Reviews

Age of Empires 4 – Review

Estando entre as franquias mais importantes e influentes do mundo dos jogos, Age of Empires foi o primeiro contato de muitos fãs com o gênero de estratégia em tempo real. Agora, mais de 15 anos após Age of Empires III, a Relic Entertainment (Company of Heroes) e a World’s Edge Studio (Age of Empires: Definitive Edition) lançam Age of Empires 4, que carrega todo legado dos títulos anteriores e renova a série sem perder as suas principais características.

Começando com um dos seus principais chamarizes, Age of Empires 4 conta com oito civilizações disponíveis no jogo base, são elas: Ingleses, Chineses, Franceses, Sacro Império Romano, Mongóis, Rus, Sultanato de Déli e Dinastia Abássida. Além disso, embora os planos para possíveis DLCs ainda não tenham sido confirmados, mais civilizações podem ser adicionadas no futuro.

Assim como nos jogos anteriores da franquia, cada civilização possui as suas próprias vantagens e desvantagens, que vão muito além das unidades e estruturas, mudando de forma considerável a maneira que você encara o combate e progride ao longo da Era das Trevas, Era Feudal, Era dos Castelos e Era Imperial. Justamente por isso, algumas civilizações são mais difíceis de serem dominadas do que outras.

Os Ingleses, por exemplo, possuem uma jogabilidade mais próxima do padrão, e é a civilização utilizada no tutorial e início da campanha. Por outro lado, o Sultanato de Déli traz uma progressão única, já que todas as suas pesquisas de tecnologia são de graça, fazendo com que o seu foco seja no acúmulo de um bom número de Estudiosos para acelerar o tempo das pesquisas.

Vale destacar ainda os Mongóis, que além de começarem o jogo com a capacidade máxima da população, são capazes de mover construções, e os Chineses, que possuem a fortíssima unidade exclusiva Ninho de Abelhas, capaz de disparar saraivadas de foguetes e são excelentes tanto defendendo quanto atacando. Sobre as unidades exclusivas, embora cada civilização tenha pelo menos uma, nem todas possuem efeitos ou funções tão únicas assim, o que pode ser um pouco frustrante na hora de montar a sua estratégia.

Adentrando na campanha, o jogo base traz 35 missões divididas em quatro campanhas: Os Normandos, A Guerra dos Cem Anos, O Império Mongol e A Ascensão de Moscou. A campanha também conta com quatro níveis de dificuldade, são eles: História, para aqueles que querem apenas vivenciar os eventos históricos apresentados pelo jogo; Fácil, que oferece um pouco mais de desafio com os inimigos realizando alguns ataques; Intermediário, que é a dificuldade recomendada pelos desenvolvedores; e Difícil, para aqueles que já estão familiarizados com o gênero e realmente desejam ser desafiados. No entanto, caso sinta que o jogo está muito difícil, é possível mudar a dificuldade a qualquer momento.

Mas diferente dos jogos anteriores da série, em que boa parte da história era contada apenas por textos, que nem sempre eram muito atrativos para novos jogadores, em Age of Empires 4 a história de cada missão é narrada de forma magnífica através vídeos mostrando os locais reais que as batalhas ocorreram e explicando de maneira bem didática todo o contexto da situação.

Dessa forma, mais do que lidar com diferentes cenários, que vão desde a defesa de um castelo até o flanqueamento de um exército inimigo, jogar a campanha de Age 4 é uma verdadeira aula de história que instiga a sua curiosidade para saber mais sobre os reis e duques envolvidos nesses conflitos.

Falando um pouco da jogabilidade, o game mantém as principais características e lógica dos títulos anteriores, ao mesmo tempo que traz diversas melhorias no gerenciamento da sua civilização – que está um pouco mais fácil – e no controle do seu exército. Nesse sentido, embora o comportamento das tropas esteja melhor, principalmente quando você define uma formação, em batalhas muito grandes ainda é possível ver algumas bizarrices, como soldados se amontoando em um único alvo ou tentando passar por locais onde não há mais espaço. Para evitar isso, o mais recomendado é que você tente controlar as suas tropas em blocos separados.

Sobre o modo multiplayer, ele continua com a mesma vibe dos jogos anteriores, podendo ser jogado em 1×1, 2×2, 3×3 ou 4×4. No entanto, antes de partir para jogar contra outros jogadores, é fortemente recomendado que você entenda bem o funcionamento da sua civilização e tenha uma estratégia traçada, porque nas partidas online o tempo é o seu recurso mais valioso.

Uma boa forma de fazer isso é através das partidas contra IA ou do modo de treinamento Arte da Guerra, que traz uma série de desafios para que você aprimore os principais aspectos do jogo, como desenvolvimento da sua economia e controle do seu exército. Caso tenha amigos para jogar, uma excelente dica é criar partidas personalizadas, em que você pode alterar desde o tamanho do mapa e biomas até as condições de vitória e a Era Inicial.

Outro ponto importante de se falar é da parte gráfica do jogo e da variedade de animações, que podem ser observadas de todos os ângulos graças ao recurso de alterar a posição da câmera. Embora durante partidas online seja um pouco difícil prestar atenção em todos os detalhes, na campanha ou nos modos de treino é quase terapêutico observar os aldeões trabalhando e a sua civilização se desenvolvendo.

Em resumo, por mais que o gênero de estratégia em tempo real possa ser um pouco assustador para alguns jogadores, Age of Empires 4 oferece uma experiência que pode ser aproveitada independente do seu nível de jogo, seja através das missões da campanha, dos desafios do modo de treino ou competindo com outros jogadores no multiplayer. Tudo isso é suportado por um gameplay mais robusto e intuitivo, que atrelado à profundidade de cada civilização, permite que você desenvolva variadas estratégias e torna todas as suas partidas únicas. Mais do que uma evolução da franquia, Age of Empires 4 é o título ideal tanto para aqueles que estão conhecendo a série agora como para os seus amantes de longa data.

Review elaborado com uma cópia do jogo cedida pela Microsoft.

Resumo para os preguiçosos

Trazendo de volta uma das mais importantes franquias do gênero de estratégia em tempo real, Age of Empires 4 se mantém fiel às principais características dos títulos anteriores da série, ao mesmo tempo que aprimora o seu gameplay e o torna mais intuitivo para novos jogadores. Com oito civilizações disponíveis, o jogo oferece para cada uma delas características bem diferentes, incluindo unidades exclusivas e uma progressão única na árvore de tecnologia. Além disso, caso você não se sinta seguro de ir direto para o multiplayer, o modo Arte da Guerra permite que você melhore o seu gerenciamento e controle das suas tropas, enquanto a campanha é um dos grandes destaques do jogo, tanto pela variedade de missões como pela forma que o contexto histórico das batalhas é apresentado.

Nota final

90
Saiba mais sobre os nossos métodos de avaliação lendo o nosso Guia de Reviews.

Prós

  • Gameplay mais intuitivo;
  • O modo de jogar de cada civilização muda consideravelmente;
  • Grande variedade de missões na campanha e uma excelente forma de passar o contexto histórico;
  • Modo de treino bem didática e que realmente ajuda você a melhorar o gerenciamento da sua civilização;
  • É possível personalizar praticamente tudo ao criar partidas.

Contras

  • Em batalhas muito grandes o comportamento das tropas nem sempre é o esperado;
  • A quantidade de unidades exclusivas por civilização poderia ser um pouco maior.

Este website utiliza cookies. Para mais informações, consulte nossa política de privacidade.

Leia nossa política de privacidade