Gamer Velho: As grandes conquistas de um gamer antes dos trophies e achievements

Seja bem-vindo. Quero te perguntar uma coisa, quantas conquistas você tem acumuladas na sua conta da PSN ou Live? Aposto que tem algumas que nem lembra como foram parar ali, não é?

Hoje estou aqui, contando para alguns e lembrando outros, que desde a minha época já existia a vontade de mostrar a habilidade nos jogos. Para conquistar a fama e construir a sua imagem de bom jogador era um processo um pouco menos massivo e exigia que você a mantivesse, pois só tinha espaço para reconhecer apenas um por grupo. Você fazia sua fama entre seus amigos e tinha o dever de manter o máximo de tempo possível, afinal, você não é o único que quer ser visto como o “fodão” dos jogos.

Pense, não tínhamos trophies nem archievements disponíveis na internet para comprovar nossas habilidades e nem nada que mantivesse esse registro.

O que comprovavam de fato que você tinha habilidade acima da média eram as conquistas. Algumas nem estavam nos jogos, elas eram apenas respeitadas pela comunidade gamer.

Já imagino que você venha e me pergunte “Tá, mas e aí? Como você fazia para mostrar que era bom? Quais conquistas havia?” e eu te respondo: você tinha que se manter sempre na ativa, jogando e mantendo sua habilidade aguçada – e claro, sendo visto por todos.

Conheça agora as maiores conquistas que um jogador poderia ter antes dos trophies e archievements:

Fazer “filinha”

Esta é uma conquista temporária, mas, que faz moral com o seu grupo de amigos, ainda mais quando é feita diversas vezes. Fazer “filinha” geralmente acontecia nos jogos de luta. A regra é simples: quem ganha fica. Quando uma pessoa ganhava de todo mundo, falava: “fiz filinha”.

Automaticamente esse cara ganhava moral e dificilmente alguém conseguia tirar, ainda mais pela pressão das vitórias consecutivas.

A consequência de fazer “filinha” é que todo mundo que havia perdido se juntava e torcia contra o grande campeão da rodada.

Passar os retardatários em jogos de corrida

Correr para ganhar e não ser ultrapassado duas vezes. Não bastava estar em primeiro nos jogos de corrida, tinha que acelerar até alcançar o outro pela segunda vez e ultrapassar de novo. Essa conquista, igual a anterior, era temporária, mas, fazia muita moral e claro, tinha grande risco da galera sair na porrada.

Chegar em primeiro lugar todo mundo consegue, mas, fazer alguém de retardatário é só para quem é bom mesmo.

Ter fama de ser bom em um jogo

Sabe aquele cara que zera o Mário em menos de cinco minutos? É mais ou menos nesse nível que tinha que chegar para conseguir essa conquista. Quem nunca teve um amigo que era conhecido por ser bom em um jogo? Cada grupo tinha uma pessoa com uma ou mais especialidades e eram estes que ninguém queria enfrentar.

Mas, não pense que era fácil. Essa conquista levava dias e dias de jogatina até decorar todo jogo e que seus amigos percebessem o fato de que você tinha algum talento.

Ser chamado de viciado / apelão

Pode parecer algo ruim à primeira vista, mas, ser chamado de viciado ou de apelão era a constatação máxima de que você estava dominando o jogo. Se você não ouviu ou nunca falou isso, é porque nunca esteve entre os melhores.

Poder falar que zerou antes

O spoiler sempre foi algo terrível, mas, nessa época era usada como troféu. A maravilha de zerar um jogo antes que seus amigos e poder provar contando o final só para provar que você de fato esteve presente no fechamento do jogo. Lembrando que não existiam vídeos do Youtube com gameplay para trapacear.

Naturalmente, quem se declarava como o primeiro a zerar o jogo corria o risco de ser transformado em um consultor e ter que ajudar os outros a chegar ao final também.

Ter o nome no topo do ranking

Acho que este é o mais clássico e melhor de todas as conquistas. Colocar o seu nome no ranking ou até estar ligado ao Top Score, seja no fliperama ou vídeo game, isso é equivalente a assinar na calçada da fama em Hollywood.

Quais são as maiores conquistas que um gamer poderia ter? Quais dessas você já obteve? Até a próxima.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade