The Walking Dead: Michonne: Episódio 3 – What We Deserve – Review

A Telltale liberou o último capítulo da minissérie The Walking Dead Michonne e, após joga-lo, eu fico me perguntando o que eu realmente senti ao ver o “The End” na tela. Por um lado, Michonne é o suficiente para vender um jogo, e isso está provado. Por outro, ela é absolutamente o único motivo para se jogar o jogo, porque nada mais de interessante acontece nele. Confira mais no nosso review abaixo.

Atenção, spoilers abaixo.

Importante: a nota final desse episódio vale para o jogo como um todo

What We Deserve, o terceiro capítulo da minissérie, começa logo após você ser colocado diante de uma escolha difícil no final do episódio anterior, matar ou não o irmão de Norma. Logo após isso, Norma entra em contato com você e diz que está indo busca-lo, e provavelmente ela traz uma penca de gente consigo e o couro vai comer.

Boa parte do episódio revolve nos eventos entre essa conversa e a batalha em si. Algumas conversas com Sam e os irmãos dela e um flashback para o passado de Michonne preenchem boa parte desse miolo. O que tiramos dessa parte é que os personagens secundários desse jogo não são tão interessantes assim, por mais que a Telltale gostaria que eles fossem, e que o passado de Michonne sim é a verdadeira estrela do jogo.

Vale lembrar que ela quase cometeu suicídio no começo da minissérie, e as coisas não parecem muito melhores do que elas estavam no começo dela. O estado mental de Michonne parece deteriorar conforme o capítulo avança, e volta e meia você vai levar algum susto por causa das filhas dela, que não param de aparecer na tela (e esses sustos não são nada legais de se levar às 2 da manhã).

No fim, após a batalha (que meio que acaba sem nenhuma explicação) e a escolha sobre o desfecho de Norma, temos a batalha pessoal de Michonne com o passado dela, mas novamente, pouco é desenvolvido sobre ele. Parece que a Telltale ficou criando a expectativa de que teríamos uma grande revelação no fim da série e isso não aconteceu. Ou melhor, até aconteceu, mas de forma pouco satisfatória. Eu realmente esperava mais, alguma grande revelação, principalmente sobre as filhas da personagem, mas não, não foi isso o que a Telltale tinha em mente, e isso acaba sendo desapontante.

Outro ponto que mostra como a Telltale, apesar de ter seus momentos, parece ter uma gama limitada de ideias para o fim de inimigos, é o fim de Norma. Ela morre de um jeito que meio que já aconteceu durante a HQ de The Walking Dead, e que no fim das contas nem parece tão brutal assim quanto a brutalidade que a Telltale gostaria de vender para o jogo. Além disso, o jogo tenta criar um vínculo entre você e a tripulação do barco de Pete que simplesmente não existe, e você pouco liga para os personagens que morrem nesse capítulo, afinal, você não vai vê-los de novo. Infelizmente o truque de escolher quem morre e quem vive tem pouco efeito aqui.

Fora isso, o jogo ainda mostra a limitação dos jogos tradicionais da Telltale. Fosse ele um “jogo grande”, a cena final de batalha seria um grande combate, com preparação e tudo mais. Como é um jogo da Telltale, tudo o que você faz para preparar-se é ir num quarto, pegar uma mochila, pegar revólveres e munições e entrega-las para os seus amigos, com Michonne andando a 10 por hora dentro da casa e isso demorando muito mais do que deveria.

Review elaborado com uma versão do jogo para PC, fornecida pela Telltale Games.

Resumo para os preguiçosos

The Walking Dead Michonne é uma minissérie que se apoia totalmente em Michonne para ser interessante e, de fato, a personagem mais do que boa o suficiente para segurar essa responsabilidade. O problema todo é que a Telltale fica durante o jogo todo criando uma expectativa de uma grande revelação que não acontece, ou acontece de forma tão meia boca, que acaba deixando o jogador com o sentimento de decepção, além da vontade de ir procurar com mais detalhes por aí o que a Telltale falhou em contar. O jogo tem seus momentos, mas poderia ser muito melhor.

Nota final

65
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • O acerto de contas de Michonne com Norma é interessante, apesar de termos visto um desfecho semelhante anteriormente nas HQs
  • Michonne é uma personagem extremamente interessante

Contras

  • O passado e os conflitos pessoais de Michonne são mal explorados
  • Personagens secundários pouco interessantes
  • Cenas simples demais, o jogo poderia ter sido melhor desenvolvido
  • Sentimento de potencial desperdiçado com o jogo
Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

Publicado por