Immortals Fenyx Rising – Review

A Ubisoft é uma mestre em fazer jogos de mundo aberto, e Immortals Fenyx Rising é uma espécie de melhor do que o gênero tem a oferecer nos últimos anos, ou assim a empresa sugere. Será que o jogo realmente vale a pena? É o que vamos descobrir.

Em Immortals Fenyx Rising, você controla um grego ou uma grega personalizada por você que tem que salvar os deuses antigos de Tifão, um monstro que quer se vingar dos deuses após ser banido por Zeus ao Tártaro.

Para isso, você irá fazer uso dos poderes dos deuses gregos, como a flecha de Ártemis, as Asas de Ícaro, Luvas de força de Hércules e assim por diante.

Estes itens todos são utilizados não só para enfrentar inimigos da mitologia grega, mas também para resolver quebra-cabeças que o jogo oferece conforme você avança nele.

Estes quebra-cabeças lembram bastante as Shrines de The Legend of Zelda: Breath of the Wild, um dos jogos nos quais Immortals se inspira bastante. Além dele, o novo jogo da Ubisoft ainda bebe de fontes da própria empresa, adotando o sisetma de combate do arco atual de Assassin’s Creed.

O combate do jogo é satisfatório, mas também extremamente fácil caso você jogue o game na dificuldade padrão. Para quem está acostumado com a dificuldade de games do gênero Soulsborne, você provavelmente mal vai ser acertado pelos seus inimigos, e eles vão cair num piscar de olhos. Além disso, as batalhas também poderiam ser um pouquinho mais variadas. Parece que enfrentamos sempre os mesmos inimigos na maioria das vezes.

Já os quebra-cabeças do jogo oferecem um desafio interessante, ainda que alguns deles pareçam demorados demais de propósito.

A história e a narração do jogo é interessante. Nela, vemos Prometeu e Zeus se alternando entre narrar o que acontece, e parece até que estamos num episódio de algum desenho daqueles de sábado de manhã do que num jogo de videogame de verdade.

Dessa forma, a menos que você esteja consumindo a versão de Nintendo Switch do jogo, uma plataforma que não costuma receber tantos sandboxes assim, pode ser que você provavelmente tenha algo mais interessante em vista pela frente ou ainda por jogar.

Graficamente, Immortals Fenyx Rising é um jogo com um estilo de arte super colorido e vibrante. Eu joguei o jogo na versão de Xbox Series X dele, no modo performance na maioria do tempo, e não encontrei nenhum problema nela que mereça ser comentado. A trilha sonora do jogo é interessante, e a dublagem está muito bem feita.

Mas e aí, Immortals Fenyx Rising vale a pena?

No geral, Immortals Fenyx Rising tem um grande quê de “eu já joguei isso em algum lugar” e pouco de original oferece para realmente parecer um jogo imperdível, ainda mais sendo lançado poucas semanas após Assassin’s Creed Valhalla e também Watch Dogs Legion da própria Ubisoft e cerca de duas semanas antes de Cyberpunk 2077, um dos concorrentes de peso a melhor jogo do ano.

Review elaborado com uma cópia do jogo para Xbox Series X fornecida pela desenvolvedora.

Resumo para os preguiçosos

No geral, Immortals Fenyx Rising tem um grande quê de “eu já joguei isso em algum lugar” e pouco de original oferece para realmente parecer um jogo imperdível, ainda mais sendo lançado poucas semanas após Assassin’s Creed Valhalla e também Watch Dogs Legion da própria Ubisoft e cerca de duas semanas antes de Cyberpunk 2077, um dos concorrentes de peso a melhor jogo do ano.

Nota final

60
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Interações divertidas entre os narradores do jogo
  • Quebra-cabeças interessantes

Contras

  • O combate é fácil demais e raramente empolga
  • Bastante genérico
Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade