Assassin’s Creed Chronicles: India – Review

Sabe aquela boa e velha história de que Assassin’s Creed parece ser sempre a mesma coisa? Então, eu não sei se foi para combater isso ou simplesmente para dar um novo ar à série, a Ubisoft decidiu lançar a série Chronicles, que conta com histórias na China e na Índia, além de um futuro jogo que se passará na Rússia. A ideia é converter Assassin’s Creed para o mundo 2.5D e colocar você num misto de Prince of Persia com Mark of the Ninja. Ainda que o primeiro capítulo tivesse suas falhas, o esforço foi interessante, afinal é um sopro de novidade na série. Agora sabe aquela história de que todo Assassin’s Creed parece com os antigos? Esse é o caso se compararmos Chronicles India e China.

Em Assassin’s Creed Chronicles: India, você controla Arbaaz Mir, um assassino que vive na Índia de 1841, durante a época em que a Companhia da Índias Orientais estava em guerra com o Império Sikh. Mir é um assassino convencido, que prefere não ouvir o próprio mestre e fazer o que dá na telha dele, e você vai conhecendo melhor a história dele conforme o jogo avança. O que você precisa saber sobre a história é basicamente que Arbaaz Mir roubou o diamante Koh-i-Noor, e que esse diamante era um Pedaço do Eden, e que isso obviamente trouxe o mundo de problemas para ele.

Após essa rápida introdução, você entra no controle de Mir e descobre que o jogo é basicamente o que encontramos em China: muito stealth e um puzzle novo a cada sequência de “ação”. Eu coloquei ação entre aspas porque a ideia do jogo é basicamente forçar você a ser o mais furtivo possível, porque a outra alternativa à furtividade é basicamente a morte. Você continua sendo um assassino extremamente frágil e que pode morrer a qualquer instante, se descoberto, o que continua sendo algo bem estranho, afinal de contas, estamos falando de casos em que você, um assassino, pode muito bem apanhar de um guarda de rua qualquer. Teoricamente, você teve seu treinamento de assassino e pode matar a maioria das pessoas, menos o guarda que acabou te encontrando sem querer se segurando pelo teto. Esse vai quebrar a tua cara.

Fora essa reclamação (que acaba sendo recorrente no jogo, já que, caso você cometa erros durante o stealth, é muito difícil você conseguir recuperar o erro matando o inimigo, na maioria dos casos, quem dança é você mesmo), o jogo funciona basicamente como em Assassin’s Creed Chronicles: China: o cenário é linear para frente, mas com vários planos de profundidade que podem ser usados para você navega-lo furtivamente, seja andando pendurado no teto, se segurando em parapeitos, escondendo-se atrás de estátuas e assim por diante. Caso você tenha jogado Assassin’s Creed Chronicles India, você sabe do que eu estou falando.

A cada fase, o sistema do Animus pontua você conforme a sua performance. Ser descoberto é sempre ruim, e o ideal é que o seu assassino não assassine ninguém (vai entender) e sim nocauteie os inimigos, mas caso você cometa assassinatos sem ser descoberto, você continua ganhando a classificação ouro. Caso você seja descoberto, a sua pontuação cai para prata, e conforme suas ações após a descoberta, o jogo continua fazendo a sua pontuação cair. No fim de cada fase, a sua pontuação é somada, e você ganha upgrades conforme essa pontuação é dada, como aumentos de vida, habilidades novas e assim por diante.

Ao fim do jogo, você desbloqueia não um, mas dois novos modos de jogo, o New Game Plus e o New Game Plus Hard. Além desses dois, você ainda ganha acesso às salas de desafio, para praticar e aumentar a sua habilidade furtiva. Elas funcionam basicamente como as missões de treino de Assassin’s Creed. Só é meio estranho que haja apenas seis dessas missões pro jogo todo.

Muito bem, mas e o que o jogo faz de bom? Olha, caso você goste de stealth puro, esse é um bom jogo para você. Assassin’s Creed Chronicles India é um jogo extremamente focado no stealth pro bem e pro mal. As sequências do jogo são bem desafiadoras, e podem fazer você ficar um bom tempo preso na mesma cena, mas caso a sua praia seja exatamente esse tipo de desafio, esse jogo acaba sendo um prato feito para você.

Graficamente, Assassin’s Creed Chronicles: India é extremamente bonito. O jogo tem visuais belíssimos e a Ubisoft fez um ótimo trabalho em reconstruir ruas e vielas da Índia em 2 dimensões. Além das animações dos personagens serem bonitas, os cenários ainda são vivos e extremamente coloridos, e esse é um dos pontos mais fortes do game. A trilha sonora do game também é boa, e de quebra ainda há a opção de ligar legendas em português.

Resumo para os preguiçosos

Assassin’s Creed Chronicles: India é bastante parecido com Chronicles China, ou seja, é um jogo de 2.5D muito focado no stealth que mais parece um crossover de Prince of Persia e Mark of the Ninja. Se você gosta do gênero de jogos onde a furtividade é a maneira de agir e quer mais após jogar Chronicles China, esse jogo é pra você. Se você detesta stealth, fique longe, a menos que você goste de gráficos, pois os desse jogo são muito bonitos.

Nota final

70
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Belíssimos gráficos
  • Stealth bem desenvolvido
  • Opções em português

Contras

  • Stealth demais
  • Dificuldade injusta em alguns momentos
  • Pouca variação conforme o jogo avança
Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade