Reviews

Alex Kidd in Miracle World DX – Review

Alex Kidd in Miracle World DX é o remake do primeiro jogo que eu joguei na minha vida, no Master System que o meu pai havia comprado quando eu tinha meus 4 ou 5 anos. Ter a oportunidade de jogar novamente este jogo agora, quase 30 anos depois, foi uma experiência cheia de nostalgia, mas até que ponto será que este novo jogo está pronto para um relançamento após tanto tempo?

Em Alex Kidd in Miracle World DX, um jovem artista marcial chamado Alex descobre que um vilão chamado Janken o Grande derrotou o Rei Trovão na cidade de Radaxian e agora raptou o filho dele, o Príncipe Iglu e a noiva dele, a Princesa Lora.

Ao descobrir que ele é o filho perdido do Rei Trovão, Alex parte para resgatar o Reino e salvar seus habitantes, que foram transformados em pedra.

Para isso, você deve usar os seus punhos, avançar por diversas fases e derrotar seus chefes até chegar em Janken e vencê-lo.

Para quem nunca jogou o clássico, Alex Kidd in Miracle World DX é um jogo de plataforma bastante tradicional, onde você corre, pula, mata inimigos, acumula dinheiro para comprar power ups que vão desde um anel que dispara bolas de fogo até uma motocicleta para percorrer fases mais rapidamente, e assim por diante.

O jogo conta com fases bem variadas, e que também não perdoam o menor erro do jogador. Eu devo ter levado umas 15 tentativas pra passar da primeira fase, por exemplo. Se você morrer três vezes, o jogo te joga direto pro começo da fase, mas não antes de te fazer ver a tela de Game Over, ou seja, ele é bem difícil mesmo.

Mas como Alex Kidd in Miracle World DX se comporta como um remake? Muito bem, obrigado. O jogo foi praticamente inteiro recriado seguindo o que o original tinha, tanto que se você apertar o botão R2 (RT ou RZ no Xbox e no Switch), ele volta aos gráficos originais do Master System.

Isso significa que toda a dificuldade que o jogo original apresentava está aqui também, mas a desenvolvedora felizmente fez algumas mudanças que fazem que você não queira arrancar os cabelos de raiva toda vez que você der Game Over. Uma delas é a possibilidade de ter vidas infinitas, algo que facilita bastante a nossa vida.

Outra novidade, que é uma grande melhoria de qualidade de vida, é que se você tiver um Game Over, você volta só pro começo da fase, e não do jogo, como na versão original do Master System. Felizmente esta adição foi feita, pois se você realmente tivesse que começar tudo desde o começo, o jogo seria extremamente brutal com o jogador, já que há várias armadilhas escondidas pelo jogo que só caindo nelas mesmo para saber onde elas ficam.

Com esta mudança, Alex Kidd in Miracle World DX acaba tornando-se um jogo bem mais agradável de se jogar e também de se terminar. Ele ainda é bem difícil e vai fazer você penar, mas felizmente agora ela é bem mais terminável do que na época em que ele foi lançado.

Após o fim do jogo, você desbloqueia o modo clássico (sem essa barbada do Game Over recomeçar a fase que você estava) e também um modo Boss Rush.

Graficamente, o jogo está belíssimo em seu remake. Os gráficos realmente ficaram muito bonitos, com sprites bem desenhados, belos efeitos de luz e nenhum problema de performance no Nintendo Switch. A trilha sonora do jogo também ficou boa, e em ambos os casos é muito legal ver que é possível voltar ao original para comparar com os desta nova versão.

Mas e aí, Alex Kidd in Miracle World DX vale a pena?

Alex Kidd in Miracle World DX é um belo remake de um clássico quase que esquecido do mundo dos games. Ele vale a pena tanto pela nostalgia quanto para quem está curioso para saber o que o pessoal mais velho jogava na infância.

Como um jogo não nostálgico, ele se sustenta bem, ainda que esteja datado em alguns aspectos da jogabilidade, e as pequenas mudanças feitas pela desenvolvedora garantiram que ele não seja um exercício de frustração, ainda que ele continue bem difícil mesmo depois dessas novidades. Para completar, o jogo conta com belíssimos gráficos e uma boa trilha sonora.

Review elaborado com uma cópia do jogo para Nintendo Switch fornecida pela desenvolvedora.

Resumo para os preguiçosos

Alex Kidd in Miracle World DX é um belo remake de um clássico quase que esquecido do mundo dos games. Ele vale a pena tanto pela nostalgia quanto para quem está curioso para saber o que o pessoal mais velho jogava na infância.

Como um jogo não nostálgico, ele se sustenta bem, ainda que esteja datado em alguns aspectos da jogabilidade, e as pequenas mudanças feitas pela desenvolvedora garantiram que ele não seja um exercício de frustração, ainda que ele continue bem difícil mesmo depois dessas novidades. Para completar, o jogo conta com belíssimos gráficos e uma boa trilha sonora.

Nota final

70
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Gameplay desafiador
  • Belos gráficos e trilha sonora
  • Localizado para o português
  • Adições de qualidade de vida que fazem o jogo não ficar mega frustrante

Contras

  • O jogo ainda é bem difícil, e pode afastar quem não tenha vindo pela nostalgia
  • Como dá pra imaginar, Alex Kidd in Miracle World DX é um jogo de 34 anos, e está datado em alguns aspectos de jogabilidade
Publicado por

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade