Subscribe for notification

Captain Tsubasa: Rise of New Champions – Review

Produzido pela Tamsoft e publicado pela Bandai Namco, Captain Tsubasa: Rise of New Champions é o novo game baseado na famigerada saga “Super Campeões“. Originalmente, a obra de Yōichi Takahashi surgiu em 1981. Com o passar dos anos, uma animação foi produzida, e ao ser disponibilizada no Brasil – sob a denominação de Super Campeões – o anime/mangá se tornou extremamente popular em território nacional. Por consequência, é mais do que notório o aspecto nostálgico por trás do novo game.

Dito isso, nós do Critical Hits tivemos a oportunidade de jogar Captain Tsubasa: Rise of New Champions até o fim, e aqui você encontrará nossas impressões referentes ao game.

Sem mais delongas, confira a análise abaixo!

Antigos e novos Campeões

Captain Tsubasa: Rise of New Champions se divide em duas histórias diferentes. Uma delas, gira em torno do próprio Oliver Tsubasa, personagem principal da obra. Embora muitos se lembrem de Tsubasa disputando a Copa do Mundo pelo Japão, há de se ressaltar que sua trajetória nem sempre foi regada a grandes feitos. Inclusive, a campanha do personagem gira em torno de sua carreira como jogador júnior, antes de seguir rumo ao Brasil.

Durante a campanha de Tsubasa, temos a oportunidade de revisitar partidas clássicas que testemunhamos ao longo do anime. Tudo culmina no encontro em Tsubasa e o famigerado Kojiro Hyuga, em uma partida recheada de momentos épicos. Neste quesito, Captain Tsubasa: Rise of New Champions segue à risca tudo que o anime original apresentou durante o início da carreira de Tsubasa. Mesmo com alguns cortes perceptíveis na história, é inegável que a Tamsoft conseguiu captar bem a essência dos principais eventos, e a sensação de nostalgia prevalece ao longo desta história.

Além disso, temos também a saga dos Novos Campeões, e esta poderia ser facilmente descrita como a campanha principal do game. Diferente da história de Tsubasa, desta vez o jogador fica encarregado de criar seu próprio personagem, que servirá como um dos jogadores na seleção do Japão. No entanto, você deve trilhar um caminho regado a treinos e partidas em prol de uma das 3 escolas disponíveis para selecionar. Com o passar do tempo, seu personagem será eventualmente convidado para a seleção, onde é possível acompanhar a saga mais icônica de Super Campeões.

De forma geral, a história se mostrou bem representada, recheada de momentos épicos e nostálgicos, com direito a grande fidelidade em torno dos chutes, dribles e táticas especiais que os times aperfeiçoam.

Que tipo de Futebol é esse?

Mas se por um lado a história do game serve para manter o interesse do jogador nas cutscenes, do outro, é o gameplay de Captain Tsubasa: Rise of New Champions que recebe o verdadeiro destaque.

Por se tratar de uma obra que envolve habilidades especiais e táticas poderosas, não haveria como a Tamsoft entregar um game habitual baseado no esporte. Sendo assim, Captain Tsubasa: Rise of New Champions parece uma espécie de “jogo de ação” em sua própria maneira. Há condições especiais para utilizar habilidades diferentes, existem medidores de performance dos jogadores, e preencher uma barra de chute (ou passe) pode ser uma tarefa mais difícil do que aparenta. Os jogadores do time rival se tornam literalmente inimigos que devem ser superados. Felizmente, há uma variedade interessante de recursos e técnicas que podem leva-lo ao gol com certa facilidade.

Como em uma partida de futebol habitual, o jogador controlará 10 dos 11 personagens em campo. No caso dos goleiros, há pouco o que fazer, se tratando apenas de passes e arremessos longos. Jogadores defensivos possuem habilidades que conseguem facilmente impedir ataques e até mesmo interceptar a bola em algumas ocasiões. Meio campistas são excelentes para driblar em alta velocidade, e por fim, os atacantes do game possuem chutes devastadores. Contudo, fazer um gol pode ser uma tarefa complicada, dependendo de múltiplas estatísticas diferentes e até mesmo sua forma de jogar.

Os comandos são simples de entender, mas difíceis de dominar. Há de se considerar o tempo de uso para várias habilidades diferentes, e essa percepção pode significar a diferença entre ter seu ataque impedido ou abrir o placar da partida. Conforme me acostumei com os comandos, senti certa facilidade em realizar quaisquer habilidades disponíveis durante a partida. Não se trata de um sistema difícil de entender, mas domina-lo requere tempo.

Infelizmente, nem Tsubasa consegue driblar alguns problemas

A curto prazo, a sensação de nostalgia e empolgação com Captain Tsubasa: Rise of New Champions acaba falando mais alto do que os elementos que realmente pertencem ao game. Por exemplo, conforme você avança as campanhas, perceberá que as animações de diálogo entre os personagens são extremamente simples. Isso acaba resultando em múltiplas situações onde você apenas encara os jogadores estáticos, com poucos movimentos. E em adição, graficamente falando, Captain Tsubasa não se trata de um primor visual. Por consequência, é mais do que natural se sentir incomodado após pouco mais de 10 horas da campanha.

As texturas de Captain Tsubasa: Rise of New Champions também não são referências de qualidade. Tanto o campo quanto a arquibancada – e outros cenários – são praticamente blocos coloridos, e apenas os personagens possuem animações reais. Mas não somente isso, como em alguns momentos icônicos – ou de grande potencial animado – existem cortes nas habilidades e animações em potencial que poderiam ocorrer. No fim das contas, o game não mantém o ritmo de cenas gloriosas.

Durante a campanha, algumas ações podem ativar cenas especiais, e em determinados momentos, este se mostra um problema maior do que seus benefícios. Por exemplo, isso pode ocorrer enquanto você está atacando e buscando uma virada. Seu ataque é totalmente impedido para dar abertura a uma cena (relacionada ao anime) e há um salto temporal após o fim da ação. Neste caso, o rumo da partida pode ser alterado por fatores externos que fogem ao controle do jogador. Embora seja interessante a primeira vista, existem momentos específicos onde isso pode frustrar sua experiência.

A trilha sonora do game também não representa seu cunho épico, e dificilmente você encontra um tema marcante para se recordar.

Vale a pena investir em Captain Tsubasa: Rise of New Champions?

Como era de se esperar em um game de futebol, Captain Tsubasa: Rise of New Champions se mostra proveitoso a longo prazo – caso você consiga ignorar seus problemas. Em termos de conteúdo adicional, infelizmente não há mais do que disputas de penalidades, mas o modo Online pode certamente satisfazer e estender sua jogatina. Ao enxergar essa adaptação de Super Campeões como um game descontraído e simples, é possível se divertir por longas horas. Conforme você descobre novas táticas e habilidades, ganha ainda mais fôlego para continuar aprimorando seu personagem e seus times customizados.

Infelizmente, assim como outros jogos baseados em anime, progredimos por uma história que poderia ser melhor representada. Há algumas cenas épicas e momentos de tensão no game, mas infelizmente, essa sensação de empolgação não consegue se manter por muito tempo. É possível dizer que, depois de 20 a 25 horas, você provavelmente estará “cansado da mesmice“.

Captain Tsubasa: Rise of New Champions certamente é um game voltado para os fãs da obra original, mas poderia ter sido melhor. Se você sente falta de Super Campeões, essa é uma ótima oportunidade para revisitar a jornada de Oliver Tsubasa. Além disso, se você busca uma alternativa aos jogos de futebol habituais (como PES e FIFA), vale a pena conferir este título, considerando seus elementos retirados dos RPG’s de ação.

Guru

Guru é o cara que não sabe falar sobre outra coisa além de jogos e consoles. Ansioso pela nova geração, ele sonha ininterruptamente com o retorno de God Hand, Viewtiful Joe, Captain Comando e outros clássicos de porradinha sem freio. Possui um histórico considerável de vazamentos, rumores e teorias sem sentido que geram uma boa discussão.

Este website utiliza cookies