Reviews

Lost in Random – Review

A probabilidade é um dos estudos mais interessantes da matemática, e todo mundo já se interessou por ela uma vez que outra na vida. Lost in Random é um jogo que traz um mundo de contos de fada envolto em probabilidades onde você deve lutar contra um sistema opressivo que decide a vida de todos por meio dos dados.

Em Lost in Random,você controla Even, uma jovem que parte numa jornada para resgatar a irmã, Odd, que acabou sendo levada pela Rainha Má do reino de Random. Com seu companheiro Dicey, um dado vivo com poderes estranhos, a dupla parte numa série de aventuras.

Lost in Random se divide em basicamente duas partes, uma de exploração onde você corre atrás de objetivos pelo mapa, com alguns elementos de plataforma em certas partes do jogo, e outra de combate, onde Even e Dicey devem enfrentar os capangas da Rainha Má.

Já no combate, o jogo traz um sistema bem interessante e único, que envolve probabilidade e habilidade também. Nele, Even não tem poderes para enfrentar os capangas da Rainha Má, e estes são emprestados a ela por Dicey. Você deve usar a funda de Even para ir coletando energia no começo das lutas enfrentando cristais em pontos específicos dos inimigos.

Conforme você vai juntando energia, Dicey vai “comprando” cartas do baralho mágico de Even, sendo que cada uma destas cartas tem um número nela de 0 a 6. Cada carta dessas envolve uma habilidade, dividida entre ataque, efeito ou defesa. Quando você se sentir confortável para tal, Even arremessa o dado Dicey, que sorteia um número, e aí você finalmente pode usar uma das suas cartas, mas apenas as que estão dentro do intervalo do número que você tirou.

Dessa forma, o combate faz você usar a cabeça, já que não é só sair atacando os inimigos e pronto, você pode posicionar bombas no cenário, usar efeitos para aumentar a probabilidade de tirar certas cartas, usar poderes como um arco e flecha que causa grande dano nos inimigos e assim por diante. No começo do jogo, você consegue sacar números de 1 a 2 apenas, e conforme Even e Dicey vão se aventurando pelo mundo de Random, o dado vai aumentando seus poderes. Já as cartas podem ser compradas num NPC em específico, que vai viajando pelo mundo com você, além das que você vai coletando após derrotar certos inimigos chave.

Além de encontros normais pelos cenários de Random, o jogo ainda conta com uma forma de combate bem interessante. Nele, você entra num tabuleiro, e deve percorrer um certo número de casas até acabar o combate. Para percorrer as casas, você deve ir jogando o dado e avançando o número de casas que o dado tira. Enquanto você não consegue completar o tabuleiro, o jogo vai colocando mais e mais inimigos no cenário, e aí você tem que confiar nas suas habilidades para combatê-los.

O sistema de combate do jogo é bem interessante, e por mais que Lost in Random seja um jogo com uma temática bastante infantil, ele conta com um sistema que faz você se esforçar e aprender as nuances dele para avançar nos encontros com os inimigos com o mínimo de estresse possível. Além disso, há a disponibilidade de um modo fácil, pro caso de você estar apanhando demais contra os inimigos.

Graficamente, Lost in Random é um belo jogo, com visuais que lembram animações de diretores como Tim Burton. No Xbox Series X, onde eu fiz a minha análise do game, o jogo ficou realmente bonito, e eu não encontrei nenhum problema de performance nele.

A trilha sonora do jogo também ficou muito boa, e a dublagem em inglês é competente. Aqui, infelizmente vale ressaltar o principal problema de Lost in Random para os brasileiros: o jogo não conta nem com dublagem e muito menos com legendas e menus em português. Por ser um jogo voltado para um público mais jovem, infelizmente isso pode ser um grande problema, já que é necessário um certo domínio do idioma inglês para entender o que está acontecendo. Se ele fosse dublado, seria uma indicação certeira para os mais jovens.

Mas e aí, Lost in Random vale a pena?

Lost in Random é um jogo bem interessante, com uma história instigante e um sistema de combate muito mais profundo do que ela aparenta a princípio. Apesar de parecer um jogo para o público mais jovem, os mais velhos também vão gostar dele, principalmente por causa desse sistema de combate e do desafio dele. Infelizmente, entretanto, o jogo exige domínio do inglês, já que ele não conta nem com dublagem e nem com legendas em português.

Review elaborado com uma cópia do jogo para Xbox Series X fornecida pela EA do Brasil.

Resumo para os preguiçosos

Lost in Random é um jogo bem interessante, com uma história instigante e um sistema de combate muito mais profundo do que ela aparenta a princípio. Apesar de parecer um jogo para o público mais jovem, os mais velhos também vão gostar dele, principalmente por causa desse sistema de combate e do desafio dele. Infelizmente, entretanto, o jogo exige domínio do inglês, já que ele não conta nem com dublagem e nem com legendas em português.

Nota final

70
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Bom sistema de combate
  • Belos gráficos

Contras

  • Infelizmente não tem dublagem nem legendas em português, minando as chances do jogo com o público alvo dele no Brasil
Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade