InícioAnimeAs Akuma no Mi de One Piece Escondem uma Grande Dica Sobre...

As Akuma no Mi de One Piece Escondem uma Grande Dica Sobre o Século Perdido que Poucos Notaram

Ao longo dos anos, One Piece teceu uma complexa teia de mistérios interconectados, no centro dos quais está o Século Perdido e o chamado Clã D. O Arco Egghead aumentou ainda mais a intriga com a revelação chocante de que o mundo de One Piece está afundando, e uma teoria sugere que as Akuma no Mi podem ser a chave para todos esses mistérios.

PUBLICIDADE

Uma das teorias mais populares em torno de Imu é que ele pode ter alguma conexão com o mar. Imu, quando soletrado ao contrário, pode ser lido como “umi”, que literalmente significa mar em japonês, e Oda não é estranho a esse tipo de jogo de palavras. Outra teoria popular é que Imu poderia ser um umibozu, um yokai japonês conhecido por perturbar os mares e afundar navios. Se for verdade, a razão real para o Governo Mundial estar inundando o mundo de One Piece pode ser enfraquecer intencionalmente os usuários de Akuma no Mi, ao mesmo tempo que fortalece a autoridade de Imu.

É possível que os antigos inimigos do Governo Mundial, o Clã D, e talvez até o Reino Antigo como um todo, fossem compostos por usuários de Akuma no Mi, e elevar os níveis do mar e afogá-los foi a maneira mais certeira de se livrar deles de uma vez por todas. Se isso for verdade, é até possível que o misterioso inicial D realmente signifique “Demônio”, o que faria deles os inimigos naturais dos deuses.

PUBLICIDADE

As Akuma no Mi são a Razão Real para o Mundo de One Piece Estar Afundando

As Akuma no Mi de One Piece Escondem uma Grande Dica Sobre o Século Perdido que Poucos Notaram
Reprodução: One Piece

Embora possa parecer um pouco exagerado no início que todo o Reino Antigo pudesse ser composto por usuários de Akuma no Mi, tanto o Professor Clover quanto Vegapunk descreveram o Século Perdido como uma batalha de ideologias opostas. As Akuma no Mi representam a liberdade no sentido mais verdadeiro da palavra, tornando qualquer poder imaginável uma realidade, e o Governo Mundial provavelmente era contra essa liberdade desenfreada, possivelmente recorrendo a afundar o mundo para matar todos de uma só vez.

A teoria de Vegapunk sobre a criação das Akuma no Mi também as pinta como uma criação científica altamente avançada, em vez de um produto de magia, o que sugere que é provável que o Reino Antigo as tenha trazido à existência, junto com as Armas Ancestrais. Os vinte reinos podem ter visto os usuários de Akuma no Mi como perigosos ou desagradáveis. Se Imu, um dos vinte governantes originais, estiver de fato conectado ao mar de alguma forma, isso também explicaria a origem da lenda de que as Akuma no Mi são desprezadas pelo mar.

O fato de que nenhum dos Dragões Celestiais no topo da Linha Vermelha possua poderes de Akuma no Mi também apoia essa teoria. No melhor dos casos, os Dragões Celestiais têm sido vistos alimentando seus escravos com Akuma no Mi como punição ou para entretenimento, como visto com Boa Hancock e suas irmãs. É até possível que o Governo Mundial tenha nomeado as frutas de “Akuma no Mi” em uma tentativa de demonizá-las. O Governo Mundial já fez isso antes quando se tratava de pesquisar os poneglyphs, chegando a chamar os estudiosos de Ohara de demônios e rotulando Nico Robin como uma criança demoníaca.

O único Nobre Mundial conhecido por possuir um poder de Akuma no Mi é Doflamingo, que parece saber muito mais sobre a situação do que deixa transparecer.

A Guerra do Século Perdido foi Entre os Demônios e os Deuses

As Akuma no Mi de One Piece Escondem uma Grande Dica Sobre o Século Perdido que Poucos Notaram
Reprodução: One Piece
PUBLICIDADE

Se for assim, a guerra que vem acontecendo desde o Século Perdido pode ser um conflito entre os “demônios” excessivamente ambiciosos e os autoproclamados “deuses” do mundo. Os Nobres Mundiais muitas vezes se referem a si mesmos como os deuses que criaram o mundo e claramente se veem como superiores a todos os outros seres e raças. Imu também se mantém com reverência, referindo-se a si mesmo na terceira pessoa usando o pronome “mu”, o que sugere que ele pode ter sido a fonte desse complexo de deus entre os Nobres Mundiais.

É difícil ter certeza de onde exatamente o Clã D se encaixa nessa grande narrativa, embora seja provável que fossem um grupo que carregava a bandeira dos ideais do Reino Antigo, a julgar pela carta de Lily. One Piece introduziu muitos indivíduos carregando a inicial D até agora e muitos deles compartilham os traços comuns de serem espíritos livres e ambiciosos. Embora os vinte reinos possam ter rotulado o Reino Antigo como demônios, o Clã D provavelmente tomou o nome que lhes foi dado e o fez seu próprio; transformando-o em um símbolo de desafio.

Isso também explicaria lindamente por que Doflamingo se refere ao Clã D como os inimigos naturais dos deuses, pois faz sentido tematicamente que fossem demônios. Isso também apoia o conceito de que qualquer um pode ser ou se tornar um D se carregar o mesmo conjunto de ideais que se opõem ao Governo Mundial. Muitos fãs teorizaram que Nefertari Lily só se tornou um D depois de trair o Governo Mundial, e faria certamente sentido se a inicial significasse demônio. Isso também explicaria por que membros do Clã D vêm de várias raças ao redor do mundo.

PUBLICIDADE

O Clã D são os Demônios Destinados a Salvar o Mundo dos Deuses

As Akuma no Mi de One Piece Escondem uma Grande Dica Sobre o Século Perdido que Poucos Notaram
Reprodução: One Piece

Certamente seria irônico se os chamados demônios acabassem sendo aqueles que tentam salvar o mundo de afundar completamente no oceano. Os chamados deuses de One Piece, os Dragões Celestiais, não têm sido nada além de desprezíveis, causando miséria onde quer que vão. Outra camada de ironia está no fato de que os Cinco Anciões e até mesmo Imu aparentemente podem se transformar em yokai e monstros horríveis, apesar de se referirem a si mesmos como deuses.

Enquanto isso, os supostos demônios como Luffy têm trazido alegria e liberdade aos oprimidos e tal pode ser seu destino afinal. A linha final da carta de Nefertari Lily, que os fãs agora podem assumir ser “erguer a bandeira do amanhecer contra o mundo ‘afundando'”, também sugere que o Clã D está destinado a se opor aos planos malignos do Governo Mundial de limpar o mundo.

PUBLICIDADE

Dito isso, há certamente mais mistério, já que as coisas em One Piece raramente são tão simples. O Reino Antigo não pode ser perdoado por criar armas de destruição em massa e ainda é questionável por que Joyboy queria passar essas armas adiante, o que provavelmente é onde a ambiguidade moral mencionada por Vegapunk entra em cena.

No geral, está claro que a história de One Piece está gradualmente evoluindo para muito mais do que as aventuras excêntricas de um pirata de borracha. A mensagem de Vegapunk e o Arco Egghead como um todo foram cruciais para criar a intriga e aumentar as apostas para a etapa final da história, e mesmo que os fãs ainda não tenham todas as respostas para o Século Perdido, Eiichiro Oda colocou quase todas as peças que estão simplesmente esperando para serem montadas.

Reprodução: One Piece
PUBLICIDADE

One Piece conta a história de Monkey D. Luffy, um jovem com poderes de borracha cujo sonho é tornar-se o Rei dos Piratas, e da tripulação deles, os Piratas do Chapéu de Palha.

Ao todo, o anime conta com mais de 1000 capítulos, e ainda é exibido no Japão, sendo uma das séries mais populares de todos os tempos.

De longe, uma das melhores características deste anime são as Sagas de One Piece, que constantemente puxam elementos introduzidos centenas de capítulos para trás e mostram como essa é uma história ambiciosa e bem pensada.

PUBLICIDADE

Atualmente, o anime está partindo para o arco de Egghead, após a conclusão de Wano e Luffy finalmente tornar-se um dos quatro Yonkou após vencer Kaidou em um combate épico.

A história de Luffy e seus amigos pode ser acompanhada na íntegra no Crunchyroll, em japonês com legendas em português ou na Netflix com as primeiras grandes sagas dubladas.

PUBLICIDADE
Valteci Junior
Valteci Juniorhttp://criticalhits.com.br
Me chamo Valteci Junior, sou formado em Jogos Digitais e escrevo sobre jogos e animes desde 2020. Desde pequeno sou apaixonado por jogos, tendo uma grande paixão por Hack and slash, Souls-Like e mais recentemente comecei a amar jogos de turno. Acompanho anime desde criancinha e é um sonho realizado trabalhar com duas das maiores paixões da minha vida.