Anime

Naruto – Por que os três Sannin não ajudaram Konoha no ataque da Kyubi

O ataque da Kyubi em Konoha foi um dos eventos mais importantes da história de Naruto, tendo enormes consequências para a Vila da Folha, incluindo as mortes de Minato e Kushina, o selamento do Nove-Caudas em Naruto e ainda a crescente desconfiança em relação ao clã Uchiha.

No entanto, algo que muitos fãs podem se questionar é o motivo de Jiraiya, Tsunade e Orochimaru, os três lendários Sannin, não estarem presentes para defender a vila durante este ataque, que causou a morte de tantos ninjas.

Orochimaru, Tsunade e Jiraiya – Reprodução: Naruto

Começando por Orochimaru, pelo fato de já almejar o título de Quarto Hokage, quando Hiruzen escolheu indicar Minato como o seu sucessor, Orochimaru começou a ser cada vez menos discreto com os seus experimentos, até que eventualmente foi descoberto pelo seu antigo mentor e oficialmente deixou Konoha. Durante esse tempo, além de ter continuado com as suas pesquisas ao lado de Kabuto, ele se juntou à Akatsuki.

Já no caso de Jiraiya, após ter fracassado em tentar fazer Orochimaru voltar para a vila, ele também deixou Konoha e começou a seguir os seus passos do seu antigo companheiro, descobrindo mais detalhes sobre o seu Jutsu da Imortalidade e ainda investigando as verdadeiras intenções da Akatsuki.

Por fim, Tsunade deixou a vila logo após os trágicos eventos da Segunda Guerra Mundial Ninja, já que as mortes do seu irmão Nawaki e do seu namorado Dan a traumatizaram a tal ponto que ela desenvolveu hematofobia, abandonando as suas funções como ninja médica e partindo da vila junto com Shizune, a sobrinha de Dan.

Criado por Masashi Kishimoto e publicado na Weekly Shonen Jump desde 1999, o mangá original de Naruto foi finalizado em 2014, com a sua adaptação em anime sendo encerrada em 2017. Atualmente, a franquia continua através de Boruto, sequência direta da história que acompanha uma nova geração de ninjas.

Confira também outras notícias de Naruto:

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade