Reviews

Steel Assault – Review

Steel Assault é um jogo retrô com o objetivo de emular os gloriosos dias dos sidescrollers 16 bit onde você corria pra direita, matava tudo o que você encontrava pela frente e seguia assim até o final do jogo. Com uma proposta de ser um jogo de alto risco e alta recompensa, e com uma dificuldade elevada, será que ele consegue entregar o que promete? É o que vamos descobrir hoje.

Em Steel Assault, você controla Taro Takahashi, um soldado da resistência que tem a missão de vingar-se contra um ditador que governa sobre às cinzas de tudo que restou de um Estados Unidos pós-catástrofe.

A ideia do jogo, como podemos ver, não é levantar nenhuma discussão profunda nem nada do tipo, apenas entregar um pretexto para você sair por aí correndo e atacando inimigos até ver a tela de créditos.

Assim que você começa a jogar Steel Assault, você percebe que o jogo tem um esquema de controles bastante clássico, mas que traz algumas novidades que adicionam uma camada de dificuldade bem interessante ao jogo.

Você pode correr, pular e usar seu chicote para enfrentar os inimigos, assim como em outros jogos, mas aqui você também conta com uma corda que serve para você acessar locais das fases em que você não conseguiria acessar normalmente. A corda também é usada no combate contra inimigos e chefes, e você terá que dominá-la para poder avançar no jogo, já que a ideia de Steel Assault é sempre colocar pressão contra o jogador e fazê-lo arriscar tudo para enfrentar os inimigos.

Aqui, vale ressaltar um ponto: Steel Assault é um jogo bem difícil, que beira o frustrante às vezes. O jogo força você a aprender e a melhorar conforme vai avançando, e se você achar que ele é um jogo simples de correr e bater sem pensar muito, você certamente não vai passar da segunda fase, que conta com um chefe que te obriga a aprender a usar a corda.

Felizmente, há um modo fácil para quem não quer passar mal durante os chefes do jogo. Ele acaba facilitando bastante a vida, mas o modo normal também é perfeitamente jogável, contanto que você tenha a disposição de ir aprendendo sobre o jogo e esteja disposto a praticar e a melhorar.

Mesmo com essa dificuldade, Steel Assault é um jogo bastante curto, que vai te levar no máximo do máximo umas 4 horas para conclui-lo. Ao todo, são cerca de 5 ou 6 fases, cada uma com seu chefe final e variados graus de dificuldade entre eles (eu achei o segundo e o último chefe os mais difíceis, e os que pintaram entre eles eu acabei matando de primeira).

Graficamente, o jogo é bem bonito e conta com um pixel art de primeira. O jogo conta com diversos filtros retrô para o caso de você querer emular uma TV de Tubo com variados níveis de “barriga” na tela, mas eu realmente prefiro deixar o pixel art puro e sem filtros mesmo.

A trilha sonora do jogo também é muito boa e certamente vai fazer você ficar cantarolando as músicas enquanto não está jogando o jogo. Vale ressaltar ainda que os menus e diálogos do jogo foram traduzidos para o português.

Mas e aí, Steel Assault vale a pena?

Steel Assault é um jogo bem divertido e desafiador, mas também bastante curto, o que pode deixar alguns jogadores desapontados. Ainda assim, é o tipo de jogo que merece ser jogado e se você for fã de jogos retrô e tiver a oportunidade de jogá-lo, faça isso.

Review elaborado com uma cópia do jogo para Nintendo Switch fornecida pela desenvolvedora. O jogo também está disponível para PC.

Resumo para os preguiçosos

Steel Assault é um jogo bem divertido e desafiador, mas também bastante curto, o que pode deixar alguns jogadores desapontados. Ainda assim, é o tipo de jogo que merece ser jogado e se você for fã de jogos retrô e tiver a oportunidade de jogá-lo, faça isso.

Nota final

75
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Bastante divertido e desafiador
  • Belos gráficos
  • Trilha sonora muito boa

Contras

  • Jogo muito curto
  • Mesmo no nível normal, o jogo é bem difícil e pode acabar afastando quem não gosta de dar o braço a torcer e baixar pra dificuldade fácil
Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade