Star Wars revela o pior erro do Imperador Palpatine

Apesar de ter conseguido conduzir uma plano magistral para tomar o completo poder de toda a Galáxia em Star Wars, não podemos dizer que todas as decisões do Imperador Palpatine foram corretas.

Na verdade, quem gosta de se aprofundar mais nas crônicas do universo expandido de Star Wars sabe que Palpatine – apesar de muito inteligente – não é esse poço de sabedoria desde sempre. E foi exatamente de uma destas HQ’s do universo expandido que agora ficamos sabendo qual foi o pior erro que o Imperador já tomou ao longo de sua vida.

Cuidado! Vamos dar spoilers de Star Wars: Darth Vader #6

Algo que nenhum dos filmes mostrou até agora, foi a relação de Palpatine com Vader antes do início do Episódio IV, quando os dois já agiam em completa e perfeita sincronia no controle da galáxia. Mas Star Wars: Darth Vader #6 mostra alguns detalhes desta relação, e nos faz ver onde foi que o Imperador errou com seu pupilo.

Palpatine não gostou de ver Vader tentando descobrir o paradeiro do corpo de Padme, e como punição resolveu mostrar quem mandava. Para isso, ele castigou severamente o corpo de Vader e o aprisionou em Mustafar, para que ele tivesse horríveis lembranças de quando foi abandonado por Obi Wan após sua derradeira batalha.

Tudo isso foi feito com um objetivo em mente: forçar Vader a reconstruir a si mesmo, com base no ódio, no medo e na vingança. Após ser informado de que Vader planejava mata-lo, Palpatine simplesmente não dá a menor importância ao fato, algo que viria a cobrar seu preço anos mais tarde.

Em resumo, Palpatine mentiu sobre a morte de Padme e punir o então jovem e corrompido Jedi por tentar descobrir o paradeiro de seus filhos. Não é de se espantar portanto, que Vader enfim tenha tomado a atitude que tomou ao final do Episódio VI, principalmente após ser obrigado a lutar até a morte com seu próprio filho.

Confira também:

João Víctor Sartor

João Víctor Balestrin Sartor é colaborador e sex-symbol do Critical Hits. Admirador das boas histórias, almeja de verdade escrever um livro algum dia. Divide seu tempo entre à leitura, jogatina, trabalho, engenharia e quando sobra tempo, vive.