Reviews

Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões – Review

Uncharted é uma das mais bem sucedidas franquias dos vídeo-games de todos os tempos e responsável por colocar a Naughty Dog no topo da Sony. Já faz um bom tempo que não vemos nada novo referente à série sendo lançado por aí, mas Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões é um carinhoso alento no coração dos fãs que precisam de um novo motivo para visitar velhas aventuras.

Durante a era do PS4, vimos algo parecido acontecer com o lançamento de Uncharted: The Nathan Drake Collection, que reunia os três primeiros jogos da série em um pacotão só, com gráficos e mecânicas de jogo totalmente refinados. O pacote não incluía o quarto jogo da série, muito menos a entrada mais recente de 2017, Lost Legacy.

Nathan Drake e Chloe Frazer – Reprodução: Naughty Dog

Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões vem no intuito de completar esta coleção, oferecendo Uncharted 4 e Uncharted: Lost Legacy em um pacote único para o PS5. Mas será mesmo que deu tempo dos dois últimos jogos envelhecerem o suficiente para precisarem de uma repaginada?

Precisar não precisava. Sendo bastante sincero, posso afirmar que as experiências de Uncharted no PS4 e PS5 são bastante semelhantes, uma vez que os dois últimos jogos já possuem mecânicas de controle e gráficos bem atualizados para a geração passada. Agora, se você quer ver toda a capacidade gráfica do PS5 sendo aplicada aos cenários explorados pelo lendário Nathan Drake, meu amigo, Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões é justamente para você.

Uncharted 4 – Reprodução: Naughty Dog

Jogar Uncharted 4 pela primeira vez foi algo de tirar o fôlego. Mal dava para acreditar que o PS4 – mesmo o modelo PRO – fosse capaz de renderizar tantos elementos gráficos e partículas simultaneamente.

A coisa toda era tão bonita, que o simples ato de se jogar de um barranco ou deslizar pela lama tornava-se extremamente satisfatório. Foi uma das poucas vezes que senti detalhes gráficos influenciando tanto na minha diversão e imersão.

Talvez tenha sido por isso que fui experimentar Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões com expectativas tão baixas. Dificilmente me impressionaria novamente. Mas o caso é que eu me impressionei, e como me impressionei!

Uncharted: Lost Legacy – Reprodução: Naughty Dog

As cenas de abertas tão impressionantes de Uncharted 4 e Lost Legacy tornaram-se quase monumentais no PS5. A coisa toda é tão incrível de se ver que as vezes é necessário parar um pouco e contemplar com calma para conseguir absorver toda a beleza da arte de Uncharted.

Parte desta beleza fica evidente pela explosão de cores e vivacidade nos cenários dos dois jogos. Sinceramente, é difícil dizer o que sofreu apenas um refino visual por parte da equipe de arte, e o que foi adaptado à potência superior do PS5. A única coisa que posso dizer com certeza é que é de tirar o fôlego.

Quanto à qualidade dos jogos em si, não há muito o que dizer. Uncharted 4 e Uncharted: Lost Legacy já eram bons jogos antes de toda a remasterização, e provavelmente continuarão sendo por alguns bons anos.

Por mais que tenha apreciado a estória de Chloe e Nadine, a nova versão de Uncharted 4 arrebatou novamente meu coração em Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões. Não sei dizer se era saudade de Nathan, Sam, Sully e Elena ou se foi tudo graças a nova oportunidade de reaproveitar toda a aventura em 4k.

Aliás, um dos pontos altos em Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões é que o jogador pode optar por aventurar-se no Modo Fidelidade ou no Modo Desempenho. No primeiro, o jogo roda à 4k real, limitado à 30 FPS. Já o Modo Desempenho oferece 60 FPS e um 4k adaptado a partir de uma resolução baseada em 1.440 pixels.

E se tudo isso ainda não foi suficiente para te convencer a experimentar esta nova coleção, também há a possibilidade de se aventurar nos dois jogos em 120 FPS, no modo Desempenho+. Porém, neste caso, obviamente, você precisará ter uma Televisão totalmente compatível com as taxas de frequência exigidas.

Uncharted 4 – Reprodução: Naughty Dog

Particularmente, gostei mais do Modo Fidelidade, pois o jogo pareceu mais “vivo” para mim. Além disso, não senti que a perda de 30 FPS por segundo chegou a afetar o gameplay, mas recomendaria o Modo Desempenho para quem não abre mão dos 60 FPS.

Os DualSenses também tem seu valor nesta nova coleção, porém de uma maneira mais modesta do que você possa imaginar. Os gatilhos têm suas pressões alteradas principalmente nas situações onde o carro se faz necessário — subindo colinas ou acelerando em terrenos mais difíceis. Mas não me lembro de ter notado grandes diferenças no manejo de armas em geral.

Apesar de o processo de seleção de jogos ser bastante simples — basta seleciona-los no menu, num primeiro momento fiquei meio confuso tentando acessar o modo multiplayer de Uncharted 4. Demorou um pouco até que eu finalmente descobrisse que a coleção não contém o modo multiplayer de Uncharted 4, e apesar de não ser tão entusiasta assim deste tipo de modo de jogo, esta informação pode ser crucial na compra para alguns jogadores.

As cutscenes de Uncharted 4 estão mais detalhadas e realistas – Reprodução: Naughty Dog

Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões é uma grande coleção que vem para complementar a Nathan Drake Collection de 2017 de forma absoluta. Os aprimoramentos visuais são suficientes para fazer com que se tenha vontade de re-jogar a campanha, uma vez que sendo Uncharted, não se precisa de muitos motivos para jogar novamente.

Contudo, fica aqui o registro saudoso de experimentar algo realmente inédito neste universo, afinal, Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões só me fez lembrar de como jogos de aventura são realmente divertidos e de como estamos em falta de bons jogos do gênero ultimamente.

Resumo para os preguiçosos

Uncharted: Legacy of Thieves Collection é o complemente perfeito para quem já tem a Nathan Drake Collection, e se justifica perfeitamente pelos aprimoramentos gráficos adicionados à coleção e que só forma possíveis graças a uma baita revisão artística e pelas capacidades do PS5.

Apesar de não contar com o modo multiplayer tão elogiado de Uncharted 4, nem com grandes aprimoramentos no que diz respeito à adaptação do jogo ao DualSense, esta coleção é a oportunidade perfeita para conhecer os dois últimos jogos (principalmente Uncharted 4, que é uma obra prima) da série, ou simplesmente joga-los novamente, da forma mais bela e impressionante possível.

Nota final

90
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Revitalização gráfica impressionante (principalmente em Uncharted 4);
  • Capacidade de jogar em modo fidelidade e desempenho, de acordo com o gosto do jogador.
  • Uncharted 4 continua sendo uma obra prima

Contras

  • Falta de aproveitamento das capacidades do DualSense, que poderiam ser bem utilizados.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade