EA Sports UFC – Review

Juntamente com o anúncio da engine de nova geração da EA Sports, a Electronic Arts anunciou EA Sports UFC, um jogo que prometia trazer o mundo do octógono com o máximo de realidade possível para a ponta do joystick. Após uma série de vídeos e demonstrações, o jogo finalmente está aqui, mas será que ele realmente é o evento principal da noite ou merece voltar pro card preliminar?

EA Sports é um jogo de MMA que está sendo desenvolvido pela mesma equipe que criou a excelente série de boxe Fight Night Round. Isso diz bastante sobre o jogo. É como colocar um boxeador no mundo do MMA, ele vai saber dar socos como ninguém, mas talvez tenha alguns problemas em usar as pernas, fazer trabalho de chão e tudo mais (olá, Fabio Maldonado). Aqui, as coisas acontecem mais ou menos assim.

Por ser um simulador de MMA, há três formas principais de se lutar: de pé, com socos, chutes, cotoveladas, joelhadas e afins, no clinche de Muay Thay com aquela violência toda de joelhadas e tudo mais e no chão, usando wrestling e jiu jitsu. O jogo se sai bem pra caramba de pé e você provavelmente vai lembrar de jogos da série Fight Night Round e de outros jogos mais antigos, como o K1, que é uma espécie de MMA mas apenas com a luta em pé.

De pé, há uma infinidade de ataques que você pode aprender. Praticamente toda combinação faz um soco ou um chute diferente, indo do clássico jab ao superman punch, e golpes assinatura como o showtime kick ou o Aldo Kick. É fácil dar porradas, mas aprender e saber o que você está fazendo ao invés de sair apertando tudo o que você vê pela frente é bem mais complexo.

Quando as coisas vão para as lutas mais agarradas é que o jogo começa a mostrar que tem bastante a evoluir ainda. As lutas tornam-se uma mistura de girar rapidamente o analógico direito e combinar golpes ou tentar evitar que o seu adversário moa você de porrada. No clinche, de duas uma, ou você coloca o adversário numa posição de desvantagem e racha ele no meio com joelhadas que me fariam chorar por três semanas, ou ele faz isso com você. Para entrar no clinche, você precisa avançar contra o jogador, a junção não é automática, ou seja, o jogo não é tão “realista” assim quanto deveria.

Caso você não tenha achado esse tipo de luta tão realista assim, a luta no chão deixa bem mais a desejar. A maioria das quedas do jogo são oriundas do wrestling e totalmente irreais. Quem já assistiu meia dúzia de lutas do UFC, ou até apenas um evento inteiro, provavelmente nunca viu uma dessas quedas, a menos que você tenha visto o Daniel Cormier limpando o chão do octógono com o rosto do Dan Henderson há algum tempo. os movimentos de queda mais realistas e oriundos do jiu jitsu são bem poucos, então o que você mais vai ver é o seu personagem sendo arremessado pro chão num movimento digno de WWE ao invés de uma queda no estilo Chael Sonnen ou Demian Maia.

Quando a luta vai pro chão, de duas uma, ou você usa o ground and pound, ou fica batalhando por posições na guarda do adversário com movimentos de jiu jitsu brasileiro. Aqui, funciona de maneira semelhante ao clinche, você gira o analógico para tentar conquistar posições e aperta os botões de ataque para atacar. Eu imagino que deva ser um inferno tentar fazer um esporte tão complexo quanto o jiu jitsu desenvolvido no Brasil pelos Gracie num jogo de videogame, mas EA Canada (desenvolvedora do jogo) fez um trabalho superficial demais na luta de chão. Ela geralmente se resume a você ser derrubado (já que desviar de quedas é algo quase impossível devido à rapidez que você tem que reagir), levar uns sopapos, tentar conseguir uma posição de menos desvantagem no chão e virar o seu adversário para o chão para martela-lo. A quantidade de vezes que eu vi isso acontecer no UFC foram quantas? Isso mesmo, uma mão cheia ou menos.

Quando você vai finalizar o seu adversário, uma espécie de minigame tipo partidas de penalty aparece na tela. Você deve criar portais no octógono para fugir da finalização ou adivinhar para onde o seu adversário vai fugir caso seja você que está tentando finaliza-lo. Finalizar um adversário nos treinos é BEM fácil, já na luta mesmo é bem difícil. Vai entender.

Outro exemplo de como o jogo não é tão bem executado é no momento em que você faz um knockdown num adversário. O que acontece no UFC? O lutador que derruba o adversário parte pra cima dele no chão para descarregar a metralhadora de socos para terminar de nocautear e o árbitro vir intervir. O que acontece no jogo? O seu personagem fica dando socos no ar até que finalmente o jogo percebe que é pra você deve partir para cima do adversário. De duas uma daí, ou ele é nocauteado no soco de cima pra baixo ou ele leva o soco e mesmo assim se recupera, estando 100% pronto para o resto da luta.

O que eu quero dizer aqui é que o jogo, apesar de divertido, ainda está bem longe de conseguir fazer uma boa representação dentro do videogame do que acontece no octógono. Aliás, o jogo é bem complexo de ser aprendido. Ou melhor, você até consegue dar uns socos e tudo mais assim que a luta for pro chão, as coisas complicam, e rápido.

EA Sports UFC ainda tem uma cacetada de opções para o combate. Há o clássico modo carreira onde você parte do The Ultimate Fighter para o UFC, do card preliminar para o principal e para o título (com muitas sessões de treinamento no meio e um sistema de evolução igual ao de Fight Night), há o combate com lutadores de dentro do UFC, combate com amigos e pela internet, com conteúdo o bastante para você jogar por diversas tardes.

Graficamente, EA Sports UFC é um dos jogos mais bonitos que eu vi nos últimos tempos. O fotorealismo dos lutadores é sensacional e os modelos deles são alguns dos mais perfeitos já lançados no PS4 e no Xbox One. A movimentação deles também é muito bem feita, apesar de ainda haver alguns problemas como quando você está estrangulando o adversário e a cabeça dele meio que entra pra dentro do seu braço ou está claramente longe do estrangulamento.

A trilha sonora do jogo conta com diversas músicas famosas, algumas compostas especialmente para o jogo e algumas de Fight Night também. O jogo ainda vem inteiramente em português com legendas nos diálogos em inglês e explicações em português de todos os movimentos.

Resumo para os preguiçosos

EA Sports UFC é um jogo de UFC que infelizmente não é tão realista quanto uma luta de MMA. O jogo se sai muito bem de pé, mas ainda tem bastante a melhorar na luta de solo e no clinche. Os gráficos do jogo e a seleção de lutadores do evento são sensacionais, e ele ainda é dublado e legendado em português para facilitar a sua vida, entretanto, a curva de aprendizado do jogo é ingrime pra caramba.

Nota final

75
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Belíssimos modelos
  • A luta de pé é muito bem feita
  • Grande seleção de lutadores das mais diversas categorias de peso do evento
  • Modo carreira onde você pode se tornar o campeão do UFC

Contras

  • A luta no chão precisa melhorar bastante ainda
  • Curva de aprendizado bastante íngrime
  • Loading times gigantescos mesmo no PS4
Eric Arraché

Eric Arraché Gonçalves é o Fundador e Editor do Critical Hits. Desde pequeno sempre quis trabalhar numa revista sobre videogames. Conforme o tempo foi passando, resolveu atualizar esse sonho para um website e, após vencer alguns medos interiores, finalmente correu atrás do sonho.

Publicado por