Os jogos de LEGO estão no mercado há mais de duas décadas acompanhando a evolução de grandes franquias do entretenimento, desde Star Wars, Senhor dos Anéis, Indiana Jones, Harry Potter, Batman, Os Incríveis, Vingadores, passando para todos os heróis da Marvel e DC. Agora é a vez dos vilões da DC Comics ganharem um jogo próprio em LEGO DC Super-Villains.

A formula base dos games LEGO geralmente é a mesma: destrua coisas para construir uma nova coisa; procure por itens que juntos lhe ajudarão a construir um mecanismo ou abrir uma passagem; libere personagens que lhe ajudarão a acessar áreas secretas; e colete o máximo de moedas e peças especiais para obter objetos e itens desbloqueáveis.

Em LEGO DC Super-Villains isso se repete e não há como colocar um ponto contra ou a favor da jogabilidade. A WB Games aposta mais uma vez em uma formula que vem dando certo há anos e que não fica repetitiva por ser aplicada sempre a um universo diferente.

Universo este que é o grande destaque do game em questão. LEGO DC Super-Villains permite que o jogador controle até quatro entre uma centena de vilões famosos da DC Comics numa aventura original que junta os maiores criminosos da editora em uma história bem divertida.

O jogo parte do ponto em que a Liga da Justiça desaparece misteriosamente, sendo substituída por um grupo de heróis de uma Terra diferente, mas que não parecem querer a paz como os originais e não estão dispostos a lutar contra os super vilões. Como não há Coringa sem Batman ou Flash Reverso sem Flash, nos vemos em uma história inesperada, onde devemos controlar estes vilões em uma missão para encontrar e trazer de volta a Liga da Justiça.

Ao longo do jogo controlamos personagens como Coringa, Lex Luthor, Arlequina, Darkseid, Solomon Grundy, Flash reverso, Hera Venenosa,Mulher-Gato, Grodd, Charada, entre outros. Os grandes antagonistas dos maiores heróis da DC Comics estão presentes em diferentes partes do jogo, todas concebidas de forma inteligente para funcionar a partir do uso das habilidades únicas de cada um.

Além da história e jogabilidade, a dublagem do game é uma diversão à parte. Mesmo no Nintendo Switch, LEGO DC Super-Villains é completamente dublado, trazendo as vozes famosas dos heróis e vilões da DC. As vozes em português mostram-se um grande trunfo nos momentos em que estamos andando pelo cenário ou simplesmente destruindo coisas, com cada personagem mostrando a que veio de uma forma diferente; o Charada, por exemplo, faz charadas divertidas, enquanto o Coringa faz piadas que combinam 100% com o personagem.

Ainda temos a oportunidade de criar nosso próprio vilão no jogo, com a liberdade que apenas jogos da franquia LEGO oferecem. O personagem é o grande protagonista da história, ganha novos poderes no decorrer da campanha e, claro, atua ao lado dos super vilões consagrados da DC.

lego dc

Como qualquer jogo da franquia, LEGO DC Super-Villains tem como público-alvo crianças que possuam muito tempo para gastar em um único jogo. A campanha oferece dezenas de horas de entretenimento com exploração de áreas gigantescas, incluindo locais famosos como as cidades de Gotham e Metropolis e o Asilo Arkham; muito conteúdo extra que pode ser aproveitado após o término da campanha e personagens secretos para desbloquear.

A exploração dos grandes cenários pode ser feita a pé ou utilizando veículos, mas nenhuma das duas opções parece boa. Como os mapas são grandes, andar por uma pequena área pode ser tarefa de mais de uma hora, o que acaba desestimulando o jogador a correr por aí quebrando coisas sem motivo algum.

Caso deseje utilizar um dos veículos disponíveis — ou até roubar um — o jogador terá de lidar com os comandos terríveis deste modo, passando mais tempo dando ré por ter batido contra uma parede ou hidrante do que andando e avançando de fato.

Outro ponto que incomoda no jogo, que não é novidade em títulos da franquia, é a câmera. Mais de uma vez deixamos itens para trás e damos voltas e voltas em um mesmo cenário devido à incapacidade de mudar o ângulo da câmera ou aproximá-la de um personagem ou local. Não podemos dizer que a desenvolvedora ignora este aspecto — afinal, implementaram um modo foto no jogo — mais ainda há muito o que melhorar.

Por outro lado, a trilha sonora continua sendo um personagem à parte, sempre muito bem feita e tirando de foco a repetitividade das lutas e as monotonia da exploração dos grandes cenários.

LEGO DC Super-Villains vale a pena?

Apesar de apresentar alguns pontos que afastarão certos jogadores, em sua maioria adultos, LEGO DC Super-Villains é uma ótima pedida para crianças que tenham muito tempo para explorar o gigantesco mundo do game, gostem de uma história engraçada e, principalmente, tenham algum conhecimento sobre os personagens da DC Comics. Caso você tenha jogado recentemente um game da franquia e não veja problema nos pontos que citamos, o jogo também é indicado para você!

Review elaborado com uma cópia do jogo para Nintendo Switch fornecida pela WB Games.

Rafael Oliveira faz análise de jogos, filmes e séries regularmente para o Critical Hits, além de postar notícias e artigos esporadicamente. Acha que Shadow of the Colossus é o melhor jogo já feito, é fanboy de Steins;Gate e tem um lugar especial no coração para Platformers, RPGs e Metroidvanias.

Compartilhe