Reviews

Final Fantasy 7 Remake: Intergrade – Review

Final Fantasy 7 Remake foi um dos grandes lançamentos do ano de 2020, o problema é que apenas a primeira parte do jogo foi lançada. Agora, para dar continuidade à história, a Square Enix não lançou o segundo capítulo do remake, mas uma DLC chamada Final Fantasy 7 Remake: Intergrade que conta o que acontece com Yuffie antes dela juntar-se ao grupo de Cloud. Será que esta nova história vale a pena?

Em Final Fantasy 7 Remake: Intergrade, controlamos a ninja Yuffie numa missão muito importante: infiltrar-se em Midgar e roubar uma Matéria secreta que a Shinra estaria desenvolvendo dentro do HQ da companhia.

Para isso, Yuffie junta-se à “ala light” da AVALANCHE e também a um antigo amigo de Wuwai, Sonon Sonosuke. Assim como em Final Fantasy 7: Remake, este capítulo Intergrade também não é muito direto na hora de desenvolver esta missão que Yuffie possui, já que você fica mais da metade do tempo da DLC na preparação para a missão do que executando esta missão em si.

O jogo começa com você controlando Yuffie solo, e funciona bastante como uma extensão do Remake na maioria dos controles. A grande diferença é que Yuffie consegue correr por algumas grades (semelhante ao que o Red XIII fazia para o grupo de Cloud), além de arremessar a Shuriken gigante dela para quebrar caixas, ativar switches e pegar itens distantes.

No combate, as coisas são exatamente as mesmas que no remake, com a diferença que você controla apenas dois personagens durante o capítulo inteiro. Uma coisa que eu não gostei muito nos combates deste capítulo é que, toda vez que Yuffie é derrotada, Sonon usa um ataque de sacrifício que revive a aliada com a vida que ele sacrificou, ao invés de usar uma Phoenix Down, por exemplo. Isso pode acabar quebrando completamente a sua estratégia durante um combate, ou fazendo que o inimigo que acabou de acertar Yuffie com um golpe forte acerte-a com outro e aí todo o seu progresso na luta vá por água abaixo.

Fora este detalhe (que aconteceu comigo principalmente no chefe final da DLC), Final Fantasy 7 Remake: Intergrade é um capítulo divertido de se jogar e obrigatório para quem é fã da franquia e quer saber tudo o que der pra saber sobre o universo expandido de Final Fantasy 7.

Como novidade, ainda há o remake do minigame de Fort Condor do jogo original, onde você deve derrotar seu adversário num mini jogo de estratégia posicionando unidades no campo de batalha e fazendo-as avançar para cima da base dele.

Este minigame é introduzido na DLC bem antes do que no jogo original, e aqui em Midgar você tem uma espécie de clube de jogadores deste modo, e derrotá-los lhe garante uma recompensa.

Ao todo, eu levei cerca de 5 horas pra completá-lo. Dava para ter feito mais alguns dos extras apresentados nele e ter fechado com 7 horas e meia ou talvez até mesmo 8 horas, mas ainda assim, é pouco conteúdo a se tirar para um DLC de 100 reais (ou 20 dólares lá fora), ainda mais levando-se em consideração que a maioria dos cenários foram reciclados.

Outro ponto negativo é que este DLC está disponível apenas na versão de PS5 do jogo. Honestamente? Não há nenhum motivo para isso, já que o jogo ao reciclar áreas e vários dos inimigos presentes nele não deveria ter problemas de rodar no console da geração passada. No fim das contas, a Square Enix está privando quem esperava continuar a história por algum motivo ainda não revelado. É possível que ela mude de opinião no futuro? Sim, mas até lá, fica aqui este ponto negativo.

Graficamente, Final Fantasy 7 Remake: Intergrade está muito bonito. Eu joguei a DLC toda no modo performance e mesmo ele contendo uma resolução menor em relação à versão 4K total, o jogo segue extremamente bonito. Como de costume também, a trilha sonora do jogo é nota 10, e ele também vem com diálogos e menus traduzidos para o português, assim como no jogo base.

Mas e aí, Final Fantasy 7 Remake: Intergrade vale a pena?

Final Fantasy 7 Remake: Intergrade é uma DLC bem divertida, que me fez matar um pouco da saudade do jogo base e me deu vontade de jogar tudo de novo, mas infelizmente a Square Enix pede um preço alto pela quantidade de conteúdo oferecido aqui, ainda mais se a gente lembrar que boa parte dos cenários e inimigos foram reciclados. Ainda assim, a história de Yuffie antes dela encontrar Cloud é obrigatória para quem se diz fã de Final Fantasy, então se você não puder comprar a DLC agora, compre-a assim que uma promoção surgir.

Review elaborado com uma cópia do jogo para PS5 enviada pela publisher.

Resumo para os preguiçosos

Final Fantasy 7 Remake: Intergrade é uma DLC bem divertida, que me fez matar um pouco da saudade do jogo base e me deu vontade de jogar tudo de novo, mas infelizmente a Square Enix pede um preço alto pela quantidade de conteúdo oferecido aqui, ainda mais se a gente lembrar que boa parte dos cenários e inimigos foram reciclados. Ainda assim, a história de Yuffie antes dela encontrar Cloud é obrigatória para quem se diz fã de Final Fantasy, então se você não puder comprar a DLC agora, compre-a assim que uma promoção surgir.

Nota final

80
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Capítulo importante explorando a história de Yuffie
  • O minigame do Fort Condor está de volta!
  • Bela trilha sonora e gráficos

Contras

  • Muito curto para o preço cobrado
  • Indisponível no PS4, mesmo reaproveitando muitas partes do jogo base de PS4

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade