portátil, que serve para corrigir e refinar o software dele. Desde que eu recebi o portátil, ele já recebeu uma atualização, corrigindo o nível de pressão dos gatilhos analógicos e também retirando o excesso de verde que a tela possuía, o que prejudicava principalmente em imagens mais carregadas pro branco.

No mais, ele vem com o aplicativo do Retroid Launcher, caso você queira usá-lo como Front End para emulação, ou você pode simplesmente instalar o launcher que quiser para sair rodando seus jogos favoritos.

E para completar, ele possui três modos de performance, econômico, equilibrado e extremo, que gastam menos ou mais bateria dependendo do perfil.

Performance

Retroid Pocket 4 Pro - Análise - Vale a Pena - Review

O grande destaque do Retroid Pocket 4 Pro certamente é a performance dele. Equipado com um chipset Dimensity D1100, esse é o primeiro portátil da faixa de preço dos 200 dólares que consegue emular PS2 e GameCube sem nenhum tipo de “gambiarra” nos seus repectivos emuladores.

Além disso, ele também entrega performance perfeita no Nintendo 3DS e até mesmo nos emuladores mais “chatos” como o Melon DS (que é pesado pra caramba pois presa pela precisão) e bsnes HD (que roda os jogos de SNES em Widescreen).

Para completar os testes em emuladores, ele também conta com um bônus muito bem-vindo, ele também consegue rodar muitos jogos de Nintendo Switch, indo de indies 2D até mesmo Metroid Dread com alguma configurada no emulador (no caso, jogar o jogo a 360p).

Por fim, a performance do Retroid Pocket 4 Pro em jogos de Android é impressionante. Ele roda Genshin Impact sem dificuldades tanto no Low quanto no Médio e outros jogos populares como Free Fire, Call of Duty Mobile, Diablo Immortal, Asphalt 9, Honkai Impact e assim por diante.

Em caso de jogos que não possuam integração com controles físicos, ele também tem um mapeador de botões na tela, para você usar os seus botões físicos como se estivesse usando o toque na tela, e assim garantir mais conforto no seu gameplay.

Abaixo, você confere todas as plataformas que o Retroid Pocket 4 Pro consegue emular:

SEGA

  • Master System
  • Game Gear
  • Mega Drive
  • Sega Saturn
  • Dreamcast

Nintendo

  • NES
  • Game Boy
  • Game Boy Color
  • Game Boy Advance
  • Super Nintendo
  • Nintendo DS
  • Nintendo 64
  • Nintendo 3DS
  • Nintendo GameCube
  • Nintendo Switch (parcialmente, trate como bônus)

Sony

  • PS1
  • PSP
  • PS2

Outras plataformas

  • Mame
  • CPS1
  • CPS2
  • CPS3
  • NeoGeo
  • Atari
  • Wonderswan
  • NeoGeo Pocket Color
  • PC Engine
  • O que mais tiver de emulador para Android

Considerações finais

O Retroid Pocket 4 Pro é um portátil quase perfeito. Se ele tivesse uma tela de 5,5 polegadas, eu diria que você só iria precisar dele pelos próximos 5 ou 6 anos, quando um portátil que conseguisse entregar emulação de Switch, PS3 e Xbox 360 provavelmente vai surgir, mas no momento, ele antende a praticamente todas as necessidades que alguém quer em um portátil do tipo. Ele é simplesmente incrível, e forte candidato a melhor portátil do ano.

Resumo para os preguiçosos

O Retroid Pocket 4 Pro conseguiu quase o impossível: combinar poder, custo-benefício e duração de bateria em um produto que consegue rodar PS2 e GameCube por 200 dólares. É simplesmente um feito invejável, e o portátil a ser batido dentro desse nicho.

Nota final

95
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Emulação de PS2 e GameCube sem gambiarras
  • Roda todos os jogos de Android que você jogar nele
  • Mais ergonômico do que nunca

Contras

  • A tela de 4,7 polegadas realmente é um ponto que poderia ser melhorado. Ele seria perfeito se tivesse uma tela de 5,5, por exemplo.
Eric Arraché
Eric Arrachéhttp://criticalhits.com.br
Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.