InícioGamesRemnant II – Análise – Vale a Pena – Review

Remnant II – Análise – Vale a Pena – Review

Lançado originalmente em 2019, “Remnant: From The Ashes” chamou a atenção da comunidade gamer ao combinar a dinâmica cooperativa de um jogo de tiro em terceira pessoa com o nível de dificuldade de um título Souls-like. Apesar da proposta inovadora, o jogo se viu limitado por alguns aspectos, que frustraram sua tentativa de causar um impacto mais substancial no universo dos videogames.

Agora em 2023, somos apresentados a “Remnant II”, o novo jogo da desenvolvedora Gunfire Games e da publisher Gearbox. Esse novo capítulo na série Remnant nos apresenta uma gama de melhorias consideráveis em relação ao seu predecessor, resultando em uma experiência que supera as expectativas dos jogadores.

Remnant II – Análise – Vale a Pena – Review
Remnant II – Distribuidora: Gearbox Publishing

A narrativa de “Remnant II” se inicia de forma intensa. O protagonista é encontrado à beira da morte entre as ruínas de uma cidade desolada. No último momento, um grupo de sobreviventes do setor 13 o resgata. A trama se desenvolve a partir deste momento, levando o personagem principal através de um portal em busca de dois membros do grupo que foram arrastados para um universo paralelo.

Um aspecto que se destaca logo de cara em “Remnant II” é a ênfase dada à construção do universo e ao desenvolvimento de sua mitologia. A imersão é profunda, com cada mundo que o jogador explora recheado de histórias e informações que podem ser desvendadas através de diálogos, documentos escritos e gravações de áudio. No entanto, essa imersão na lore muitas vezes se sobrepõe à trama principal, que acaba por perder força e consistência.

A jogabilidade de Remnant II

Remnant II – Análise – Vale a Pena – Review
Remnant II – Distribuidora: Gearbox Publishing

Já na jogabilidade, “Remnant II” oferece uma experiência consistente e viciante. O jogador é colocado em um mundo gerado aleatoriamente, recebe um resumo da situação e deve se virar a partir daí. O mapeamento do jogo se expande à medida que o jogador avança, incentivando a exploração de masmorras opcionais e a batalha contra inimigos mais poderosos em busca de equipamentos melhores.

O jogo foi pensado com o coop em mente, mas é possível jogar sozinho do inicio ao fim e se divertir bastante, mas vale destacar que jogar com um amigo é a cereja do bolo de Remnant II, fazendo o jogo ficar mais difícil por conta dos chefes e inimigos com mais dano e mais HP, e também forçando uma verdadeira cooperação com seu amigo. Muitas vezes me vi em situações em que se eu não cooperasse verdadeiramente com meu amigo, nós simplesmente não iríamos conseguir passar de fase.

“Remnant II” é definido principalmente por suas mecânicas de tiro, e é neste ponto que a variedade do jogo realmente se destaca. Com um sistema de combate desafiador que exige uma constante troca entre diferentes armas e ataques corpo a corpo, o jogo mantém um alto nível de engajamento.

Remnant II – Análise – Vale a Pena – Review
Remnant II – Distribuidora: Gearbox Publishing

O combate contra os chefes, um ponto de frustração no primeiro jogo, foi significativamente melhorado em “Remnant II”. A experiência é mais variada e engajante, com a maioria das batalhas contra chefes servindo como pontos altos da jogabilidade. Ainda existem momentos de frustração, mas são muito menos prevalentes do que antes.

Apesar dos níveis serem gerados de forma procedural, “Remnant II” evita cair na armadilha da repetitividade. Cada ambiente parece cuidadosamente construído, com uma quantidade notável de verticalidade e interseções que tornam a exploração mais atraente.

E embora exista uma grande quantidade de itens, armas e armaduras para descobrir e adaptar ao seu personagem, essas mudanças parecem ter um impacto menor na jogabilidade do que as escolhas de classe, então tenha cuidado na hora de escolher a classe inicial do seu personagem.

Trilha Sonora, dublagem e ambientação

Remnant II – Análise – Vale a Pena – Review
Remnant II – Distribuidora: Gearbox Publishing

A ambientação do jogo é fantástica cada mapa é meticulosamente desenhado e incrivelmente detalhado, proporcionando uma experiência imersiva para o jogador. Os ambientes do jogo, seja uma floresta densa, uma ruína antiga ou uma cidade em ruínas, são elaborados com tal profundidade que parece que cada pedra, cada folha e cada ruína tem uma história para contar. Essa atenção aos detalhes ajuda a transportar o jogador para o universo do jogo, tornando a experiência verdadeiramente envolvente.

A trilha sonora é outro elemento que aprimora a experiência do jogador. Ela é bem presente durante toda a jogatina, fornecendo o clima perfeito para cada situação. Os temas musicais são variados e combinam bem com a ambientação do jogo, complementando a atmosfera criada pelos cenários e pela narrativa.

Por fim, a dublagem em “Remnant II” é digna de nota. Apesar de não haver uma opção de dublagem em português, o jogo possui legendas em pt-br, tornando-o acessível para os jogadores brasileiros.

A dublagem original em inglês é de alta qualidade, com vozes marcantes que trazem os personagens à vida. Cada personagem possui uma voz distinta que reflete sua personalidade e história, adicionando uma camada extra de profundidade à narrativa e ao mundo do jogo.

Os problemas de Remnant II

Remnant II – Análise – Vale a Pena – Review
Remnant II – Distribuidora: Gearbox Publishing

Apesar de suas melhorias e elementos de jogabilidade interessantes, Remnant II não está livre de problemas. Dois aspectos notáveis onde o jogo deixa a desejar são o sistema de “Vaulting” (pulos) e a otimização da versão para PC.

Primeiramente, ter uma boa física para pular por aí com o personagem é uma parte essencial de qualquer jogo de ação em terceira pessoa e, infelizmente, é aqui que “Remnant II” apresenta uma grande deficiência. Os controles de pulo são arcaicos e não intuitivos, o que resulta em experiências frustrantes para o jogador.

Durante a exploração do mundo do jogo, o jogador pode ser confrontado com “jump stages”, seções que requerem pulos precisos para atravessar obstáculos ou alcançar certos itens, como baús. Entretanto, os pulos são imprecisos e muitas vezes acabam causando a morte involuntária do personagem. Um exemplo disso é uma situação em que é preciso pular entre várias pedras para chegar a um baú escondido. Aqui, o sistema de “Vaulting” falha dramaticamente, fazendo com que o que deveria ser uma tarefa simples de movimentação se torne uma tortura de tentativas falhadas e mortes desnecessárias.

Em segundo lugar, a versão para PC de “Remnant II” sofre de problemas significativos de otimização. O jogo consome uma quantidade descomunal de VRAM e memória RAM (mesmo com tudo no mínimo), o que pode rapidamente levar a engasgos e queda de FPS.

Remnant II – Análise – Vale a Pena – Review
Remnant II – Distribuidora: Gearbox Publishing

As cenas de ação intensa, que deveriam ser fluidas, acabam sendo interrompidas por quedas drásticas de desempenho, retirando o jogador do envolvimento imersivo que o jogo busca proporcionar. Esse problema de otimização pode até desencorajar jogadores com PCs menos potentes de experimentar o título.

Review elaborado com uma cópia do jogo para PC fornecida pela Publisher.

Resumo para os preguiçosos

“Remnant II” é um jogo que oferece uma experiência imersiva impressionante, com uma ambientação rica e detalhada, uma trilha sonora envolvente e uma dublagem em inglês de alta qualidade. A complexidade da narrativa e a diversidade do elenco de personagens conferem profundidade e significado à jornada do jogador. A mecânica de combate é desafiadora e gratificante, e o uso criativo de elementos roguelike adiciona um fator de imprevisibilidade que mantém o jogo emocionante e novo.

No entanto, o jogo apresenta algumas falhas significativas. O sistema de “Vaulting” (pulos) é antiquado e frustrante, levando a quedas e mortes indesejadas, e a otimização na versão de PC deixa muito a desejar. A alta demanda de VRAM e memória RAM leva a problemas de desempenho, com quedas de FPS que podem comprometer a experiência final do jogador. Esses pontos negativos, apesar de não serem impeditivos, são áreas em que a Gunfire Games poderia aprimorar em atualizações futuras ou em sequências do jogo.

Nota final

85
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Ambientação imersiva
  • Trilha sonora envolvente
  • Narrativa complexa
  • Mecânica de combate desafiadora e gratificante.

Contras

  • Sistema de “Vaulting” (pulos) antiquado e frustrante
  • Otimização na versão de PC deixa a desejar
  • Aprendizado da história através de longos monólogos pode ser tedioso para alguns jogadores
  • Progressão do personagem pode parecer um pouco lenta e repetitiva
Valteci Junior
Valteci Juniorhttp://criticalhits.com.br
Fã obcecado de Souls-like e curto uns FPS e animes