J. K. Rowling é acusada de transfobia pelos fãs de Harry Potter

Em mais uma das polêmicas envolvendo J.K. Rowling, a autora da Harry Potter foi alvo de duras críticas nesta quinta-feira (19) após defender no Twitter Maya Forstater, uma pesquisadora que foi demitida após afirmar “homens não podem se transformar em mulheres”.

Embora Forstater tenha apelado na justiça para obter o seu emprego de volta, o juiz James Tayler, concluiu que Forstater não tinha o direito de negar os direitos legais para pessoas trans, afirmando que os seus tweets eram “incompatíveis com a dignidade humana e os direitos fundamentais de outras pessoas”.

No Twitter, Rowling publicou a seguinte declaração: “Vista-se como quiser. Chame a si como quiser. Durma com qualquer adulto que o aceite. Viva sua melhor vida em paz e segurança. Mas força as mulheres a deixarem os seus empregos por afirmarem que o sexo é real?”

Nos comentários da publicação o que não faltaram foram críticas ao posicionamento de Rowling, como da autora Amanda Jetté Knox, que afirma ter uma filha trans que é uma grande fã da franquia Harry Potter.

“Minha filha, que é trans, é uma grande fã sua. Parte meu coração ao ver você postar algo indicando que a discriminação contra ela é um comportamento normal para um funcionário. As organizações médicas mais respeitadas do mundo reconhecem pessoas trans. Por  favor, se atualize.”

Em outro comentário, a comediante Avery Edison até disseque a autora agora acabou de se juntar aos Comensais da Morte.

“Normalmente, eu não confio nos seus livros para analogias políticas, porque eles são feitos para crianças, obviamente, mas acho que é apropriado abrir uma exceção neste caso: você acabou de se juntar aos Comensais da Morte.”

Vale esclarecer ainda que no Reino Unido a Lei de Igualdade de 2010 garante que qualquer homem ou melhor que tenha feito o processo de transição e possua o Certificado de Reconhecimento de Gênero (GRC), deve ser reconhecido(a) pelo gênero escolhido.

João Victor Albuquerque

Formado em Sistemas de Informação, que no final da faculdade resolveu se meter nesse mundo do jornalismo. Apaixonado por joguinhos, filmes e sempre atrasado com as séries. O segundo Blizzardboy do Critical Hits.

Este website utiliza cookies