InícioGamesMetroid Prime Remastered vale a pena? Análise - Review

Metroid Prime Remastered vale a pena? Análise – Review

Metroid Prime é um dos jogos mais icônicos do GameCube, e depois de muita especulação, a Nintendo finalmente lançou a remasterização do jogo para o Nintendo Switch: Metroid Prime Remastered. Trazendo um novo esquema de gameplay, semelhante aos jogos de tiro modernos, além de gráficos completamente refeitos para o console híbrido da companhia, será que esse, que já foi considerado um dos melhores jogos de tiro de todos os tempos, envelheceu bem ou mostra os sinais do tempo?

Em Metroid Prime Remastered, você controla novamente a caçadora de recompensas Samus Aran, Samus recebe um chamado para uma estação espacial que está na órbita do planeta Talon IV, e lá descobre que os piratas espaciais estão executando uma série de experimentos em criaturas tanto nessa estação quanto no planeta, quando algum problema nesses experimentos acaba acontecendo, e agora você deve mais uma vez salvar a galáxia.

Durante esse estágio inicial do jogo, que serve também como tutorial para você aprender as nuances dele, você acaba tendo o seu Power Suit danificado, e perdendo acesso a todos os upgrades que o jogo disponibiliza para a primeira hora de jogo. Agora, na superfície de Talon IV, você deve não só explorar esse ambiente hostil, mas também dar um jeito de recuperar as suas habilidades enquanto descobre mais sobre o planeta e tudo o que ele esconde na superfície e no subsolo dele.

Metroid Prime Remastered vale a pena? Análise - Review

A primeira coisa que notamos ao começar a jogar Metroid Prime Remastered é como o jogo é bonito. É impressionante o cuidado que a Nintendo teve nessa remasterização. A exemplo do que aconteceu em Crisis Core Reunion, se a Nintendo tivesse chamado o jogo de remake ao invés de remaster, dava para aceitar perfeitamente a nomenclatura.

A companhia não se contentou em apenas melhorar a resolução do jogo original e colocar umas texturas em resolução mais alta, há diversas novidades, como efeitos de luz, filtros e assim por diante. O resultado é tão bom que eu não me importaria nem um pouco se por acaso Metroid Prime IV tiver os mesmos gráficos de Metroid Prime Remastered, de tão bons que ficaram.

O melhor de tudo é que não há nenhum tipo de serrilhado nem de engasgo de performance, ou seja, o jogo é bonito e funciona bem, mesmo com a tela cheia de inimigos atirando em você e você neles, em nenhum momento parece que o Nintendo Switch está sofrendo.

Metroid Prime Remastered vale a pena? Análise - Review

Tudo isso acontece porque o jogo está de fato rodando nativamente no Nintendo Switch, ou seja, ele não é fruto de emulação, e sim do código fonte da versão do jogo para Wii que foi portado para o console mais recente da Nintendo, aproveitando assim o poder dele para entregar o melhor visual possível na máquina.

Aliás, sendo bem sincero, há momentos em que o jogo é tão bonito e funciona tão bem que sinceramente nem parece feito para um console que começou a mostrar os sinais da idade em alguns lançamentos recentes como Bayonetta 3 e Pokémon Scarlet e Violet.

Mas não é só de beleza que Metroid Prime Remastered vive. O jogo além de ter ganho um tratamento visual novo, também está com diversas novidades no que diz respeito à qualidade de vida. A primeira delas é uma opção que já estava disponível na versão europeia e também na versão de Wii do jogo, a possibilidade de ouvir narração e legendas em algumas das cutscenes do jogo.

Metroid Prime Remastered vale a pena? Análise - Review

Outra novidade que é muito bem-vinda são os diferentes esquemas de jogabilidade apresentados no jogo. O primeiro deles é um esquema de jogos de tiro moderno, com você controlando o personagem no analógico da esquerda e a mira no da direita, como em qualquer jogo de tiro da atualidade, algo que ainda não era um padrão na época em que o jogo foi lançado há 21 anos.

Com esse novo esquema de jogo, dá pra você aproveitar Metroid Prime Remastered tranquilamente, e é interessante como a combinação disso, dos novos gráficos e do design de mundo original do jogo transformam esse clássico instantaneamente num excelente jogo para ser jogado ainda hoje. Apesar de algumas companhias terem tentado adaptar o estilo Metroidvania a jogos de tiro 3d, quase ninguém conseguiu como a Retro Studios conseguiu fazer nesse jogo, e ele acaba ficando maravilhoso de se jogar dessa forma.

Além desse estilo de gameplay moderno, ainda é possível jogar com os controles clássicos caso você seja um saudosista, e também com controles com o giroscópio do controle, tipo em Splatoon, e finalmente apontando os joycon na tela, como se você estivesse jogando Metroid Prime Trilogy no Wii, ou seja, há opção para todo mundo.

Metroid Prime Remastered vale a pena? Análise - Review

Mas não adianta só gráficos e controles novos, se Metroid Prime Remastered não tivesse envelhecido bem em termos de design, o jogo não seria divertido, certo? E felizmente, como eu comentei brevemente mais acima, eu gostaria de comunicar que esse não é o caso. É impressionante como o jogo envelheceu bem, seja nos momentos de exploração, seja na ideia dos chefes, que em muitos momentos são um quebra-cabeça ao invés de um inimigo que você tem que atirar muito até ele morrer antes que ele faça isso com você.

O único ponto negativo que eu teria a deixar sobre o jogo é a falta de legendas em português, algo que não aconteceu no lançamento há 20 anos e que dificilmente a Nintendo separaria algum orçamento para fazer hoje em dia, afinal, se até em alguns lançamentos grandes como Zelda: Tears of The Kingdom a gente acabou ficando de fora da festa, não seria num remaster de um jogo de duas décadas que isso iria acontecer, infelizmente.

Além desse ponto, se eu tivesse que citar mais um, seria dizer que o esquema novo de controle acabou deixando o jogo bem fácil na maioria dos momentos, já que você pode controlar a mira e a Samus ao mesmo tempo e ainda travar a mira nos adversários, o que faz eles nem te enxergarem e já levarem tiro e míssil na cara. É bem difícil morrer em Metroid Prime Remastered.

Mas e aí, Metroid Prime Remastered vale a pena?

Metroid Prime Remastered se fosse um jogo inédito, seria tranquilamente um jogo nota 10, pois combina um gameplay extremamente divertido e bem pensado a belos gráficos e performance.

O jogo não era dos mais divertidos de se jogar no GameCube hoje em dia exatamente porque os controles não tinham envelhecido bem, mas a Nintendo fez tudo o que precisava para que essa seja a versão definitiva de um dos melhores jogos da sexta geração de consoles. Mais do que recomendado.

Review elaborado com uma cópia do jogo para Nintendo Switch enviada pela publisher. Jogo disponível para Nintendo Switch e lançado originalmente no GameCube.

Resumo para os preguiçosos

Metroid Prime Remastered se fosse um jogo inédito, seria tranquilamente um jogo nota 10, pois combina um gameplay extremamente divertido e bem pensado a belos gráficos e performance.

O jogo não era dos mais divertidos de se jogar no GameCube hoje em dia exatamente porque os controles não tinham envelhecido bem, mas a Nintendo fez tudo o que precisava para que essa seja a versão definitiva de um dos melhores jogos da sexta geração de consoles. Mais do que recomendado.

Nota final

100
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Design de fases maravilhoso
  • Bons chefes
  • Belíssimos gráficos
  • Novos controles deixam o jogo ainda melhor

Contras

  • Sem legendas em português
  • O novo controle deixou o jogo um pouco fácil demais em alguns momentos
Eric Arraché
Eric Arrachéhttp://criticalhits.com.br
Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.