Estes são os motivos pelos quais Neville Longbottom e Luna Lovegood deveriam ter ficado juntos no fim de Harry Potter

Ainda que existam muitos casais apaixonantes em Harry Potter, alguns fãs se mostraram frustrados com o final de dois personagens que tinham tudo para engatar um romance, mas acabaram separados.

É claro que estamos falando de Neville Longbottom e Luna Lovegood. Personagens que não eram um casal nos livros, mas que encheram os fãs dos filmes de expectativa devido a uma cena onde trocavam olhares depois da Batalha de Hogwarts – suposição que foi desmentida pela própria J. K. Rowling, que já contou que Longbottom na verdade ficou com Hannah Abbort e Luna Lovegood se casou com Rolf Scamander.

Apesar do balde de água fria, muitas pessoas ainda shippam o casal, e nós do Critical Hits montamos uma lista com os motivos do porquê eles estarem certos.

Neville e Luna cresceram em meio ao trauma

Tanto Neville quanto Luna tiveram perdas traumatizantes na infância.

Neville cresceu sem o apoio dos pais, que foram torturados pelos Comensais da Morte com a maldição Cruciatus até enlouquecerem. Ele foi criado pela avó, mas fazia visitas frequentes aos dois, vivendo sob o peso de uma tragédia que impactou muito em seu crescimento. Luna, por sua vez, viu a mãe morrer quando tinha apenas nove anos de idade. Ela foi criada pelo pai, mas carregou essa imagem pelo resto da vida.

Os dois, portanto, tiveram infâncias bastante complicadas, mas conseguiram crescer em meio aos caos e aprender com a dor. Juntos, eles entenderiam o tamanho das cicatrizes um do outro, e poderiam se ajudar para superar as lembranças dolorosas.

Eles entendem o valor de uma verdadeira amizade

Tanto Neville quanto Luna levam muito a sério as suas amizades. Não à toa, ainda no primeiro ano de Hogwarts, Nevile ganha pontos de Dumbledore por ter tido coragem de enfrentar seus amigos – uma das coisas mais difíceis de fazer com quem amamos.

Eles são dedicados e leais quando necessário, e com certeza não julgariam um ao outro pelas decisões que fizessem em nome de suas amizades.

Ambos eram tratados como “diferentes” pelos demais

Desde a primeira vez em que apareceram na saga, Luna e Neville são tratados de forma diferentes pelos colegas. Vistos como excêntricos ou bobalhões, até mesmo Harry, Rony e Hermione às vezes os tratavam como se eles não merecessem ser levados a sério.

A complexidade de suas personalidades – em grande parte construídas por tudo o que precisaram suportar mesmo tão novos – seria tratada com respeito, interesse e admiração entre si. Mais do qualquer outra pessoa, eles conseguiriam compreender as dificuldades e maravilhas de não se encaixarem em um padrão.

Luna ajudaria Neville a acreditar mais em si

Neville sempre foi muito relutante e cauteloso ao tomar grandes decisões. Ao longo dos livros ele provou ser um verdadeiro herói, aprendendo a lidar com seus medos, mas sempre fez parte de sua natureza duvidar de si.

Luna, em contrapartida, sempre via magia e possibilidades em toda lugar, e mesmo taxada de lunática pelos outros, se metia em aventuras sem nem pensar duas vezes.

Ela com certeza ajudaria Neville a encontrar beleza dentro de si, a acreditar nos seus sonhos, e aprender que até os desejos mais loucos e as ideias mais impossíveis devem ser levados a sério.

Neville ajudaria Luna a encarar a realidade sem deixar a imaginação de lado

Da mesma forma que Luna ajudaria Neville a se permitir e ousar mais, Longbottom poderia ser a parte mais realista de Luna. Aquele que colocaria seus pés no chão – sem, é claro, perder sua imaginação.

Com a ida de seu pai para Azkaban (Xenofílio foi solto logo após a queda de Lord Voldemort), Luna precisou enxergar que nem todas as coisas nas quais ela acreditava eram reais. E Neville, por sua vez, poderia ajudá-la ainda mais nesse processo, equilibrando seu lado sonhador com a vida real, sem querer mudar sua personalidade.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade