Games

Activision Blizzard está sendo processada por promover cultura de assédio sexual e discriminação

A Activision Blizzard, uma das maiores e mais renomadas empresas do mundo dos jogos, está sendo processada pela California Department of Fair Employment and Housing (Departamento de Trabalho e Moradia da Califórnia) sob a alegação de promover em diferentes níveis uma cultura que submetia às suas funcionárias a constantes assédios sexuais e remuneração desigual (via Bloomberg).

O TEXTO ABAIXO PODE CONTER GATILHOS PARA ASSÉDIO, SEXISMO E SUICÍDIO.

Resultado de uma investigação de mais de dois anos, o relatório da agência foi apresentado na última terça-feira (20) no Tribunal Superior de Los Angeles, afirmando que as funcionárias estão sujeitas a uma cultura sexista e predatória, tendo que lidar com comportamentos inadequados e por muitas vezes criminosos.

Ainda de acordo com a agência, “os funcionários do sexo masculino jogavam videogame durante a jornada de trabalho enquanto delegam responsabilidades para as funcionarias, além de participarem de brincadeiras de cunho sexual e fazerem abertamente piadas sobre estupro”.

No relatório, as funcionárias também afirmam que não recebiam promoções pela possibilidade de engravidar, eram criticadas por terem que sair para buscar os seus filhos na creche e ainda expulsas da sala de amamentação para que outros colegas de trabalho pudessem fazer reuniões.

“Como produto dessa cultura, as mulheres foram submetidas a inúmeros comentários e avanços sexuais, toques físicos indesejados e outras formas de assédio. Uma funcionária observou que funcionários aleatórios do sexo masculino a abordavam no local de trabalho e comentavam sobre os seus seios”, descreve um dos trechos destacados pelo The Verge.

Dentre os diversos relatos trazidos pelo processo, um dos mais graves é de uma funcionária que cometeu suicídio durante uma viagem da empresa acompanhada do seu supervisor. Antes da sua morte, a funcionaria havia passado por diversas situações de assédio sexual, incluindo fotos íntimas distribuídas em uma festa da empresa.

Ao Bloomberg, a Activision Blizzard enviou um comunicado negando as acusações e afirmando que muitos dos relatos foram distorcidos.

“Valorizamos a diversidade e nos esforçamos para promover um local de trabalho que oferece inclusão para todos. Não há lugar em nossa empresa ou em qualquer outra indústria para má conduta sexual ou assédio de qualquer tipo. Levamos todas as alegações a sério e investigamos todas elas. Nos casos relacionados à má conduta, foram tomadas medidas para resolver o problema.”

“O DFEH inclui descrições distorcidas e, em muitos casos, falsas do passado da Blizzard. Temos sido extremamente cooperativos com o DFEH ao longo de sua investigação, incluindo o fornecimento de dados extensos e ampla documentação, mas eles se recusaram a nos informar quais problemas foram observados”, afirma o comunicado.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade