5 curiosidades sobre jogos – Parte 48

Fala, galera, tudo bom com vocês? Segunda-feira é mais um belo dia para curiosidades sobre jogos, não é? No episódio de hoje nós temos algumas novas bem interessantes para quem quer aumentar a sua cultura de almanaque sobre games.

Vamos a elas?

5. Atualizado…

Apesar do Dreamcast ter sido o primeiro console da história a fazer uso da internet, ela ainda não era um recurso muito difundido e barato na época do lançamento do console, e não foi o tempo entre o lançamento dele e do PS2 que fez esse curso reduzir.

Pensando nisso, a Sony decidiu que o PlayStation 2 teria um firmware atualizável dentro de si, mas que esse processo seria feito por meio dos Memory Cards. No fim das contas, a companhia acabou desistindo de usar essa ideia, talvez devido ao custo de distribuição das atualizações (já pensou fabricar uma penca de Memory Cards só pra isso?), mas decidiu deixar a função dormente dentro do console.

Sabem o que aconteceu depois disso? Hackers descobriram ela, é claro, e usaram essa porta aberta a modificações para criarem firmwares customizados para o PS2 com diversos usos práticos, incluindo a pirataria, é claro. O método mais comum de piratear jogos no PS2 ainda foi o uso de modchips (como o Matrix, que 51 de 50 brasileiros teve no seu PS2), mas a Sony acabou deixando uma alternativa mais simples praticamente de graça pros pirateiros.

4. Super Meat Boy Vegan Edition

Todo mundo que se interessa por videogame deve conhecer o PETA, aquele órgão de defesa dos animais que volta e meia enche o saco por causa da “crueldade” com os coitadinhos em jogos de videogame. Bom, o pessoal que desenvolveu Super Meat Boy adicionou ao jogo um personagem secreto ao jogo que só pode ser acessado se você digitar “petaphile” na tela de seleção de personagens.

Executando o comando, o personagem Tofu Boy é desbloqueado. O problema é que ele não consegue correr e mal pula, sendo, de longe, o personagem mais inútil do jogo. Como vocês sabem, o Tofu é um queijo de soja que é utilizado em diversos pratos vegetarianos para substituir a carne e o pessoal da Team Meat parece não gostar tanto dessa opção culinária assim.

3. Super Mario Furadeira

Em Super Mario Kart 8, a Nintendo decidiu adicionar um esquema de anti-gravidade ao jogo, para torná-lo mais interessante, mas você sabia que essa não foi a ideia original para ele? Segundo o produtor Hideki Konno, a ideia original era criar um sistema de perfuração, onde você pudesse criar um caminho alternativo no mapa com uma broca, mas no fim das contas a Nintendo achou que a ideia não era tão interessante assim e optou pela anti-gravidade.

Qual vocês acham que iria ficar melhor?

2. F-Zero Kart

Você sabia que Mario Kart só surgiu por causa de F-Zero? A Nintendo lançou o jogo de corrida espacial cerca de um ano antes do jogo do italiano, e decidiu que a ideia para o próximo título seria um jogo de corrida com quatro jogadores simultâneos. O problema da Nintendo é que o design de F-Zero, com pistas longas e altíssima velocidade, acabou não se adequando muito bem ao modo com quatro jogadores na tela, então a Nintendo fez o que sempre faz quando precisa de alguém para testar ideias malucas: chamar o Mario.

1. Só uma provinha

Em Digimon World 2, se você deixar a introdução do jogo tocar duas vezes, há uma pequena diferença entre a primeira e a segunda tocada. No fim do vídeo, como é possível ver acima, Black War Greymon aparece no fim do vídeo, mas, infelizmente, é o único momento em que o game mostra o anti-herói, já que ele não é um personagem selecionável da história.

O que vocês acharam dessas curiosidades? Deixem seus comentários!

Gostou? Confira já as outras partes:

Parte 1Parte 2Parte 3Parte 4Parte 5Parte 6Parte 7Parte 8Parte 9Parte 10Parte 11Parte 12Parte 13Parte 14Parte 15Parte 16Parte 17Parte 18Parte 19Parte 20Parte 21Parte 22Parte 23Parte 24Parte 25Parte 26Parte 27Parte 28Parte 29Parte 30Parte 31Parte 32Parte 33Parte 34Parte 35Parte 36Parte 37Parte 38Parte 39Parte 40Parte 41Parte 42Parte 43Parte 44Parte 45Parte 46Parte 47

Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.