Governadores avaliam proposta que taxa jogos eletrônicos para financiar segurança pública

Segundo O Globo, na última terça-feira (8), durante o Fórum de Governadores, em Brasília, foi sugerida uma proposta para taxar jogos eletrônicos a fim de destinar mais recursos à segurança pública.

A proposta foi apresentada pelo atual governador do Piauí, Wellington Dias, sendo bem avaliada pelo governador de São Paulo, João Doria.

“Houve uma sugestão para aplicação de imposto sobre jogos eletrônicos. Nos pareceu uma sugestão bem-vinda, já que os jogos eletrônicos através da internet não são taxados. Todos os jogos paga imposto, não é razoável que o jogo eletrônico através da internet, sobretudo realizado fora do Brasil, aconteça sem a aplicação de impostos. Um dos governadores fez essa sugestão, ela foi bem percebida pelos demais governadores.” afirmou João Doria.

Segundo Dias, em uma análise preliminar a medida poderia arrecadar até R$ 18 bilhões ao anos. No entanto, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou que a arrecadação de mais fundos não é a solução para os problemas da segurança pública no país.

“Isso entrou em discussão. Nós já gastamos demais com segurança. Se continuarmos discutindo as mesmas coisas, nós vamos continuar colocando mais dinheiro na segurança pública e não vamos obter resultado. O problema é da gestão. É preciso fazer maior integração das políticas, melhorar a qualidade da investigação, criar varas especializadas como estamos criando no Rio de Janeiro. Tudo isso vai dar mais efetividade. Não adianta querer gastar mais dinheiro em cima de algo que está ruim.” disse Witzel sobre a arrecadação de dinheiro.

Nos últimos meses, o assunto da tributação de jogos no Brasil esteve bastante comentado, principalmente pela decisão do governo federal de reduzir a alíquota do IPI (imposto sobre produtos industrializados) para videogames e seus acessórios. A decisão acabou motivou a Sony a reduzir o preço sugerido do PlayStation 4 de R$2.599 para R$2.399.

Este website utiliza cookies