Games

Xbox Series X – Desenvolvedores revelam o que mais chama atenção na próxima geração

Mesmo sem ter sido exibido de maneira devida, o Xbox Series X já é considerado por muitos como o console “mais poderoso” da nova geração. Evidentemente, nos falta testemunhos para apurar tal conotação, especialmente pelo fato de não termos visto do que a nova plataforma será capaz.

Dito isso, o Windows Central realizou uma série de entrevistas com desenvolvedores diferentes, onde cada um exaltou quais as qualidades do Xbox Series X que mais os atraem.

A princípio, existem dois fatores que são grande alvo de desejo por parte dos desenvolvedores. Neste caso, falamos do uso de SSD’s – implementados tanto no PS5 quanto Xbox SX – e também da tecnologia Ray-Tracing, que estará disponível à partir desta nova fase da indústria. No caso do Xbox Series X, múltiplos relatos afirmam que o console é capaz de “superar expectativas”. Tudo isso graças a um conjunto de elementos presentes na Velocity Arch. E esta, por sua vez, se trata da nova arquitetura utilizada no próximo Xbox.

Alexandre Sabourin – Líder de Equipe da Snowed in Studios – exaltou o quão benéfico será a adição de um hardware focado no uso de Ray-Tracing.

O que isso significa para gráficos dos jogos? Isso significa que os desenvolvedores estão criando novas idéias sobre como usar essa tecnologia, empurrando os limites em uma direção diferente da que foi levada antes.

Mike Rayner, Diretor Técnico do estúdio The Coalition – responsável pela franquia Gears – comentou sobre a redução do tempo de carregamento no Xbox Series X. Em comparação com o Xbox One X, ele alega que o estúdio conseguiu diminuir essa questão sem sequer alterar os códigos do jogo.

Com o Xbox Series X, fora do portão, reduzimos o tempo de carregamento em mais de 4x sem nenhuma alteração no código.

Kevin Floyer-Lea, Chefe do Gabinete de Tecnologia da Rebellion – responsável por Sniper Elite – foi além, e detalhou as melhorias do console em contraste com o atual Xbox One.

Em primeiro lugar, o Xbox Series X é um aumento genuíno e significativo no desempenho do Xbox One. Vimos a importância da taxa de quadros e da resolução na geração anterior, por isso é muito empolgante poder oferecer jogos em 4K a 60 quadros por segundo em um console. Algo que o Xbox One X ofereceu foi a capacidade dos jogadores escolherem entre resoluções e taxas de quadros, e achamos que dar aos jogadores ainda mais opções nesse quesito, será uma coisa boa. O aumento do poder de processamento significa que não apenas seremos capazes de oferecer uma jogabilidade suave e sedosa, para coisas como mecânica balística de longo alcance com precisão, mas também podemos elevar essa jogabilidade a outro nível de complexidade.

Temos também o relato de Gennadiy Korol, Diretor de Tecnologia da Moon Studios. Para aqueles que não estão familiarizados, a Moon Studios é responsável pela saga Ori, e recentemente, disponibilizou a sequência do game por meio do Xbox One e PC’s. Em seu comentário, Korol ressalta o quanto o Xbox Series X se aproxima de um PC semelhante ao utilizado por entusiastas. Desta forma, existe uma espécie de correlação entre uma máquina “top de linha” e o novo console da Microsoft.

Jogar jogos com uma alta taxa de atualização, nessas resoluções malucas, é a próxima grande novidade nos jogos. Qualquer um que jogou Ori and the Will of the Wisps em alta resolução, em 120 hertz, sabe o que quero dizer. Anteriormente, isso era algo que os entusiastas de PC, que gastam milhares de dólares em suas máquinas, poderiam experimentar. Trazer esse tipo de desempenho e qualidade ao público em geral é muito emocionante para mim, e acho que será o verdadeiro salto da próxima geração que todos esperávamos.

O que tudo isso significa para o Xbox Series X na prática?

Como era de se esperar, o Xbox Series X permitirá a criação de jogos com mundos mais vastos e densos. Com a adição do SSD e um hardware dedicado ao Ray-Tracing, será mais fácil ter a disposição um cenário longínquo. Além disso, um dos grandes problemas dos consoles atuais certamente se concentra na demora para carregar texturas e objetos à distância. No caso do Xbox Series X – e de certa forma, também do PS5 – situações de carregamento inesperado serão praticamente inexistentes.

Também é importante ressaltar o quão ágil será o desenvolvimento de jogos por meio dos novos consoles. Se tratando do Xbox Series X, a arquitetura Velocity foi desenhada especificamente para “agilizar” o processo de otimização dos jogos. Por consequência, os produtores não terão que “equilibrar” a performance dos jogos em função de resolução ou FPS. Evidentemente, isso enaltece a ideia de que veremos uma crescente homérica em torno de produções voltadas para os novos consoles. Em função do tempo adicional, concedido por um desenvolvimento ágil e prático, podemos esperar que grandes produções levem muito menos tempo em desenvolvimento.

Por fim, Jez Corden – autor do texto – reitera que não levará tanto tempo para conferirmos do que o Xbox Series X é capaz. Como publicamos no Critical Hits anteriormente, múltiplas fontes e relatos confiáveis sugerem uma amostra da nova geração em Maio. Felizmente, já estamos no fim de Abril, e não deve demorar até que a Microsoft confirme uma exibição focada em seu próximo console.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade