Dragon Ball é uma franquia que sempre tem algo a mais para oferecer. Após ter chegado ao fim nos anos 1990, a obra de Akira Toriyama foi revivida com Dragon Ball Super. O anime trouxe de volta Goku e os outros, e assim como muitos outros animes no Japão, a equipe por trás do anime fez quase o impossível para manter o anime no ar.

Recentemente, uma entrevista com o diretor de Super, Tatsuya Nagamine, revelou muito sobre a produção de DBS. Graças a uma tradução e sumarização feita pelo fã chamado Deem, podemos trazer algumas das informações da entrevista para vocês.

Segundo o resumo de Deem, Nagamine se juntou a equipe de Super a partir do episódio 77, e “desde que ele se juntou à produção, ele estava consertando os storyboards ao ponto em que sua mão direita quebrou,”

“Nagamine até mesmo pediu para que o diretor de outra obra trabalhasse com ele para que ele pudesse focar em consertar os storyboards. Ele repetiu a palavra ‘consertar’ seis vezes em sequência.”

No Japão, uma das principais funções de um diretor é observar e corrigir o storyboard que será animado a seguir. Conforme a entrevista continuou, Nagamine disse que passou inúmeras horas corrigindo trabalhos em Dragon Ball Super, mas que se afastou do anime semanal após ser chamado para dirigir sue primeiro filme.

O anime caiu nas mãos de Yutaka Nakamura, o que deu a Nagamine tempo e mais membros da equipe para melhorar a animação de Super, resultando no ótimo trabalho que conhecemos hoje.

 

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e receba todas as nossas últimas novidades!

Gostou? Compartilhe!


Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?