InícioReviewsHumankind: Together We Rule vale a pena? Análise - Review

Humankind: Together We Rule vale a pena? Análise – Review

Já faz alguns anos que a Amplitude se tornou referência em jogos de gerenciamento 4X, e o lançamento de Humankind fez com que qualquer entusiasta do gênero ficasse ansioso com as novidades. Apesar do jogo original não entregar tudo que promete, a nova expansão Together We Rule traz uma série de novidades interessantes.

PUBLICIDADE

A proposta original de Humankind é de oferecer uma experiência similar a outros jogos do tipo, como a série Civilization, só que com um certo toque de personalização. O intuito era deixar as partidas mais dinâmicas e menos previsíveis, principalmente quando se joga online com vários jogadores de uma vez.

PUBLICIDADE

Como o jogo original não foi considerado suficiente para aplacar as promessas pré-lançamento, Together We Rule vem justamente para tornar cada rodada ainda mais imprevisíveis além de melhorar a cooperação – ou interação hostil – entre todos os jogadores.

Em Together We Rule, o foco é a interação com os demais impérios para obter benefícios através da diplomacia. É de se imaginar que em um jogos onde se tenta emular o crescimento de uma nação, a política não seja novidade – e de fato não é! Mas Together We Rule é uma das abordagens mais interessantes dos últimos tempos.

Reprodução: Amplitude/SEGA

Agora, o jogador poderá evoluir sua civilização com ajuda de dois recursos diferentes. A curiosidade serve para alavancar seu desenvolvimento científico, enquanto as “leverages” servem como moeda de troca para vantagens diplomáticas.

As leverages impactam o gameplay logo no início da partida, principalmente se você for o tipo de jogador que costuma sair explorando o mapa em busca de vizinho logo no início. Quanto mais cedo você encontrar outra civilização, mais cedo poderá aplicar suas leverages e obter vantagens contra os outros jogadores.

PUBLICIDADE

Além do novo recursos, Together We Rule também traz as embaixadas, que permitem não só aprimorar questões comerciais e bélicas, como microgerenciar sua diplomacia com as outras civilizações, da forma como preferir. Apesar de um tanto complexo para entender, esses novos conceitos são de fato, bem interessantes.

Reprodução: Amplitude/SEGA

Um exemplo prático do que se pode fazer a partir de agora, é sabotar cidades através do novo sistema de espionagem, que também foi aprimorado. Vale lembrar que a espionagem e sabotagem não são novidades no gênero. Na verdade, a espionagem já se fazia presente no jogo base, mas mais uma vez, a forma como Together We Rule aprimorou estas mecânicas acabou tornando-as mais interessantes do que nunca.

PUBLICIDADE

A forma mais importante de cooperação entre as civilizações talvez sejam os congressos mundiais. São neles onde todas as civilizações podem decidir, em conjunto, leis globais que alterarão o desenvolvimento de todos os jogadores. Apesar de também não ser nada revolucionário, é interessante pensar em como este tipo de mecânica pode servir para afetar uma partida multiplayer, onde os jogadores possam combinar e fazer frontes de ataques diplomáticos diferentes, de acordo com suas necessidades.

Reprodução: Amplitude/SEGA

Entretanto, Together We Rule continua soando um tanto sem sal quando jogado sozinho. Em alguns momentos ainda tive a impressão de que a IA não se comporta da maneira mais lógica, apesar de acreditar que esta também sofreu aprimoramentos em relação ao jogo original.

PUBLICIDADE

No fim, Together We Rule acaba sendo um bom começo para uma série de expansões vindouras que estão por vir. É importante que a Amplitude não deixei a bola cair e não demore muito para lançar a próxima, uma vez que ainda temos pontos importantes para serem explorados e deixar a experiência geral de Humankind ainda mais interessante.

Review elaborado com uma cópia do jogo para PC fornecida pela publisher. Jogo disponível para Xbox One, PlayStation 5, PlayStation 4, Xbox Series X e Series S, Mac OS, PC e Google Stadia.

Resumo para os preguiçosos

A nova expansão de Humankind, Together We Rule, adiciona novos aspectos de jogabilidade interessantes ao escopo do game, apesar de não ser ainda a expansão que tornará Humankind realmente perfeito. O jogo ainda carece de melhorias e tem potencial para muito mais, mas a exploração da diplomacia por Together We Rule já é um bom sinal, e torna essa uma excelente expansão.

PUBLICIDADE

Nota final

80
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Melhorias no sistema de espionagem;
  • Diplomacia agora faz parte crucial do gameplay;
  • Novas mecânicas trazem novas dinâmicas de gameplay;
  • Congressos mundiais permitem que jogos em multiplayer sejam ainda mais interessantes.

Contras

  • Jogo base ainda carece de algumas melhorias básicas
PUBLICIDADE
João Víctor Sartor
João Víctor Sartorhttp://criticalhits.com.br
João Víctor Sartor é colaborador e sex-symbol do Critical Hits. Admirador das boas histórias, almeja de verdade escrever um livro algum dia. Divide seu tempo entre à leitura, jogatina, trabalho, engenharia e quando sobra tempo, vive.