Halo Infinite terá sistema de microtransações

Desde a E3 2018, a Microsoft não tem falado muito sobre Halo Infinite e além do trailer apresentado na conferência não sabemos muito sobre o game, entretanto, uma vaga de emprego pode ter revelado alguns novos detalhes bem interessantes.

Listada no site da Microsoft desde junho deste ano, a vaga de emprego é para um Diretor de Design de Experiência Online, que irá trabalhar na 343 Industries, estúdio responsável pela franquia Halo.

De acordo com a vaga, o escolhido deve projetar e supervisionar a criação de “recursos sociais e de engajamentos que incentivam os jogadores a retornar novamente com seus amigos”, basicamente a ideia de jogos como um serviço.

Além disso, o funcionário ainda precisará buscar soluções para criar uma experiência social que promova uma comunidade, se focando “em nossos fãs e no seu desejo de expressar sua paixão pela nossa franquia (incluindo, mas não se limitando a microtransações)”.

Entre as qualificações, a vaga pede um candidato com mais de 8 anos de experiência e que tenha atuado em pelo menos dois jogos AAA com foco em sistemas sociais e de microtransações.

Outra vaga de Engenheiro de Software também para a 343 Industries, revela que a versão de Halo Infinite para PC contará com medidas anti-cheat. Segundo a descrição, o funcionário trabalhará em “em recursos de segurança e anti-trapaça no client de Halo Infinite para PC”.

A revelação de que Halo Infinite será tratado com o modelo de jogos como um serviço e que provavelmente terá microtransações não chega a ser uma grande surpresa. Halo 5: Guardians continua tendo  atualizações que fazem os jogadores frequentemente retornarem ao game, além de já ter um sistema de microtransações que ofereceu um lucro considerável a Microsoft.

Mesmo com o impressionante trailer de Halo: Infinite mostrado na E3 2018, ainda não sabemos quase nada sobre o jogo, há apenas rumores afirmando que ele será cross-gen e deve chegar em 2019 ou 2020.

João Victor Albuquerque

Formado em Sistemas de Informação, que no final da faculdade resolveu se meter nesse mundo do jornalismo. Apaixonado por joguinhos, filmes, animes e sempre atrasado com as séries.