Capítulo mais recente de My Hero Academia Vigilantes revela como o sistema de heróis pode ser prejudicial

Embora My Hero Academia seja uma história relativamente leve, a obra de Kohei Horikoshi frequentemente acaba explorando temas um pouco mais pesados, principalmente sobre a estrutura da própria sociedade de heróis em que os personagens estão inseridos.

Recentemente, no mangá spin-off My Hero Academia: Vigilantes, tivemos mais um desses temas desenvolvidos, especificamente como o sistema de heróis muitas vezes pode acabar sendo cruel com aqueles que não podem mais exercer essa profissão.

Dando um pouco mais de contexto, no capítulo 75 vemos uma carta deixada por Iwao Oguro, mais conhecido como Knuckleduster, para Koichi, em que ele fala que no passado acabou tendo a sua Individualidade roubada em uma luta contra All For One. Dessa forma, Knuckleduster se viu deixado para trás pelos próprios heróis e passou a atuar como vigilante. Em um dos trechos, ele refere a si como “uma engrenagem particularmente eficiente na máquina destinada a proteger a ordem social”.

Mesmo sendo uma sequência relativamente curta, fica claro que pelo menos na época em que se passa o mangá spin-off, o mundo de My Hero Academia não tinha uma estrutura muito bem definida para apoiar os heróis profissionais, especialmente aqueles que acabaram ficando incapacitados por conta dos seus embates contra vilões.

No entanto, na série principal de My Hero Academia vemos que talvez esse sistema já tenha melhorado um pouco, já que heróis como o próprio Mirio Togata ou a Ragdoll do Wild, Wild Pussycats também perderam os seus poderes, mas aparentemente estão tendo o suporte necessário.

Como o próprio nome indica, My Hero Academia: Vigilantes é um mangá spin-off focado nos “Vigilantes”, pessoas que resolveram atuar como heróis ilegais em áreas e bairros que acabam não sendo protegidos pelos heróis profissionais. O mangá é escrito por Hideyuki Furuhashi e ilustrado por Betten Court.

Escrito por Kohei Horikoshi, o mangá de My Hero Academia começou a sua publicação 2014 na Shonen Jump, onde rapidamente se tornou um dos maiores sucessos da revista. A sua adaptação em anime alcançou uma popularidade ainda maior, finalizando recentemente a sua quarta temporada e já tendo dois filmes lançados.

A história acompanha a jornada de Izuku Midoriya, um jovem garoto que sonha em se tornar o super-herói número 1 do mundo, assim como o seu maior ídolo, All Might.

O anime pode ser assistido na íntegra no Crunchyroll, em japonês com legendas em português.

Acessando o site por este link, você ganha 14 dias de premium gratuitos em uma nova assinatura.

João Victor Albuquerque

Formado em Sistemas de Informação, que no final da faculdade resolveu se meter nesse mundo do jornalismo. Apaixonado por joguinhos, filmes, animes e sempre atrasado com as séries.