Anime

Afinal, como Orochimaru teria reagido à morte de Jiraiya caso estivesse vivo na época em Naruto Shippuden?

A morte de Jiraiya foi de longe um dos momentos mais impactantes e pesados de Naruto Shippuden, alterando não só alguns aspectos do mundo ninja, mas a forma com alguns fãs passaram a ver a série a partir de então.

Mas você já parou para pensar em como Orochimaru poderia ter reagido caso estivesse vivo para presenciar a morte de Jiraiya?

Possivelmente você pode pensar que Orochimaru não daria a mínima para o assunto e que provavelmente ficaria feliz demais ao saber que seu rival finalmente bateu as botas, mas será mesmo?

Jiraiya foi por muito tempo, o único amigo e companheiro verdadeiro de Orochimaru. Mesmo que os dois tenha passado a se tornar virtualmente inimigos após Orochimaru começar a ser caçado por Konoha, ambos tiveram uma presença significativa na infância um do outro e isso não é facilmente esquecido.

No fim, existe a possibilidade de que caso estivesse vivo, Orochimaru acabasse sentindo tanto pela morte de Jiraiya quanto Tsunade ou Naruto. Obviamente que ele também permaneceria fiel aos seus objetivos e também encararia aquilo como a superação de um rival. Mas ainda assim é provável que ele sentisse.

Confira também:

Naruto Shippuden foi exibido entre os anos de 2007 e 2017 e contando a segunda fase do anime. Nela, Naruto retorna após dois anos de treinamento com a missão de combater a Akatsuki e então resgatar Sasuke das garras de Orochimaru.

Ao todo, o anime tem 500 episódios (incluindo os fillers de Naruto Shippuden), e finaliza a história de Naruto, Sasuke, Sakura e Kakashi. Além disso, o anime prepara o terreno para a continuação direta da história.

Você pode acompanhar Naruto na íntegra no Crunchyroll. Além dele, o serviço conta com com Naruto clássico e Boruto: Naruto Next Generations, sua continuação direta. Já o mangá de Naruto é publicado no Brasil pela Panini.

Você também pode comprar o mangá de Naruto na Amazon, com desconto e frete grátis (para Prime) em muitos dos itens.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade