Gamer Velho: Os melhores power ups da vida de um gamer – Parte 1

Os jogos na época do 2D eram difíceis: inimigos sacanas, armadilhas por toda parte, plataformas móveis, chão falso, espinhos em lugares estratégicos, enfim, deu para entender um pouco do mecanismo feito para te ferrar. Definitivamente os jogos do passado não faziam questão nenhuma de serem simpáticos ou agradáveis. Talvez muita gente tenha passado por grandes frustrações por causa disto e tudo poderia ser pior se não fosse pelos Power Ups.

Estes maravilhosos itens espalhados, ou às vezes muito bem escondidos pelas fases, podiam fazer toda a diferença entre você passar sem nenhum problema ou testar sua habilidade ao máximo para não tomar nenhum dano.

Aposto que alguns de vocês têm histórias de jogatinas que só tiveram finais felizes, não somente pelas habilidades no controle, mas também pelos power ups. Então, é compreensível que alguns tenham ganhado o carisma de muitos jogadores e se tornado verdadeiros ícones do poder.

Quando eu era pequeno gostava destes itens, não somente pela ajuda que eles davam, mas porque os considerava como uma recompensa por ter chegado até aquele ponto específico da fase e sabia que naquele momento poderia ficar um pouco mais tranquilo.

Agora imagine que você tenha chego a uma fase bônus tão especial que reúne alguns dos melhores itens que fizeram a jogatina de muita gente mais tranquila. E pode aproveitar à vontade, porque aqui não tem tempo limite para desfrutar.

Bola de espírito (Altered Beast)

Começamos por um jogo em que você não é nada sem os power ups, nada mesmo. Ele é daqueles games em que pode ser entre muito foda ou só foda, depende da sua competência em pegar os poderes ao longo da fase e garantir que você está forte o suficiente para enfrentar o boss no final do estágio.

As bolas de espírito – pelo menos eram assim que as chamavam na minha época – só são coletáveis matando os touros (?) azuis que surgem pelo caminho. E não deixe nenhum passar, ou você vai se arrepender.

Ao coletar o primeiro você fica “bombado”, o segundo você perde parte da roupa e fica mais “bombado” e no final você vira uma besta diferente em cada fase. E isso meu amigo, é no mínimo necessário, caso você queira ver o final deste jogo.

Invulnerabilidade (Doom)

Pegar aquela bola verde que deixava tudo com a cor invertida, mas que sempre achei que era tudo branco, só significava uma coisa: brincar de matar os monstros na serra elétrica sem se preocupar com mais nada, a não ser o tempo do efeito do item.

Esse era um power up que tirava muito a graça do jogo, afinal, você não morria nem a pau. A menos que você caísse de uma plataforma em um lugar com ácido sem saída, neste caso, o power up só te mantinha vivo por mais um tempinho, aumentando em muitas vezes a sua raiva pela burrice de ter caído.

Rare Candy (Pokemon)

Combinado com a trapaça do Missingno, esse item fazia estrago.

Na teoria, por ele dar instant level a qualquer Pokemon, deveria ser usado com moderação, em momentos de dificuldade ou simplesmente falta de paciência para pegar o próximo nível no seu Pokemon. Mas, a galera não sabia brincar, fazia estoques e estoques desse item para deixar todo o time no nível 100 e ainda tirava sarro por ganhar nas belas batalhas via cabo link.

Casco vermelho (Mario Kart)

Uma das coisas mais legais do Mario Kart é que você nunca sabia o que ia acontecer ao longo das corridas. Este é um jogo em que os power ups de fato estão presentes o tempo todo e podem mudar tudo.

Nas jogatinas da vida, você estar na cola do seu amigo e munido de cascos vermelhos era praticamente uma covardia, lançando-os com prazer, sabendo que seu oponente em alguns segundos estaria rodando pela pista, enquanto você ultrapassava sem dó nenhuma.

Invencibilidade (Sonic)

O sonho de qualquer um que tenha jogado o Sonic no Mega Drive era de correr sem pensar em inimigos, espinhos ou qualquer outra coisa que pudesse interromper. E você poderia fazer isso: decorando a fase e evitando os inimigos ou dando a sorte de achar uma TV com um brilho mágico que mudava a música por um tempo.

Ao ver o Sonic rodeado de pontinhos brilhosos você tinha a obrigação de testar a velocidade máxima do porco-espinho, ignorando quase tudo que estivesse pelo caminho. A única coisa que a invencibilidade não evitava era a morte pelos buracos ou por afogamento, mas, são detalhes.

E você? Tem alguma história sobre os que foram listados? Sentiu falta de algum? Deixe nos comentários! Na semana que vem eu volto com mais alguns que ficaram pra segunda parte por motivos de: artigo gigante. Abraços!

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade