Naruto Shippuden foi um dos animes mais bem sucedidos de todos os tempos, mas tudo o que é bom infelizmente acaba, não é mesmo?

Bom, felizmente a resposta para essa pergunta acabou sendo não, e semanalmente acompanhamos o anime Boruto: Naruto Next Generations, que ainda que não seja exatamente o que esperávamos de uma continuação, tem seus bons momentos, principalmente quando vemos Naruto nas telas.

Mas afinal de contas, por que Masashi Kishimoto decidiu continuar a história do mundo ninja quando tudo parecia bem acabado?

Hoje, falaremos mais um pouco sobre como ele decidiu continuar a história dos ninjas na próxima geração.

Atenção: falaremos sobre spoilers de Naruto Shippuden e Boruto: Naruto Next Generations abaixo. Você foi avisado!

Quando Masashi Kishimoto estava próximo ao final da história de Naruto Shippuden, muitos fãs se perguntavam o que seria deles sem a presença semanal de Naruto.

Especulava-se se Kishimoto iria continuar com o mangá após a luta final de Sasuke e Naruto, o casamento de Naruto com Hinata e assim por diante, e no fim das contas a história meio que continuou, com o filme Naruto: The Last e Boruto: Naruto the Movie, que inclusive foi responsável por fazer Kishimoto adiar a lua de mel dele mais uma vez.

Ainda assim, o futuro era incerto até mesmo dentro da Shonen Jump. Recentemente, Kishimoto revelou que eles conversaram sobre o que fazer com a franquia por cerca de um ano antes de decidir o que seria feito se algo realmente fosse ser feito sobre o mangá.

Para Kishimoto, a ideia original era fazer um reboot de Naruto com outro artista desenhando a história, algo como já foi feito inúmeras vezes com os quadrinhos americanos.

Essa era originalmente a ideia dele, mas o que foi apresentado foi a ideia de uma continuação, com aquela abertura de Boruto onde ele e Kawaki se encaravam e Konoha estava completamente destruída.

Então, no fim das contas, a continuação de Naruto Shippuden meio que foi imposta a ele pela editora, e como ele já havia definido que ele apenas supervisionaria a história, acabou cabendo a Mikio Ikemoto, assistente dele, a arte, e a Ukyo Kodachi, também assistente dele, os roteiros.

“Quando eu me dei conta que seria uma continuação, nós já estávamos muito avançados no projeto para eu dizer que preferia um reboot, então foi o que fizemos”, disse Kishimoto.

Felizmente foi decidido por uma continuação, não é verdade? Eu não gostaria de ver a história de Naruto sendo mudada por outro artista.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e receba todas as nossas últimas novidades!

Gostou? Compartilhe!


Você já ouviu o Critical Cast dessa semana?